PESSOAL NESTE BLOG EU TRATO DE TUDO UM POUCO SOBRE INFORMÁTICA. ESTE BLOG SERVE EM PARTE PARA MIM COMO UM BLOCO DE NOTAS. PUBLICO AQUI MUITO ASSUNTO DE QUE ME PEDEM. ESPERO K APRECIEM ,

30
Nov 09

Uma senha é simples de criar e garante a proteção de sua conta de usuário do Windows.

É bastante comum acontecer “invasões” quando se compartilha o computador com mais de uma pessoa. Desde o Windows XP, o sistema operacional da Microsoft oferece a possibilidade de se criar várias contas de usuário, para que cada um tenha um Windows do seu jeito.
Porém, estas contas podem ficar desprotegidas ou mesmo que haja uma conta única e o computador seja usado por uma só pessoa, qualquer um pode entrar e modificar o que quiser em seu sistema.
Para se proteger destes curiosos é que é possível criar uma senha, mesmo que o seu PC tenha uma única conta. Este processo é bastante simples e será explicado agora pelo Chrome dicas. Vamos lá!
Primeiramente, abra o Menu Iniciar, vá em Painel de Controle e então em Contas de Usuário.
Menu Iniciar > Painel de Controle > Contas de Usuário
Na nova janela que se abriu, você encontrará diversas opções para alterar sua conta de usuário do Windows. Para cadastrar uma senha para utilização do seu computador, clique em Criar uma senha para a conta.
Clique em
Agora é a hora de escolher a sua senha e leia nosso especial sobre criação de senhas 100% seguras). Informe no primeiro campo, confirme-a no segundo e no terceiro, digite uma frase ou algo que lhe ajude a lembrar sua senha em caso de esquecimento.
Crie uma senha segura e pronto!
Depois disso, clique em Criar senha e pronto! Agora, sempre que alguém for acessar o Windows ou então entrar em sua conta, precisará informar a senha, pois caso contrário não conseguirá.

Dicas do XP: agilizar a abertura do Windows Explorer

Dicas simples que podem ajudar o Windows Explorer a agilizar no momento de sua abertura.

Atualmente, devido a uma grande evolução no visual do Windows, alguns serviços simples do Sistema acabaram ficando um pouco mais lentos, pois tem uma série de recursos gráficos que precisam ser carregados juntamente com eles no momento de sua abertura. Desde a versão do Windows XP este aumento do tempo para algumas tarefas já podia ser observado.
Um destes serviços é a abertura do Windows Explorer, que às vezes demora uma quantidade relativamente grande de tempo para abrir após o clique. Como este gerenciador de arquivos do Windows oferece uma forma de localizar, visualizar e organizar as pastas que temos instaladas no sistema, não é algo incomum fazermos uso dele.
Existem duas alterações bem simples que podem ser feitas de modo a deixar este processo mais rápido. Se por algum motivo você não gostar do resultado, estes procedimentos podem ser desfeitos no mesmo local que será mostrado abaixo para efetuá-lo.
Primeiro, abra o Windows Explorer e entre no menu “Ferramentas” e “Opções de Pasta”.
Abrindo as configurações de pastas
Em seguida abra a aba “Modo de Exibição” e dentro desta aba desmarque a opção “procurar pastas e impressoras de rede automaticamente” e selecione a opção “Não armazenar miniaturas em cache”.
Alterando opções para deixar o Windows Explorer mais rápido
Confirme a operação e pronto. A partir desta alteração seu Windows Explorer apresentará um pouco mais de agilidade em sua abertura.

Alterando a letra da sua unidade de disco

C ou D? Aprenda a alterar a letra da sua unidade de disco.

Às vezes, por alguma razão, o Windows XP simplesmente inverte as letras das unidades de disco. Principalmente quando você coloca um novo HD em seu computador. Para evitar problemas, ou simplesmente deixar do jeito que você quer, é possível modificar a letra da unidade.
Ou seja, ao invés de ter uma unidade D ou E, você pode deixar X, J etc. É um processo bastante simples e rápido. Veja no tutorial logo a seguir:


1. Para começar, clique no botão iniciar e, depois, clique com o botão direito em Meu Computador. Selecione a opção Gerenciar.

Nota: Outra forma de fazer isso é clicando com o botão direito sobre o ícone Meu Computador que está localizado na sua área de trabalho.

2. Quando abrir a janela de Gerenciamento do Computador, clique no + ao lado de Armazenamento  (1) para expandir a lista. Depois, clique em Gerenciamento de disco (2).
Você verá todos os seus discos listados no lado direito da tela (HDs, partições etc.). Clique com o botão direito sobre aquele que você quer mudar a letra da unidade e selecione a opção Alterar Letra de Unidade e Caminho (3). (Nota: Não é possível alterar a letra da unidade que está sendo usada pelo Windows.)

3. Na janela que for aberta, clique na unidade e depois no botão Alterar.

4. Marque a opção Atribuir a seguinte letra de unidade. Depois, escolha qual a letra nova que você deseja utilizar para aquela unidade.

5. Quando já tiver escolhido a nova letra, basta clicar em Ok.

6. Aparecerá um aviso muito importante, dizendo que se você alterar a unidade, os programas instalados nela podem deixar de funcionar. Se você acha que não haverá nenhum problema, clique em Sim.

7. Depois, basta reiniciar o PC para que as alterações tenham efeito.

Alterando a letra da unidade de CD ou DVD-ROM
Para alterar a letra de um drive de CD ou DVD-ROM o procedimento é praticamente o mesmo. Basta clicar também com o botão direito em Meu Computador e ir em Gerenciar. Quando você ver os seus discos no lado direito da tela, procure pelo drive de CD/DVD na lista (é a de baixo). Clique com o botão direito na unidade e escolha a opção Alterar letra de unidade e caminho. O procedimento depois disso também é o mesmo.



Como foi possível perceber, é uma dica extremamente fácil de se fazer, não deixando também de ser muito útil. Até a próxima.

Dicas do Windows 7: como desabilitar os destaques de programas novos

Aprenda a desabilitar os avisos exibidos toda vez que um novo software é instalado.

Toda vez que um novo programa é instalado nas versões XP, Vista e 7 do Windows, por padrão o Sistema Operacional exibe um aviso que indica a presença de novos softwares. Isto pode ser útil para quem compartilha o computador com outros usuários e gosta de saber quando houve alguma modificação, porém pode se tornar uma verdadeira dor de cabeça, especialmente para quem acabou de formatar a máquina e está no processo de reinstalar aplicativos.
Como o aviso só desaparece depois que o programa é acessado ao menos uma vez, se livrar dele pode ser uma tarefa trabalhosa.

Este breve tutorial do Chrome dicas tem como objetivo ensinar o usuário a desabilitar os avisos exibidos quando um programa novo é instalado, com o objetivo de deixar a cara do computador menos poluída.
Windows Vista e 7
1) Clique com o botão direito do mouse em cima da Barra de Tarefas e selecione a opção Propriedades.

2) Selecione a aba “Menu Iniciar” e clique na opção “Personalizar”.

3) Em seguida, basta localizar a opção “Realçar programas recém-instalados” e deixar desmarcado campo correspondente para que os avisos sejam desabilitados.

Windows XP
No Windows XP o processo é um pouco diferente, mas segue a mesma lógica:
1) Clique com o botão direito do mouse em cima do botão Iniciar e selecione a opção Propriedades

2) Selecione a aba Menu Iniciar e clique em “Personalizar”

3) Em seguida, clique na aba “Avançado” e desmarque o campo “Realçar programas recém-instalados”, conforme a imagem abaixo.

Pronto, agora nenhum aviso será exibido quando um novo programa for instalado no computador, o que vai deixar mais limpa a cara do Sistema Operacional. Quem está começando no mundo da informática pode não achar esta opção muito atraente, já que os avisos facilitam a localização de determinados aplicativos.

Para habilitar os avisos novamente basta seguir novamente este tutorial e selecionar novamente a opção “Realçar programas récem-instalados”.

Como funciona uma impressora a laser?T

Assim como tudo no ramo da tecnologia evolui com muita rapidez, as impressoras não são diferentes. As impressoras mais antigas funcionavam, basicamente, com a utilização de tintas, de modo que a impressora possui cartuchos preto e colorido e equilibrava as cores conforme o necessário. Entretanto, com o decorrer do tempo surgiram novas impressoras e, obviamente, quem ficou muito confuso com tudo foi o consumidor.
A aparição das primeiras impressoras a laser foi há algum tempo atrás. Com preços exorbitantes e promessas de uma rapidez fantástica, as impressoras que utilizavam tecnologia laser deveriam ser os novos produtos para impressão. O tempo passou e as impressoras a laser não dominaram o mercado, aliás, elas tiveram de dividi-lo com as impressoras de jato de tinta. Hoje iremos mostrar um pouco sobre o funcionamento das impressoras a laser e o como elas conseguem ser tão rápidas.
Um longo processo dependente da energia eletrostática
O processo de impressão começa antes mesmo de o papel ser puxado para dentro da impressora. Antes de fazer qualquer coisa, a impressora carrega a imagem em sua memória e processa as partes que necessitam de cor e as que serão deixadas em branco. Internamente, a impressora carrega (através de um dispositivo chamado de “fio de corona”) um cilindro fotorreceptor com carga (energia eletrostática) positiva. Detalhe: algumas impressoras trabalham com carga negativa no cilindro.
Logo em seguida o laser da impressora começa a atuar — isso sem sequer ter puxado o papel. O laser irá descarregar certas partes do cilindro, para que a imagem, ou texto, que será impresso fique desenhado no cilindro. Até o momento não temos nada de tinta, apenas uma imagem eletrostática.
Laser desenha a imagem no cilindro
Agora o toner começa a atuar, jogando uma pequena película de pó sobre o cilindro. Este pó está positivamente carregado, por isso ele será aderido nas partes em que o laser retirou energia eletrostática, mas não irá grudar nas partes carregadas positivamente (a velha lei da elétrica que diz que cargas opostas se atraem). Aqui já temos uma imagem com tinta, porém esta tinta ainda não está no papel, o qual ainda nem saiu da bandeja.
Neste momento a impressora puxa o papel, que irá passar por baixo do cilindro. Contudo, antes de passar pelo cilindro, o papel passa por um dispositivo que lhe carrega negativamente (este procedimento é necessário para que a tinta seja atraída para o papel). O cilindro começa a rolar sobre o papel e passar o pó (tinta do toner) para o papel. Vale frisar que a esteira (onde o papel está passando) e o cilindro possuem a mesma velocidade, fator que permite que a imagem seja impressa com perfeição.
Papel recebendo tinta do cilindro
Enquanto o papel está recebendo tinta, o cilindro está sendo descarregado (a energia é retirada em fração de segundo), para que ele não atraía o papel posteriormente. Agora o papel continua rolando pela esteira até chegar no fusor.
O fusor é a última etapa da impressão, momento em que o pozinho do toner será fixado no papel. O fusor funciona com alta temperatura e ele passa sobre o papel fazendo com que a tinta que antes estava bem clara seja “queimada” sobre o papel, de modo que haja uma “fusão” (daí o nome fusor) entre as partículas de tinta e do papel. Obviamente, o fusor também aquece o papel, porém o papel não queima, pois a velocidade com que tudo acontece é muito rápida — aqui está o motivo pelo qual o papel sai bem quente da impressora.
O fusor aquece o pó do toner e produz a imagem final
Finalmente, o usuário recebe o documento na bandeja de saída. Enquanto isso, uma lâmpada de descarga está passando sobre o cilindro, o qual será totalmente descarregado. Após isso o dispositivo que carrega o cilindro joga carga positiva sobre ele, para que uma nova imagem possa ser processada e impressa.
Velocidade e alta precisão
Como é possível ver, o processo de funcionamento de uma impressora a laser é bem complexo. Na realidade, tudo o que explicamos aqui foi apenas um pouco do que acontece. A impressora faz muito mais do que isso, pois ao receber o documento (ou imagem), o dispositivo calcula todos os pontos da imagem e distribui para as partes internas que necessitam saber quais tarefas executar.
Todo esse trabalho exigiu que as impressoras ganhassem processadores velozes. As impressoras atuais contam com CPUs com velocidade superior a 200 e 300 MHz. Além disso, as impressoras a laser necessitaram de memória RAM, pois o processamento de imagem requisitou que os documentos fossem armazenados temporariamente enquanto o processador realiza o trabalho pesado.
Atualmente, temos impressoras que imprimem um documento em meros três segundos — ou até menos. Fora a incrível velocidade, as impressoras a laser possibilitaram uma precisão muito alta — com resoluções que ultrapassam facilmente os 1200pp (pontos por polegada).
Nova comunicação entre PC e impressora
Obviamente as impressoras a laser não funcionam sozinhas, de modo que necessitam do auxílio dos computadores para imprimirem os documentos. Com a criação das impressoras a laser, as fabricantes desenvolveram novos padrões para comunicação entre PC e impressora, isto porque, uma infinidade de fontes surgiu e a impressão de imagens com alta resolução não seria tão simples sem um novo método de comunicação.
Pensando na popularização das impressoras a laser, a HP inventou a PCL, para que a impressão fosse ainda mais rápida e com maior qualidade. Da mesma maneira, a Adobe investiu num método chamado Postscript. Estas duas invenções traduzem as imagens e fontes mais complexas para as impressoras. No computador visualizamos tudo em pixels, mas para a impressora este processamento fica muito demorado, por isso estes softwares transformam as imagens em vetores, para que as impressoras consigam interpretar e imprimir os documentos com maior velocidade e qualidade.
Diferenças entre marcas
Neste artigo mostramos um pouco do funcionamento básico de uma impressora a laser, porém elas possuem bem mais etapas para realizar a impressão de imagens. Evidentemente, este modelo básico não faz referência a nenhuma marca, contudo cada fabricante possui suas diferenças, seja no modo de carga ou nos dispositivos internos.

publicado por jorgepc às 16:05
sinto-me:

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO