PESSOAL NESTE BLOG EU TRATO DE TUDO UM POUCO SOBRE INFORMÁTICA. ESTE BLOG SERVE EM PARTE PARA MIM COMO UM BLOCO DE NOTAS. PUBLICO AQUI MUITO ASSUNTO DE QUE ME PEDEM. ESPERO K APRECIEM ,

18
Jan 10

O Windows Media Player 12 – player de mídia padrão do Windows 7 – conta com uma função muito interessante para quem utiliza o novo sistema operacional em computadores diferentes. Com ela você pode acessar todas as bibliotecas do computador a partir de outra máquina, o que é ideal para não perder tempo com a transferência dos arquivos.
Se o computador que você tem em casa conta com todas as músicas e os vídeos salvos e você quer acessar esse conteúdo em outros locais, basta seguir as dicas deste artigo. Ressaltamos novamente que a possibilidade é exclusiva para usuários do Windows 7 em qualquer versão.

Suas músicas em qualquer lugar

O primeiro passo é abrir o Windows Media Player 12. Na tela principal, encontre a função “Transmitir” e selecione a alternativa “Permitir acesso à mídia doméstica via Internet”.

Para acessar sua mídia em outros locais é necessário ter uma ID online. Clique na função “Vincular uma ID online” para continuar.

Na próxima tela selecione “Adicionar um provedor de ID online” e aguarde o redirecionamento para o seu navegador padrão.

Dentro da página da internet é necessário escolher qual versão de sistema operacional você usa. Para visualizar essa informação basta manter o botão do Windows pressionado e apertar a tecla “Pause”.

Uma nova página aparece em sua tela com os links para o download das versões. Confira novamente se o seu sistema é de 32 ou 64 bits e clique para baixar.

Execute o arquivo baixado, concorde com os termos de uso e clique para começar a instalação, que leva poucos segundos.

Volte à tela em que você adicionou o provedor online e agora selecione a alternativa “Vincular identificação online”.

Coloque seu nome de usuário e senha do Windows Live. Se você tem um email do Hotmail, ele pode ser utilizado como login. Caso contrário é necessário criar uma conta no site oficial do serviço.

Retorne à janela do Windows Media Player e selecione a opção “Permitir acesso à mídia doméstica via Internet”.

Aguarde a finalização do processo, que é confirmado com a seguinte mensagem:

Com todas essas etapas você cadastrou o primeiro computador no sistema. Para utilizar as possibilidades em outra máquina basta repetir todos os passos. Lembre-se de verificar a versão do sistema operacional (32 ou 64 bits) antes de instalar o plugin do Live ID.
Para finalizar, reinicie o Windows Media Player nas máquinas e confira o resultado. As músicas dos computadores remotos aparecem na parte denominada “Outras Bibliotecas”. O streaming - execução em tempo real - é automático e funciona melhor com conexões mais velozes.

publicado por jorgepc às 02:34
sinto-me:

Uma prática muito comum e ao mesmo tempo negada pelas provedoras de acesso à internet: entenda melhor a polêmica e aprenda o que você pode fazer com relação a isso.

A grande maioria dos usuários de internet não percebem isso ou não se preocupam, mas uma pequena parcela deles, aqueles que fazem downloads grandes via protocolos de transferência, já notaram que em determinados horários ou para determinadas funções a internet fica muito mais lenta. Há uma estimativa que cerca de 10% dos usuários de internet no Brasil são responsáveis por 80% do tráfego de dados nas redes do país. Ou seja, sobram mais ou menos 20% de banda para a grande maioria dos usuários.

Pensando nisso, as provedoras de acesso à internet – ISP, do inglês Internet Service Provider – começaram algumas formas de moldá-lo, limitando o tamanho da banda para os protocolos que usam mais a rede, que são basicamente os de transferência de arquivos grandes. Esses são os protocolos P2P, como do Emule ou do Ares Galaxy, ou os Torrent utilizados amplamente por muita gente. Alguns provedores limitam inclusive a transmissão de arquivos via FTP, outro tipo de protocolo, usado para fazer transferências entre servidores.

Vários provedores de acesso limitam o uso de protocolos P2P e  Torrent.

Este tipo de prática é chamado de Traffic Shaping, o que significa literamente modelação de tráfego. Os provedores negam a prática por ela ser ilegal e camuflam muito bem a forma como isso é feito. Mas isso acontece para garantir que a maior parte de sua rede, que não utiliza esses protocolos de transferência ou não fazem downloads pesados, possa ter um acesso tranquilo a seu email, aos blogs que lê e até mesmo poder ver alguns vídeos no Youtube.

Por que os provedores fazem isso

Para  garantir o cumprimento dos contratos, provedores aplicam o Traffic  Shaping.Quem utiliza rede compartilhada sabe que, quando várias pessoas estão conectadas ao mesmo tempo, a velocidade de sua conexão é reduzida, pois a capacidade da rede está dividida entre vários computadores. O mesmo acontece com o acesso à internet de uma forma geral. Ao conectarmos nossos computadores, isso é feito via rede oferecida pelo provedor de acesso. Se existe muita gente usando a rede ao mesmo tempo, a capacidade total dela fica reduzida.

As empresas provedoras precisam cumprir seus contratos com os clientes. Quando elas vendem planos de 3MB ou 10MB, seus clientes gostariam de ter essa velocidade ao abrir uma página ou ao abrir um vídeo em um site de streaming. Como dito antes, 90% dos contratantes destes serviços não utilizam protocolos de transferência de arquivos, portanto podem utilizar a velocidade quase completa de acesso sem prejudicar a quantidade de dados transmitidos.

Entenda melhor a transmissão de dados

A transmissão de dados via internet é feita por pacotes. A velocidade de acesso pouco tem a ver com a quantidade de pacotes transmitida. Para entender melhor, façamos uma analogia entre o tráfego de dados com o de carros.

Você  pode fazer uma analogia entre o tráfego de carros e o tráfego de  dados.Imagine que ao acessar normalmente a internet você está carregando uma quantidade de pacotes suficiente para encher um carro. Acessos rápidos, só para ler emails ou utilizar o Twitter, transmitiriam pacotes relativos a uma moto. Agora, fazer download de filmes ou grandes arquivos precisaria de um caminhão pesado. Se existem muitos caminhões andando com os carros, a velocidade dos carros e motos vai diminuir. Por mais que os caminhões sejam somente 10% dos veículos da estrada, se eles estão carregando muita coisa, o trânsito pesa e os outros veículos também são prejudicados.

Agora, se existir uma forma de limitar o trânsito dos caminhões, fazendo, por exemplo, que em determinados horários seja proibido andar com cargas muito pesadas, o transito flui melhor para todos os outros veículos. Por exemplo, em regiões metropolitanas de grandes cidades, caminhões são proibidos de transitar. Pensando nessa analogia, podemos imaginar porque os provedores de acesso fazem isso. Ao limitar os protocolos de transferência de poucos usuários, ele garante uma maior fluidez do tráfego de internet para a maioria.

Como os provedores fazem isso

Existem alguns programas utilizados pelas empresas que modelam o acesso à internet. Os provedores podem, por exemplo, limitar o uso de alguns protocolos de transferência. Geralmente os clientes de Torrent ou P2P como o Emule utilizam determinadas portas de acesso. Ao limitar o acesso a essas portas, o provedor garante que poucos dados serão transmitidos. Este limite é feito ao se perder aleatoriamente alguns dos dados enviados, forçando uma economia do uso de banda.

Os  provedores podem limitar o acesso a certos protocolos e redes.Outra forma é limitar isso a determinados horários, liberando a utilização mais pesada da rede após às 20 horas, por exemplo. Pode-se ainda limitar o uso em determinada região geográfica. Ao detectar o maior fluxo de dados, os provedores diminuem o acesso nesses locais ou horários.

Isso é feito porque ainda há pouco investimento em infraestrutura de banda larga no Brasil. Os provedores se questionam se vale a pena investir milhões para garantir que 10% de seus clientes consigam fazer downloads e uploads a qualquer hora, sendo que o serviço oferecido e os pacotes vendidos são suficientes para quase 90% dos usuários.

É claro que existem questões contratuais para obrigar os provedores a oferecer sempre o pacote de dados vendido. Porém, todos os contratos oferecem cláusulas dizendo que uma velocidade mínima de acesso é garantida, geralmente de 10% do valor contratado. Incrivelmente essa é a eficiência ao se fazer o Traffic Shaping. É claro que as provedoras negam a prática, mas os usuários conseguem provar isso, como é possível ver neste vídeo:

 

Dicas para driblar o Traffic Shaping

Existem várias formas de se driblar as limitações impostas pelas empresas provedoras de internet. Algumas são mais complexas, pois exigem conhecimento de arquitetura de rede ou tecnologia de conexão. Aqui serão passadas algumas dicas mais simples, porém eficazes para garantir uma velocidade maior de download.

A primeira coisa que você deve fazer é testar sua conexão para saber se ela realmente está sofrendo com Traffic Shaping. Existe o projeto Glasnost que testa sua conexão atrás de limitações. Para fazer isso, basta visitar a página do serviço neste link e clicar no botão “Start Testing”.

Você  pode encriptar sua rede para evitar ser localizado pelo provedor.O teste demora aproximadamente oito minutos e verifica se a provedora limita acesso ao protocolo BitTorrent. Caso comprove isso, você pode alterar algumas configurações de seus programas de transferência de arquivos. Algumas delas - e programas - podem funcionar com um provedor e não com o outro, então teste à vontade.

A primeira coisa que você pode fazer é usar encriptação no tráfego P2P de seus programas de Torrent. Desta forma fica quase impossível de as provedoras saberem que você está usando esses protocolos. Dependendo do programa existem formas diferentes para habilitar a função.

BitComet: primeiro, vá ao menu Option. Depois clique em Preferences, Advanced, Connection, e marque a opção Protocol encryption.

BitTorrent e uTorrent: Primeiro, vá ao painel Preferences e lá escolha a aba BitTorrent. Clique em Protocol encryption e marque a opção Enabled.

Vuze: primeiro, mude seu perfil do modo iniciante para o avançado. Em seguida, vá ao menu Tools, abra o Configuration Wizard e escolha a opção o Advanced. Depois retorne à função Tools e clique em Options, Connection e Transport Encryption. Clique em Require encrypted transport, vá ao menu Minimum encryption e escolha encriptação RC4.

Os provedores, porém, estão conhecendo essas técnicas e inclusive chegam a bloquear qualquer programa que pareça utilizar o protocolo Torrent. Se isso acontecer, você deve trocar de programa ou de provedor de acesso. Não tenha esperanças que reclamar para seu provedor ou até mesmo para a ANATEL vá resolver algo, pois as empresas negam a prática e estão amparadas pelo contrato assinado com o cliente. Ao mesmo tempo a ANATEL precisaria investigar as denúncias e isso levaria tempo. O melhor mesmo é encontrar um provedor ou um programa que permita a você fazer os downloads que quiser.

O que achou destas dicas? Elas foram úteis a você? Você sofre com o Traffic Shaping de seu provedor de acesso? O que você fez? Deixe aqui sua opinião e participe da discussão!

publicado por jorgepc às 02:28
sinto-me:

Quando sua conexão cai nem sempre bater boca com o pessoal do telemarketing é a primeira coisa a ser feita.

Que a internet revolucionou o mundo e várias gerações isso é indiscutível. Especialistas já afirmam que vivemos uma nova era, a Era da Informação devido ao grau de conectividade que alcançamos. Hoje, indiscutivelmente, somos, a cada dia, mais dependentes da internet, mas e quando a conexão cai? O que deve ser feito para descobrir a causa do problema? Será que usar o telefone e bater boca com o telemarketing da sua operadora é a primeira coisa a ser feita? Em alguns casos, o problema pode ser resolvido em poucos segundos ou com alguns procedimentos simples, mas que fazem a diferença.

Hoje você vai conhecer algumas dicas que qualquer usuário pode usar para se conectar com a indispensável, insubstituível ou idolatrada internet.

Não entre em pânico!

Não é porque sua internet caiu que o mundo acabou. Se você tentou acessar algum site e teve a desagradável surpresa de ler em seu navegador “A página não pode ser exibida” ou “Endereço não encontrado”, em primeiro lugar, siga os procedimentos que seu próprio navegador está oferecendo:

Caso você use o Mozilla Firefox:

 

Às vezes um site não é exibido por erros simples, como, por exemplo, digitar o endereço incompleto ou de forma errada. Em alguns casos, o site também não é exibido porque foi retirado do ar ou seu servidor está indisponível naquele momento.

Não é o site!

Se você se certificou que realmente é sua internet que caiu, vamos adiante, afinal ter que ligar para a operadora é o que não queremos. Em algumas situações, seu navegador pode não estar com problemas, desta forma confira se seu comunicador instantâneo ou, quem sabe, o programa P2P ou torrent está funcionando.

Há casos em que seu compartilhador de arquivos pode estar funcionando a uma taxa de upload muito elevada e isso, consequentemente, pode derrubar sua conexão momentaneamente.

Será que não é o DNS?

Nada está funcionando e o caos começa a se formar? Calma! Respire fundo. Ok! Você está sem internet, desta forma pode ser que você esteja com problemas de DNS, sendo assim, clique aqui e aprenda a alterar os endereços DNS que podem ser o motivo da sua falta de conexão.

Não é o DNS!E agora?

REDES SEM FIO

Você tentou de tudo e nada? Bem, que tal uma medida simples? Quem usa internet sem fio, pode perder a conexão com sua rede local com frequência. Desta forma, clique com o botão direito do mouse sobre o ícone de conexão sem fio (um computador com ondas verdes) e verifique se você está conectado à sua rede sem fio clicando em “Exibir reses sem fio disponíveis” e verifique se sua rede está disponível.

Se sua rede sem fio estiver disponível, tente reparar a conexão para tudo voltar ao normal. Caso você não use internet sem fio, pode tentar reparar a conexão clicando no ícone representado por dois computadores na barra ao lado do relógio.

Roteador e modem

De nada adiantou reparar a conexão, verificar as redes sem fio disponíveis, nem mudar o DNS sem apelar para reza braba? Sendo assim, vá até seu roteador e verifique suas luzes. Todo o roteador ou modem possui luzes que indicam sua situação de conectividade, entretanto cada marca ou modelo tem determinações específicas para cada luz.

Geralmente, há os seguintes LEDs no seu modem ou roteador:

LAN ou ETHERNET: mostram o estado de sua conexão local (conexão entre modem/computador)
POWER: mostra se seu modem está recebendo energia, ou seja, se está ligado na tomada.
ADSL ou DSL: é relacionado à sua linha telefônica.
DATA ou ACTIVITY: demonstra sua ligação com a internet, se há envio e recebimento de informações.

É claro que os nomes atribuídos para cada luz podem – e com certeza variam – de acordo com o modelo, marca, tipo ou característica de cada modem. Desta forma, se você detectar que não há nada de errado com as luzes, talvez tenha chegado a hora de resetar seu modem.

Resetar o modem

Resetar o modem é algo fácil de fazer, mas deve-se ter cuidado. Isso porque, ao resetá-lo seguidamente, corre-se o risco de zerá-lo, ou seja, perder todas as configurações. Entretanto, resetar o modem ou apenas desligá-lo da tomada já podem fazer com que sua conexão se restabeleça.

Se por algum motivo seu modem perder suas configurações, confira o artigo “Dicas para resolver problemas de conexão e turbinar sua internet” onde é possível encontrar dicas para reconfigurar seu modem ou roteador.

Haja paciência

Se até agora nenhuma destas dicas surtiu efeito, é hora de pegar o telefone e buscar uma resposta da sua operadora. Ao ligar para ela, tente explicar o que está acontecendo, ou seja, está tudo aparentemente normal, mas você não consegue se conectar.

É possível que o problema da sua falta de conexão seja responsabilidade deles, pois há casos em que o sinal emitido pela operadora esteja muito baixo, o que pode causar a falta de conectividade. É possível pedir para que a operadora aumente o nível de sinal, para que desta forma seu modem reconheça e capte os dados enviados pelos servidores.

Receita de bolo

Vale lembrar que os passos tratados neste artigo são apenas dicas para você mesmo ter condições de detectar problemas em sua rede. Eles podem ser seguidos na ordem apresentada ou não, afinal solucionar problemas não é uma receita bolo que precisa seguir à risca todos os procedimentos.

Também é importante salientar que há diversas outras maneiras de tentar restabelecer sua conexão, contudo estas dicas podem abranger desde os usuários iniciantes até os mais avançados, já que cita medidas simples que podem ser realizadas por qualquer pessoa.

SAIBA MAIS!

Se nenhuma das dicas surtiu efeito ou você quer saber mais sobre este assunto, confira alguns artigos relacionados com conexões e internet.

Conflito de IP

O que saber antes de contratar um plano de Banda Larga?

Dicas para resolver problemas de conexão para internet banda larga

Como compartilhar Internet Banda Larga

Dicas para acelerar a sua internet

Melhor posição para roteadores sem fio


PARTICIPE!


Se você possui outras técnicas para restabelecer sua conexão, como, por exemplo, apelar para o santo das conexões impossíveis, colocar seu modem de castigo ou dar três tapinhas no cabo da internet, aproveite que você está conectado e dê sua sugestão, afinal de nada adianta estar conectado e não interagir.

publicado por jorgepc às 02:26
sinto-me:

Saiba o que fazer caso a chuva, o balde, a poça e os refrigerantes decidam molhar o seu notebook!

Ninguém está livre de ter um notebook molhado. Claro, estas coisas não costumam acontecer de propósito – são acidentes muito desagradáveis que podem ocorrer com qualquer pessoa que tenha um computador portátil e uma caneca cheia d’água ao lado dele. Também não podemos adivinhar que aquela chuva ia ser tão forte a ponto de permear a sua mochila impermeável.

Então, a não ser que você coloque o seu notebook em uma bolha isolada de toda atividade do mundo, ele não estará a salvo e pode ser molhado a qualquer momento. Pensando nisso, o Baixaki decidiu dar algumas dicas sobre o que fazer caso o seu notebook decida se hidratar um pouco.

Molhou? Tem que secar!


Como qualquer dispositivo eletrônico que acabe sendo molhado, é preciso secá-lo o mais rápido o possível. Se você é bom com ferramentas como chaves de fenda e chaves phillips, tente abrir o seu notebook e seque-o cuidadosamente com um secador de cabelos. É preciso ter muito cuidado ao secar seu computador com um secador de cabelos porque este aparelho pode acabar derretendo ou entortando as peças feitas de plástico que desempenham um papel muito importante no seu notebook.


Como sabemos, a água não é desprovida de minerais. Não interessa a origem, a água contém micro partículas de sedimentos de pedras e outras formações. Por isso, você deve evitar que a água seque sobre as placas do seu notebook. Especialmente se for água do mar. Por conter uma alta concentração de sal, a água do mar, depois de seca no seu computador portátil tende a formar placas deste sal sobre os componentes – o que pode ser letal para o funcionamento do notebook.

Por isso, sempre que cair algum líquido sobre o seu laptop, desligue-o (caso ele não desligue sozinho), remova a bateria e não ligue até que a água tenha secado por completo e as peças estejam limpas. Procure limpá-las com líquidos antioxidantes ou álcool isopropílico para que a água não termine por enferrujar as placas do seu notebook.

Levar à assistência técnica ou não?

Esta dúvida é muito comum entre os usuários, porém é igualmente fácil de ser resolvida. Caso o plano de garantia do seu notebook inclua a assistência inclusive em casos que caia água no seu notebook, o melhor a fazer é levá-lo para que um técnico possa analisar a situação e tomar os devidos cuidados. Mas se a sua garantia não cobre casos como este e você não tem muita segurança para abrir o computador, é melhor levá-lo para uma assistência técnica.

Se o derramamento de líquidos não estiver incluído na sua garantia (o que dificilmente estará, salvo em algumas exceções), você terá de desembolsar uma boa quantia com o técnico, porém terá o retorno de um computador funcionando e em bom estado. Contudo, se a água invadir o monitor, o melhor a fazer em qualquer caso é levar ao assistente autorizado. Afinal ele possui equipamentos próprios para secagem e dificilmente acontecerá algum problema mais sério.

Portanto, se você não tem afinidade com a parte de hardware ou eletrônica, não tente desmontar o seu computador em casa. Os danos podem ser irreversíveis a ponto de estragar o seu notebook de vez! Assim, leve-o a uma assistência técnica da sua confiança e peça que o técnico dê bastante atenção ao fato de o notebook ter sido molhado.

Fique esperto e tente, ao máximo, evitar que o seu notebook se molhe. Até a próxima

publicado por jorgepc às 02:24
sinto-me:

Quem diria que o scrap do seu melhor amigo era na verdade um vírus? Aprenda a se cuidar na vida virtual também

Que o Orkut é um fenômeno todos já sabem, pois se você conhecer mais de dez pessoas que nunca tiveram um perfil você pode se considerar um vencedor. Inegavelmente, depois de tanto sucesso, nossos Orkuts estão cada vez mais na mira de golpeadores e usuários que querem ver o Orkut alheio pegar fogo ou roubar dados bancários, logins e senhas.

Há algum tempo atrás era mais comum encontrar vários scraps carregados de vírus nos perfis da rede de relacionamentos. Hoje em dia eles são menos comuns – mas ainda existem – e isso demonstra que os usuários deste serviço estão a cada dia mais atentos e cuidadosos quanto às armadilhas virtuais. Porém, se tratando de Internet qualquer descuido pode ser a chave para enormes problemas, sejam eles com seu computador, vida pessoal ou financeira.

Curioso não!

Neste artigo vamos dar algumas de dicas de como não pegar vírus navegando pela Internet, mais especificamente no Orkut, e algumas alternativas de como removê-los se você já foi infectado. O primeiro ponto a ser tratado é a curiosidade ou a ingenuidade, visto que a partir destes dois termos é possível abrir as portas da sua máquina.

Curiosidade mata!

Amigo da onça

Os vírus do Orkut, geralmente, infectam um usuário que os repassa para toda a sua lista de contatos e estes contatos infectados repassam a contaminação e tudo vira uma bola de neve.

Isso acontece, principalmente, por descuido, ingenuidade ou curiosidade. Muitos casos de contágios por vírus no Orkut ocorreram de scraps enviados a partir da conta de um conhecido ou amigo próximo, desta forma você nem chega a cogitar a hipótese que um amigão seu está enviando vírus. É aí que os enganadores se aproveitam, pois eles usam a proximidade dos seus contatos para atingir seu computador.

Amigo  malvado

Primeiras lições

Uma dica básica da nevegação segura, seja no Orkut, email ou sites é: não clique em tudo o que vê, principalmente se o link estiver piscando. Anúncios de prêmios mirabolantes ou promoções imperdívies nunca são o que parecem, já que os piratas virtuais usam assuntos apelativos como: desconto, promoção, traição ou prêmios, por exemplo para chamar sua atenção.

Não clique em nada que pisca!

 


PEGUEI VÍRUS, E AGORA?


E  agora?

Ache o vírus

Como dito anteriormente, a quantidade de vírus circulando pelo Orkut nitidamente diminuiu, mas todo o cuidado é pouco quando se trata deste assunto. Apesar de tantos cuidados, às vezes nos distraímos e clicamos onde não se deve. Se você teve seu Orkut infectado, não precisa se desesperar e querer deletar seu perfil, pois mesmo sem você acessar o serviço, o vírus estará na sua máquina e todos que fizerem o login a partir dela serão contaminados.

Se seu Orkut está “doente” a primeira medida que você pode tomar é descobrir qual vírus está no seu computador e, desta forma saber se há um aplicativo específico para a remoção deste tipo de vírus. Você pode procurar pelo vírus no site da Symantec, a qual é uma empresa que oferece soluções no ramo de segurança digital.

Portanto, se você sabe qual é a praga que está infectando sua máquina, faça uma busca aqui no Baixaki pelo nome do vírus, certamente você encontrará uma opção de aplicativo para removê-lo. Você pode saber mais sobre o assunto e aprender o nome de mais arquivos maliciosos que estão na sua máquina e descobrir suas funções acessando o artigo “Vírus: como identificá-los”


Antivírus em dia

Rémedio  em diaPrecaução é palavra chave na navegação de qualquer usuário, por isso é altamente recomendado possuir um bom antivírus na sua máquina para que sempre que houver uma ameaça, ela seja detonada antes de trazer prejuízos. Alguns antivírus são destaques no mercado como os pagos, Kaspersky, Panda ou Norton e os gratuitos AVG, Avast ou Avira.

Não basta apenas ter o antivírus instalado, portanto sempre o atualize caso novas versões surjam. Alguns deles como o Avast, por exemplo, oferecem atualizações diárias, desta forma você sempre estará protegido contra as ameaças mais recentes. Depois de atualizar o programa, tire um tempo para cuidar da sua máquina, ou seja, passe a varredura completa do seu antivírus e deixe seu PC completamente limpo.

Programa específico

Mesmo com o antivírus mais poderoso, nem sempre é possível encontrar todos os males do seu computador, desta forma recomendamos o download do aplicativo Bankerfix. Este aplicativo foi desenvolvido por brasileiros, assim sendo está mais próximo da nossa realidade e problemas. Sua principal função é detonar keyloggers, worms, cavalos de Tróia e demais ameaças.

Link sem máscaras

Como os links são uma das principais portas de entrada de vírus na sua máquina é importante sempre tomar cuidado antes de clicar sobre um deles. É sempre bom comparar o endereço do link que foi enviado a você com o seu verdadeiro destino. Isso é muito fácil de fazer, basta passar o mouse sobre o endereço e conferir no seu navegador a correspondência deles.

Links sem segredos


Se você, mesmo assim sente medo em clicar, é possível instalar complementos no seu navegador. Uma dica é o McAfee SiteAdvisor que possui versões para Firefox e Internet Explorer. Este complemento demonstra através de cores a confiabilidade do site: verde (site confiável), vermelho (nem pensar em clicar nesse link), amarelo (tome cuidado) e cinza (esse site ainda não recebeu avaliação.

O vírus saiu, e agora?

Dê uma  liçãoSe você conseguiu remover o vírus parabéns! Agora é hora de tomar certos cuidados para não precisar passar pelo mesmo processo novamente.

Portanto, em primeiro lugar, mude sua senha ou login do Orkut ou sites semelhantes, bancárias, de email, de lojas virtuais, pois atrás de um simples vírus podem se esconder as ameaças mais escabrosas. É claro que isso é uma medida de segurança e vai depender do seu grau de incerteza quanto à infecção.

Depois de remover a ameaça, você pode dizer que aprendeu a não clicar em tudo que pisca ou que chama a sua atenção ainda mais se usar assuntos apelativos.

Você pode repassar para seus amigos e conhecidos através do Orkut mesmo tudo o que sabe. Mas, cuidados com links suspeitos, senão você pode correr o risco de ser chamado de reprodutor de vírus mesmo querendo ajudar.

 

publicado por jorgepc às 02:23
sinto-me:

Crie um Iframe para abrir uma página dentro de outra e exibir um conteúdo extra dentro de suas páginas.

O que é o Iframe
É um código HTML que faz com que uma determinada página seja aberta dentro de outra.
Trata-se de um código HTML, portanto só é possível utilizar um Iframe em páginas que aceitem HTML. Confira um exemplo.

Pra que serve
É muito útil quando é necessário inserir algum conteúdo dentro de uma página que não o comporta.

Como inserir o Iframe em uma página
Primeiramente é necessário que a página a ser incluída dentro do Iframe esteja em algum lugar na internet. Neste artigo estou utilizando uma página chamada iframe.html que está hospedada dentro do servidor do Criar Sites.

Depois acesse este link e copie o código e cole no local em que deseja que o Iframe apareça.

Altere os seguintes valores:
Name: Este é o nome do Iframe. Pode ser qualquer nome.
SCR: Link para a página que será exibida no Iframe
FrameBorder: Borda do Iframe. É recomendado deixar esse valor em Zero.
Width: Comprimento do Iframe.
Height: Altura do Iframe
Scrolling: Controla o aparecimento da barra de rolagem, altere para “no” caso não queira que ela não seja exibida.

Para que você entenda melhor o funcionamento, você pode acessar diretamente a página iframe.html que aparece dentro do utilizado no exemplo acima.

Dica
Se você pretende adicionar links dentro da página que aparece dentro do Iframe, é necessário que os links estejam configurados para abrirem em uma nova página (blank) ou para abrir em “parent” que faz com que o link seja aberto na mesma página em que o Iframe está sendo exibido.

publicado por jorgepc às 02:22
sinto-me:

1 no firefox

vá até ferramentas >> opçoes >> segurança e usar uma senha mestra e pronto seu firefox está com senha evitando que pessoas que vc não que que meixa no navegador

obs:se vc tiver 2 contas ou mais vc deve adicionar senha nas duas contas caso vc queira que a outra pessoa de outra conta também não tenha acesso ao navegador

agora no internet explore 8

Abra o IE, vá em ferramentas/opções de internet...
Na aba conteudo clique em controle dos pais e use a conta que vc quer adicionar a senha e pronto

publicado por jorgepc às 02:20
sinto-me:

Confira aqui um guia completo para você fazer todos os tipos de busca no Google. Conheça as buscas personalizadas, as ferramentas do Google Maps e muito mais!

Que o Google é uma unanimidade todo mundo já sabe. Porém, você realmente aproveita todas as ferramentas que o maior buscador do mundo tem para oferecer? Caso a resposta seja negativa, este artigo vai iluminar seu caminho, na procura pela “agulha no palheiro”.

Listamos a seguir as principais formas de procura no site, além de mostrar algumas das inúmeras funções de busca que o Google disponibiliza. De quebra, trazemos algumas dicas legais para quem ainda não usou por completo o Google Maps, uma ferramenta considerada indispensável por aqueles que precisam conhecer o caminho.

Fique conosco durante o mergulho pelo mundo Google e aproveite todas as opções que o gigante da internet tem para oferecer.

Relembre algumas dicas úteis

O portal Baixaki já tratou de mostrar algumas das dicas mais quentes para refinar e melhorar os resultados daquilo que você procura no artigo “Saiba procurar no Google da melhor forma”. Caso você não tenha conferido, aqui vai uma recapitulação das principais opções para deixar sua busca mais otimizada:

Palavras compostas e filtros

Procurar palavras compostas e sentenças definidas fica muito mais fácil através do uso de aspas. Ao invés de procurar a ocorrência "Baixaki" separada de "Jogos", procure "Baixaki Jogos" entre as marcas de aspas para uma busca mais pontual.

Procure utilizando aspas

Os sinais de subtração e o asterisco entre as palavras também são filtros legais na hora de procurar uma ocorrência. Com o sinal * você procura palavras que estejam em uma mesma busca, porém não necessariamente seguidas como na procura através das aspas. É o chamado "asterisco coringa" da sua procura, pois ele pode ser qualquer palavra entre as duas ou mais ocorrências da sua busca.

Asterisco em sua busca

Já o sinal de subtração faz exatamente o contrário do asterisco: com ele você procura tudo que quiser, sem as ocorrências que se encontram depois do sinal. Isso facilita a vida de quem procura algo, porém recebe muitas propagandas, por exemplo, em sua busca.

Mas fique esperto: para procurar o sinal de subtração, você deve inserir primeiramente aquilo que quer encontrar, depois um espaço e então colocar o sinal de subtração colado àquilo que você não quer ver na busca. Caso não seja feito assim, o buscador interpreta o sinal de “menos” apenas como um traço e mostra exatamente aqueles resultados que trazem a palavra que você quis excluir.

Símbolo de subtração para informação sem relevância

Ainda em se tratando de símbolos e busca, é possível também usar o sinal “til” para procurar palavras semelhantes ou sinônimas. Faça a busca da mesma forma daquela com o sinal de subtração, porém insira o sinal ~ para procurar palavras semelhantes.

Para criar pesquisas alternativas, insira a palavra OR (ou) entre aquelas que deseja procurar. Com isso, a pesquisa mostrará não apenas resultados de uma ou outra opção, mas trará o resultado de ambas. Vale a pena ressaltar que é necessário usar a palavra entre aspas e o comando OR em letras maiúsculas.

Escolha opções diferentes de busca

Depois dos dois-pontos

Para procurar informações específicas, entretanto, não são apenas os filtros que ajudam na hora da busca. A utilização de palavras-chave seguidas de dois-pontos também traz bons resultados para sua pesquisa. Confira alguns usos deste tipo de pontuação:

No caso da definição de acordo com um dicionário, ela pode ser encontrada ao se utilizar a combinação “define:” (sem aspas) antes daquilo que você deseja saber do que se trata:

Opção define e dois pontos para definições do dicionário

Para criar buscas tendo em vista um site específico também é fácil. Insira a palavra "info" seguida de dois-pontos e a seguir preencha um endereço eletrônico de sua preferência para encontrar informações sobre a página específica.

Para procurar palavras dentro de um site específico, uma ótima combinação são as informações “palavra-chave+site:”. Insira, por exemplo, a palavra download em site:www.baixaki.com.br para encontrar as ocorrências que trazem no Baixaki a palavra download:

Palavra-chave mais o site para encontrar aquilo que procura

Caso você esteja à procura de links externos de algum site, insira a combinação “link:” e o site em questão para procurá-los. Já para buscar algum site apenas por seu nome, insira a combinação “intitle:” e o nome do site que procura.

Para restringir a busca às URLs do site em questão, preencha a pesquisa com a combinação “allinurl:” e encontre rapidamente aquele endereço específico.

Completando a festa, escreva em sua procura a opção “filetype:” para encontrar um formato específico de arquivo com mais facilidade, seja em PDF, DOC ou qualquer outra extensão que mais lhe agrade.

Escolha a opção para tipos de extensões diferentes

Google informa: tempo, temperatura e muito mais

Depois de criar filtros e opções para as mais variadas buscas, vale a pena conhecer ferramentas que trazem resultados rapidamente. Você é capaz de encontrar com apenas alguns cliques as informações de temperatura, além de usar calculadora e conversores de medidas.

Com isso você não precisa entrar em sites específicos para esse tipo de informação, uma vez que o Google mostra-as instantaneamente em sua pesquisa.

A temperatura, por exemplo, pode ser acessada somente pela procura “temperatura+cidade” ou ainda por “tempo+cidade” (ambos sem aspas). Esta pesquisa mostra não apenas a previsão para o dia, mas também para os próximos três dias da semana, com as temperaturas máximas e mínimas, além da umidade do ar e o status atual do dia (nublado, ensolarado, etc.).

Temperatura na sua cidade

O Google também pode ser usado para efetuar contas matemáticas. Para isso é preciso apenas inserir a conta desejada por escrito, ou seja, escreva 10/2 para fazer a operação 10 dividido por 2 e assim por diante.

Há ainda a possibilidade de converter moedas, temperaturas e até mesmo velocidade apenas com algumas informações. Para moedas, insira o valor e coloque as moedas correspondentes (ex: 10 dollar in real).

O mesmo acontece para temperaturas, que podem ser convertidas de Celsius para Fahrenheit e vice versa (ex: 40 F in C). Já para distâncias, utilize a mesma lógica e obtenha as distâncias em diferentes medidas (ex: 10 miles in kilometers).

Converta milhas em kilômetros e vice-versa

É preciso ficar esperto, pois estas dicas de conversão direta funcionam apenas para termos em inglês. Caso você coloque “milhas” ou “quilômetros” o resultado não será mostrado no mesmo momento. Para as moedas, é possível escrever as conversões em bom português.

Vai um cineminha aí?

Uma ótima opção para fãs do cinema é a pesquisa rápida do Google dos filmes em cartaz. Com ele é possível encontrar a sessão mais cômoda e no cinema de sua preferência. Preencha no campo de busca apenas “cinema+cidade” para que apareçam na primeira ocorrência os horários de exibição.

Ao clicar no link, você tem todas as sessões disponíveis para o dia em todos os cinemas da cidade. Você pode conferir a programação nos três dias subsequentes à busca e ainda mostrar os horários não pelos cinemas, mas pelos filmes de sua preferência.

Clique no link para acessar as sessões

Confira também a resenha de cada filme, para não chegar de surpresa na sessão, sem saber qual a melhor escolha para seu entretenimento. Para facilitar ainda mais, os filmes contam com a classificação indicativa e as estrelas que mostram a avaliação de cada película. Agora você não tem desculpas para não encontrar um bom filme no cinema.

Confira a classificação indicativa, sinopse e muito mais

Complete automaticamente

Outra novidade do Google em termos de busca é a opção de completar automaticamente aquilo que você insere na caixa de pesquisa da página. Para quem procura expressões e palavras comuns, esse tipo de tarefa economiza tempo e paciência.

Quando for procurar algum termo, fique sempre de olho naquilo que o Google sugere automaticamente durante a escrita. Muitas vezes, o buscador dá dicas baseadas em maior relevância e ocorrência de um termo, o que facilita sua pesquisa e aumenta a probabilidade de você encontrar o resultado específico que procura.

Mostrar opções

Outra forma de “peneirar” suas pesquisas na web é abrir as opções que se encontram ao lado direito do número de resultados da pesquisa. Nesta aba, você opta por visualizar os resultados por datas mais recentes, apenas páginas visitadas, encontrar vídeos, blogs e fóruns, entre outros.

Opções de pesquisa

A visualização da pesquisa também pode ser modificada, mostrando ao usuário os resultados através de cronograma ou mesmo da “roda mágica”, que interliga os principais resultados da pesquisa.

Pesquisa avançada

As dicas anteriores são do conhecimento de muita gente, que as usam com frequência para deixar as buscas mais pontuais e específicas. Porém, a grande dica do Google para as buscas é “mantenha a pesquisa o mais simples possível, para que haja o maior número de resultados relevantes”.

O problema é que, para buscas mais usuais, esta é uma ótima dica, mas para opções mais específicas é possível encontrar informações sem relevância. Para que isso não aconteça, utilize a pesquisa avançada do Google.

Para deixar sua pesquisa mais específica, clique em “Pesquisa Avançada” e determine os parâmetros que serão relevantes para a busca. Todos os filtros apresentados anteriormente estão ali disponíveis, ou seja, você é capaz de procurar resultados por expressão, sem palavras específicas, através de expressões completas e mais.

Confira a pesquisa avançada

Você ainda pode definir o idioma da busca, a região em que o site está hospedado, formatos de arquivo, datas e ocorrências, em um domínio pré-definido, por direitos de uso e através da ferramenta SafeSearch, que filtra informações que não são relevantes para você.

A pesquisa avançada traz ainda pesquisa por páginas específicas, similares àquela que você procura ou ainda com links para sua página que consta em sua busca. Preencha o endereço específico para que sua busca contemple a URL de sua preferência.

Novidade para programadores

Para quem precisa encontrar códigos para algum projeto específico, a busca avançada do Google traz como novidade a opção de pesquisa por código-fonte público. O site traz inclusive exemplos de busca com os filtros específicos para esse tipo de pesquisa, para que o programador encontre aquilo que precisa rapidamente.

Procure pelo código-fonte

Esta opção traz também uma pesquisa avançada, caso o que você procura seja ainda mais específico dentro do grande grupo de códigos por aí.

Para que serve a busca “em cache”?

Se você fez todos os tipos de buscas para aquela página específica e nada deu certo, talvez valha a pena clicar na busca “em cache” do site em questão. A busca em cache nada mais é do que a localização de uma página previamente armazenada pelo Google.

Os datacenters do Google armazenam quantidades enormes de informação, entre elas as páginas usadas anteriormente. Quando um site sai do ar por um motivo ou outro, os usuários podem acessá-lo da mesma forma, em uma versão mais “defasada”, ou seja, quando do armazenamento da página no servidor do Google.

Pode acontecer de um site sair do ar e muitas vezes é exatamente aquele que contém a informação que tanto estamos a procurar. Para isso, tente clicar na opção “cache” para recuperar a tão preciosa citação de que você precisa.

Busca em cache

A outra função, menos importante, mas muito útil da pesquisa em cache, é o realce daquelas palavras que você inseriu em sua pesquisa. Quando você se deparar com um texto grande demais e quiser apenas ler a parte que interessa, o cache ajuda bastante, pois o realce faz com que você focalize em uma parte do texto.

Fique conectado e configure preferências

As opções mostradas até agora podem ser feitas sem a necessidade de uma conta do Google. Porém, são poucos aqueles que não possuem a conta do maior buscador da internet, uma vez que sites como o YouTube, Orkut e Gmail também se utilizam dessa senha para acesso.

Saiba, entretanto, que as buscas do Google podem ser melhoradas ainda mais quando você está conectado com sua senha e online durante a pesquisa. Conheça a seguir as principais opções para usuários online e comece a navegar enquanto estiver logado em sua conta Google:

Promova uma página

Suponha que você tenha feito uma pesquisa, porém o resultado mais interessante sobre aquilo que procurava apareceu apenas na quarta página do Google. Antigamente não havia nada a se fazer sobre o assunto, uma vez que a organização das páginas não dependia de você.

Atualmente, você é capaz de dar “pitacos” para que as páginas que mais gosta sejam acessadas antes.

Promova seu site preferido

A novidade do Google está em pequenos botões que aparecem ao lado da opção da escolha em cache. Cada um deles tem um propósito, como comentar o site acessado, exclui-lo da sua lista de buscas e ainda promovê-lo para o início da pesquisa.

Com isso, o usuário ajuda o Google a selecionar ainda melhor as páginas mais relevantes a serem visitadas, além de manter a própria busca ainda mais organizada. Isso traz comodidade e mais facilidade na busca, uma vez que aquilo que mais lhe agrada ficará sempre em primeiro lugar.

Mantenha o histórico de sites visitados

Uma vez conectado, o acesso das páginas visitadas estará gravado automaticamente em sua conta. Com isso você poderá facilmente acessar as principais pesquisas que já fez e ainda escolher suas buscas através das imagens, notícias, vídeos ou mesmo livros do Google Livros.

Para isso é preciso apenas clicar na opção “histórico da web”, ao lado do seu email, que aparece na parte superior direita da página. Caso você não veja esta opção, é possível acessar o histórico diretamente na barra do navegador no endereço www.google.com/history.

Tenha em mãos os sites pesquisados

Mas não se preocupe, pois o histórico pode ser suspenso quando você achar necessário, ou seja, quando quiser pausar a listagem de sites arquivados nas buscas online. Para isso, clique no botão “pausar” na lateral esquerda da página do histórico e pronto! Quando quiser voltar a salvar o histórico, escolha a opção “Retomar” e continue a salvar as páginas visitadas.

Da mesma forma, você também pode remover os itens de sua busca na web para que não fiquem registrados no seu histórico. Esta é uma boa opção inclusive para quem navegou pelo Google sem perceber que estava conectado e agora não quer mais manter aquelas páginas visitadas.

Para isso clique em “Remover itens” e escolha quais gostaria de deletar do seu histórico da web. Você pode remover todos de uma só vez ou ainda limpar apenas aquelas pesquisas que não interessam mais por alguma razão.

Consulte estatísticas dos sites mais visitados por você, além do número de atividades mensais e diárias de pesquisa com estas ferramentas, que são uma ótima fonte de informação para quem precisa controlar as procuras na web - e podem ser mais uma fonte sobre aquilo que você encontra no Google.

Veja sua busca de forma diferente

Além disso, novamente seu tempo será poupado, uma vez que suas pesquisas mais relevantes estão disponíveis para consulta quando você quiser, apenas através do login na página de histórico do Google.

Além da busca diária

Porém não é apenas de sites e históricos que vive o Google. Duas opções extremamente úteis de pesquisa no site são as buscas por imagens e o Google Maps. Vamos por partes:

Busca por imagens

A busca por imagens já é consagrada no Google, uma vez que muito do que se acessa na internet utiliza algum tipo de fotografia ou design para deixar o site ainda mais bonito, portanto nada mais comum do que procurar alguma informação através de imagens e vice-versa.

Este tipo de busca também é extremamente popular para aqueles que gostam de celebridades e vivem à procura da imagem perfeita do seu ídolo. Mas o que quase ninguém repara é que a busca por imagens também contém opções de busca e que funciona de forma muito parecida com a pesquisa web do Google.

Faça escolha das suas imagens

Uma ótima opção, por exemplo, é a busca por rostos. Ao clicar em “mostrar opções” no Google Imagens, você é capaz de filtrar as opções de busca e pesquisar apenas imagens em preto e branco ou com tamanhos específicos.

Apenas como exemplo, se você procurar a palavra “Paris”, encontra inúmeras imagens não apenas da patricinha famosa “Paris Hilton”, como também da bela cidade de Paris, com a Torre Eiffel como cartão postal. Para as imagens da pessoa e não da cidade, escolha a opção “Rosto” e encontre imagens da celebridade.

Google Maps

Para completar este Guia do Google, não podia faltar a presença da popular ferramenta de busca de endereços e lugares da web, o Google Maps. Quem já precisou ou ainda precisa procurar localizações mais variadas tanto na cidade em que mora quanto em outras do Brasil e do mundo já deve ter pesquisado nos mapas do Google para não se perder pelo caminho.

No Google Maps você pode observar a localização especificada não apenas por mapas planos, mas também por imagens de satélite ou através das configurações do terreno, caso a procura necessite de algum detalhe mais específico.

Do  Jardim Botânico para a Ópera de Arame em Curitiba

Voltando ao mapa amarelo característico do Google, através dele é possível encontrar pontos turísticos e endereços completos através de palavras-chave na procura do Google Maps. Uma vez encontrado aquilo que você procura, insira seu ponto de partida para que seja mostrada a você a trajetória de um local a outro.

Todas as informações para que você encontre a localidade estão do lado esquerdo da tela, o que dá ao usuário todas as possibilidades de caminho não apenas de carro, mas também a pé e com o transporte público (caso a opção do transporte público tenha cobertura no seu Estado).

No mapa propriamente dito é possível ver a trajetória completa e também conferir as rotas alternativas para o destino. Para completar, o usuário pode imprimir o mapa e levar as orientações no carro durante o trajeto.

Como encontrar endereços

Para checar um endereço no mapa, insira-o na barra superior da tela e clique em “pesquisar no Mapa”. Ao clicar em “como chegar”, insira seu ponto de partida e escolha a forma de locomoção.
Na parte inferior aparece toda a explicação de como chegar ao local de destino. Você pode inclusive escolher entre um ou mais trajetos para utilizar aquele que preferir, seja pela quantidade de trânsito ou mesmo pela distância e facilidade de acesso.

Localize qualquer local

Caso você esteja logado com sua senha, pode salvar esta trajetória, para acessá-la novamente no futuro, assim como acessa os históricos de busca e de imagens.

Fotos, vídeos e Wikipédia

Tudo sobre o GoogleO que muita gente nunca repara é no pequeno botão escrito “mais” no lado direito da tela, juntamente com as opções de mapa. Lá você pode visualizar o mapa com fotos dos locais mais famosos, vídeos das localidades interligadas a uma região geográfica e ainda consultar a Wikipédia para saber mais sobre uma cidade ou região.

Com isso, o mapa se torna não apenas um simples local para encontrar endereços, mas também um local onde se pode adquirir mais conhecimento antes de desbravar terras desconhecidas. Ele ainda figura como ótima fonte para que o usuário busque as mais variadas informações, seja sobre sua própria cultura, cidade e até mesmo pesquisa para projetos escolares.

É isso aí! Esperamos que este guia do Google seja útil para você na hora de buscar aquilo que procura. E não deixe de comentar sobre o artigo ou trazer novas dicas de busca que não apareceram por aqui.

publicado por jorgepc às 02:18
sinto-me:

Dicas do Windows 7: como adicionar programas para iniciarem com o Windows

Aprenda uma forma simples e prática de ter todos os seus programas inicializados automaticamente ao abrir o Windows 7.

Uma das vantagens da nova versão do Windows é sua inicialização mais rápida. Mesmo assim, muitos usuários coordenam rotinas em que, após iniciado o sistema operacional, abrem-se uma série de programas, como o MSN, o navegador favorito, o cliente de email, e vários outros programas de uso constante. Com isso, perde-se um pouco de tempo que poderia ser ganho caso esses programas, usados todos os dias, fossem abertos junto com o Windows. Aprenda aqui como fazer isso.

Primeiro, acesse o Menu Iniciar e abra Todos os Programas. Lá, procure a pasta Inicializar. Dentro dela há um atalho para os programas que inicializarão com o Windows. Porém, todos devem ser colocados manualmente. Caso já haja algum link, isso quer dizer que esse programa já abre ao ligar o computador.

Clique com o botão direito sobre a pasta. Você verá algumas opções, como Abrir, Abrir para todos os usuários, Explorar e Explorar para todos os usuários. Escolha Abrir, para ver o conteúdo da pasta de seu usuário(inserir vírgula) ou Abrir para todos os usuários, para ver o conteúdo de todos os usuários cadastrados no computador.

Na  pasta Inicializar você coloca os links dos programas para abrir junto  com o Windows.

A seguir, você precisa escolher quais programas quer colocar nessa pasta. Encontre-os entre a lista de Todos os Programas no Menu Iniciar, clique sobre ele com o botão direito em Copiar. Depois, vá até a janela aberta da pasta Inicializar e, clicando em algum espaço livre com o botão direito, escolha Colar Atalho. Faça isso com todos os programas que inicializarão ao se abrir o Windows.

Outra maneira de fazer isso é alterando os programas de inicialização do msconfig. Veja nestes artigos como realizar tais alterações:

Agora, sempre ao inicializar o Windows, esses programas colocados na pasta serão abertos automaticamente. Você gostou dessa dica? Quais programas você colocou na pasta Inicializar? Deixe aqui seu comentário!

publicado por jorgepc às 02:17
sinto-me:

Desde seu lançamento, o Chrome já ganhou diversas extensões que tornam este navegador extremamente versátil. Conheça aqui algumas delas e conheça suas possibilidades.

Uma das maiores críticas e resistências de usuários do FireFox ao navegador do Google, o Chrome, era a ausência de extensões. Na realidade, este era o grande diferencial do FireFox: a possibilidade de personalizar o navegador através da instalação de aplicativos leves que modificam ou adicionam várias funções.

Porém, o Google vem preparando e lançando diversas extensões para o Chrome, deixando-o tão competitivo quanto o FireFox. Essas extensões podem ser encontradas, por enquanto, no site oficial do Chrome, com sugestões das melhores e mais utilizadas.

Existem várias extensões que ampliam as possibilidades de navegação que o Chrome oferece. Aqui, fizemos uma breve seleção de alguns que podem mostrar para usuários resistentes que o Chrome também é um bom navegador e vale a pena ser utilizado, inclusive como navegador principal.

Notificadores do Google

Receba avisos no Chrome quando tiver novidades.Veja aqui uma breve seleção de algumas extensões que servem como aviso de novas mensagens ou novos itens em algum dos vários serviços do Google:

Google Mail Checker – Saiba quando receber emails em sua conta no Gmail ou quantas mensagens não lidas você tem;

Google Wave Notifier – Saiba quando tiver alguma Wave não lida;

Google Reader Notifier – Saiba quantos feeds você ainda não leu;

One Number – Tenha em uma mesma extensão todos os avisos relativos ao Google;

Google Calendar Checker – Saiba quanto tempo você tem até seu próximo compromisso.

Twitter

Use  o Twitter direto no Chrome.Agora é possível ler e postar no Twitter diretamente de seu Chrome sem precisar acessar a página do serviço, nem instalar outros programas:

Chromed Bird – Um cliente de Twitter para o Chrome;

Tweetings – Mais um cliente para Twitter que funciona no Chorme;

TwitterBar – Publique no Twitter através da barra do Chrome.Google Docs

Utilize o Google Docs com rapidez direto do Chrome.Estas extensões são atalhos ou maneiras mais simples de utilizar documentos no Google Docs:

Import to Google Docs – Importe arquivos compatíveis para seu Google Docs;

New-Google-Docs – Abra, com um clique, um novo documento no Google Docs;

GDocsView – Abra, com um clique, o seu Google Docs.

Propagandas

Bloqueie propagandas em seu navegador.Propagandas são coisas chatas, certo? Alguns sites abusam e entopem delas. Com estas extensões é possível eliminá-las quase que por completo:

AdThwart – Remove propagandas dos sites;

AdBlock – Bloqueia propagandas dos sites;

AdSweep – Remove propagandas dos sites.

Redes Sociais

Existem extensões para redes sociais no Chrome.Se você acessa bastante redes sociais, como o Orkut, Facebook ou Myspace, algumas destas extensões lhe serão muito úteis.

Orkut Links – Alguns atalhos úteis para acessar o Orkut;

Facebook for Google Chrome – Leia e poste as notificações do Facebook;

AddThis – Poste notificações em várias redes sociais, como Myspace e Facebook;

Orkut – Adiciona algumas funções ao Orkut.

Encurte URLs

Deixe as URLs menores com um clique.Nada mais chato do que querer passar um link para um amigo por email ou via Twitter ou até mesmo colocar no seu blog e esse link ser enorme. Com uma destas extensões é possível encurtar os links de forma simples e direto de seu navegador:

SnickChrom – Encurte a URL para o http://snick.me direto do Chrome;

URLShortener – Encurte sua URL utilizando vários encurtadores diferentes;

Goo.gl URL Shortener – Encurte as URLs utilizando o goo.gl do próprio Google.

Downloads

Faça downloads com facilidade direto do Chrome.Todos adoram downloads. Existem vários sites que os oferecem e com estas extensões, esses downloads ficarão muito mais simples:

MegaUpload DownloadHelper – Faça downloads do MegaUpload sem precisar esperar;

Rapidshare DownloadHelper – Faça Downloads do Rapidshare sem precisar esperar;

uTorrent for Google Chrome – Utilize o Chrome como cliente do uTorrent.

Outros Vários

E para mostrar um pouco da variedade das extensões do Google, aqui você encontra ainda mais algumas outras extensões que versam desde a forma como você procura no Google até como você mexe seu mouse ou assiste a vídeos no Youtube:

São  várias as extensões no Chrome.YouTube Auto HD – Assita aos vídeos do Youtube sempre em HD;

Cooliris – Visualise as fotos e imagens de um jeito diferente e inovador;

Evernote Web Clicker – Salve qualquer coisa direto do navegador para o computador;

Google Quick Scroll – Encontre os resultados das buscas do Google com rapidez;

IE Tab – Veja páginas abertas no Internet Explorer direto do Chrome;

Chrome Gestures – Programe comandos no Chrome a partir de movimentos do mouse;

Slideshow - Reconhece as imagens da página e mostra como uma apresentação de slides.

Se  ainda não tem, instale agora o Google ChromeEsses são só algumas sugestões. É claro que existem várias outras extensões, inclusive para FireFox. Este artigo não serve para acirrar a disputa entre o navegador do Google e o browser da Mozilla. Ele serve sim para mostrar a usuários que não conheciam as diferentes funções do Chrome algumas das extensões possíveis e funções novas a serem instaladas. Se você quiser conhecer as outras, pode visitar a páginas das Extensões para o Google Chrome (em inglês).

Para instalar qualquer uma dessas extensões, abra esses links direto de seu Chrome e clique no botão “Install”. Essa instalação só funcionará no Chrome, então se você ainda não tem o navegador do Google, baixe agora e instale-o em seu computador.

Você conhece alguma outra extensão? Qual a sua favorita? Deixe aqui seu comentário e colabore com outros leitores!

publicado por jorgepc às 02:16
sinto-me:

Matemática, português e websegurança. A criançada chegou à era digital e a segurança na internet pode ser ensinada na escola!

Informação em tempo real, conteúdo violento, pornografia, cultura, comunicação e uma tonelada de vírus e malware estão todos misturados em uma grande bacia chamada internet. Então você, que acessa o Orkut, conversa no MSN e faz pesquisas no Google, acha mesmo que está a salvo?

Basta um clique em falso para que você se exponha a farsantes, vírus e conteúdos impróprios na web. O oriente médio pode ser tão perigoso quanto a internet e a única diferença é que, nas terras de lá, você não caminharia com a mesma tranquilidade de quando está online. 



Embora a segurança na web seja um tópico desgastado, os usuários continuam ignorando os perigos virtuais. Mas por que é tão difícil ficar atento e entender que existe perigo atrás do monitor? Como dizem as avós, “cachorro velho não aprende truque novo”.

Se isto isso for certo, só nos resta colocar o foco sobre as crianças e começar a tratar da websegurança assim que os pequenos forem alfabetizados. Afinal, ninguém duvida de que em breve a tecnologia fará parte de suas vidas.

A  segurança começa desde cedo.

Recentemente, a Grã-Bretanha anunciou o ensino obrigatório de boa conduta na internet para todas as crianças com mais de cinco anos. Não responder a emails de estranhos, evitar bate bate-papos públicos e não postar fotos em redes sociais são dicas comuns, mas que nem sempre são levadas a sério.

Portanto, acredita-se que uma boa dose de regras e dicas, além da formação de um pensamento crítico, podem evitar que os futuros internautas se deparem com o lado ruim da web. Mas será que tudo isso é mesmo necessário?


Filtro de conteúdo: vilão?

Quando você pensa em crianças e internet, a primeira coisa que, possivelmente, vem à sua cabeça é o uso de filtros que bloqueiam conteúdo sexual e violento. Utilizados na grande maioria das escolas do Brasil e do mundo, estes sistemas podem bloquear boa parte das informações indesejadas, mas estão longe, muito longe de ser perfeitos.

Há milhares de relatos de professores e alunos que, ao buscar um termo inofensivo no Google, foram bloqueados pelo filtro. Já outros, ao fazer também uma busca comum, obtiveram no Google Images fotografias obscenas e ofensivas. Então, se você costumava apostar todas as suas fichas nos filtros de segurança, é melhor repensar.



Pouco adianta proibir.


Outro ponto bastante discutido é o viés de censura representado por estes mecanismos. Até que ponto proibir o acesso a um site impróprio é algo bom para a criança? Calma lá! Uma criança não deve acessar conteúdo pornográfico ou violento, mas proibir é mesmo necessário? Instruções da escola ou uma conversa franca com os pais não seria uma melhor solução?

A experiência de educadores dos quatro cantos do mundo revela: proibaproíba o acesso a determinado conteúdo na web e, assim que a criança estiver em um computador sem filtros, ela irá vai matar sua curiosidade e acessar pornografia, violência e seja lá o que for. Ou seja, Proibir proibir está longe de ser eficaz.

Mesmo com tantos pontos contras, a cultura dos filtros está por toda parte e o próprio Google oferece uma ferramenta semelhante. Com o nome de SafeSearch, este mecanismo oculta ocorrências de busca de websites com conteúdo pornográfico ou violento. A mundialmente conhecida marca pode até dar um ar de confiança, mas o SafeSearch continua sendo um simples mecanismo de filtro: nada mais, nada menos.

Google SafeSearch.


O bloqueio de certas partes da web é falho e o conteúdo indevido pode sim escapar da filtragem. Além disso, estas ferramentas geralmente atrapalham o plano de aulas dos professores ao bloquear pesquisas e websites inofensivos e, claro, estudantes com 13 ou 14 anos já sabem muito bem como transpassá-las.

Ou seja: bloquear conteúdos seja na escola ou em casa é inútil. Mas qual seria a solução para garantir uma navegação segura a crianças e adolescentes? Hmm... talvez a Grã-Bretanha esteja coberta detenha razão!



Matemática, ciências e... websegurança!

Um total de 99% de todas as crianças da Grã-Bretanha têm acesso à internet e, destas, quase 20% afirma ter tido contato com conteúdo impróprio. O bandido está a um clique do mouse e as crianças - inocentes, de fato - não têm consciência do perigo que correm.

O projeto "Click Clever Click Safe" (Clique com Inteligência, Clique com Segurança) deve atuar nas escolas públicas, em indústrias e em instituições de caridade e pretende alertar pais, educadores e os jovens para os riscos encontrados na internet.

Se antigamente valiam as regras do "não fale com estranhos" e "não aceite doces de estranhosna rua", a tecnologia exige novas regrinhas como "não envie fotografias" e "não se encontre com amigos virtuais". 

A iniciativa da Grã-Bretanha é pioneira, mas não deve demorar para que outras nações sigam o exemplo. Os Estados Unidos, por exemplo, já oferecem palestras e grupos de discussões sobre o assunto em vários estados.

Educar é preciso!


Na própria internet, a quantidade de professores interessados na websegurança é grande e as propostas de aprendizado são diversas. Portugal e outros países da Europa também se mostram bastante propensos a trazer soluções e, enquanto os governos ainda estudam o que será feito, diversas ONGs já se prontificaram a dar palestras e suporte a para pais e educadores. 



Mais do que proibir ou simplesmente conversar sobre isso, a escola e os pais devem ser responsáveis por auxiliar a formação de um pensamento crítico e princípios éticos. Afinal, uma vez que você compreende o seu direito por privacidade e entende que, no mundo, nem todas as pessoas são confiáveis, você provavelmente não irá vai conversar com qualquer um ou espalhar suas fotos em redes sociais.

Aulas de conduta na web podem sim dar certo, mas é preciso investir ainda mais na humanização da criança e do adolescente. É preciso ser esperto, crítico e desconfiar sempre.



E no Brasil?

São 64,8 milhões é o número de internautas no Brasil. Deste número, mais de 70% faz parte da rede social Orkut. O considerável aumento do acesso à internet pela classe C e o vigor econômico do país levam a crer que, em pouco tempo, os brasileiros estarão todos conectados.

Por aqui a preocupação da segurança da criançada também existe e já foi inserida em projetos. O Safenet, por exemplo, é um projeto privado e sem fins lucrativos que visa investigar crimes de pedofilia na web e distribui cartilhas online, com dicas sobre como evitar problemas na internet. Palestras sobre como manter crianças e adolescentes seguros na web também são oferecidas para educadores.

 



Outro projeto semelhante é o Movimento Internet Segura (MIS), criado em 2004 para atuar na educação do internauta. O Instituto Ayrton Senna também entrou na briga contra os males da internet e, no mês da criança, deu palestras e distribuiu gibis alertando a criançada sobre o risco de vírus, malwares em geral e todo o conteúdo impróprio que está solto pela web.

A ação foi feita em escolas do estado de São Paulo e teve o apoio da gigante Microsoft. Se antes as palestras na escola eram apenas sobre sexo seguro e drogas, hoje a tecnologia já invadiu as salas de aula!



Riscos na web

  • download de vírus e malware;
  • conteúdo impróprio (violência, pornografia, drogas);
  • conversas impróprias em chats ou redes sociais;
  • pedofilia;
  • golpes financeiros;
  • cyberbullying.

Segurança em primeiro lugar.


"54% das crianças de 9 a 14 anos acham seguro se encontrar pessoalmente com um desconhecido com quem teclou por bastante tempo..." (National Center for Missing and Exploited Children, orgão que lida com crianças desaparecidas ou que sofreram abuso sexual)

Websegurança vem de casa

Para os pais:

  1. Conversar e confiar em seus filhos é sem dúvidas o primeiro passo da websegurança!
  2. Mantenha o computador em um local central, onde todos possam ver o que a criança ou adolescente está fazendo.;
  3. Familiarize-se com a tecnologia. Se você não sabe o que é o Twitter, por que proibir seu filho de acessá-lo?
  4. Limites no uso do computador são essenciais.;
  5. Converse com seus filhos sobre drogas e sexo, isso evita que eles busquem informações online.;
  6. Incentive o uso da web para coisas boas como pesquisas, vídeos interessantes e novos aprendizados.;
  7. A educação em casa e na escola é a base para a sobrevivência na internet. O auxílio na formação do pensamento crítico é essencial.

Para os jovens:

  1. Navegar na web é como andar em uma rua mal iluminada à noite: todo cuidado é pouco.;
  2. O que você não falaria olhando nos olhos de alguém não deve ser dito na internet, atrás do monitor.;
  3. Evite marcar encontros reais com pessoas da internet. ;
  4. Lembre-se do dizer: "quando a esmola é demais, o santo desconfia". ";
  5. Só porque você viu na internet, não significa que é seja verdade.;
  6. Não divulgue dados pessoais como número do cartão de crédito, documentos ou endereço.;
  7. Cuidado com fotos comprometedoras. Evite a prática do "Sexting".

Pratique!


O SeguraNet é um website português que também tem a intenção de educar os pequenos para o mundo online. O site traz uma série de atividades educativas para que pais, alunos e professores saibam um pouco mais sobre como se defender dos males da web.

Aprenda com jogos!


Para jogar, basta escolher um dos tópicos na coluna da direita, ler a explicação, cuidados e se divertir com as atividades que envolvem questionário, caça caça-palavras, verdadeiro e falso, entre outros. Aproveite: todas as informações e jogos estão em português!

E você, o que acha da websegurança e da criançada no computador? Tem alguma dica sobre como controlar o uso de websites impróprios e alertar os pequenos sobre os males cibernéticos? Sinta-se livre para comentar!

publicado por jorgepc às 02:10
sinto-me:

Confira algumas dicas de como tornar realidade as famosas promessas de fim de ano!

O ano acabou de começar e junto a ele vieram as famosas promessas de virada de ano. Emagrecer, poupar dinheiro, viajar mais, trabalhar menos, parar de fumar ou beber são as promessas top 5, e você certamente fez uma delas. Contudo, é possível cumprir o prometido no mundo da tecnologia também, por isso, o Baixaki fez uma seleção de artigos e aplicativos que o ajudarão a chegar em 2011 com todas as promessas pagas e com a consciência limpa.
Ter mais cuidado com as coisas
Ter mais cuidado com os bens materiais, além de ser uma atitude positiva, permite que você economize dinheiro. Sendo assim, nada melhor do que se precaver de problemas futuros usando aplicativos simples, que protegem seu computador e, quando se fala em proteção, é impossível se esquecer dos antivírus.

Cuide mais das suas coisas

Há centenas de opções de programas que evitam que seu computador seja contaminado por malwares - que podem causar diversos prejuízos e dores de cabeça. Antivírus gratuitos como o AVG, Avast!, Comodo Internet Security e Avira são ótimas escolhas para manter seu micro protegido das ameaças virtuais.

Para tirar o melhor proveito de tudo, é possível conferir diversos artigos que explicam como esses programas funcionam, os melhores softwares e dicas para não cair em emboscadas do mundo da internet.
Fazer uma faxina
É quase certeza que você chupou sete uvas prometendo que iria fazer uma faxina no quarto, na casa ou na escrivaninha. Mas, é claro que você não se esqueceu de caprichar na limpeza do computador não é? Seja no hardware ou software, nada melhor do que entrar em 2010 com o PC funcionando 100%.

Para colocar a mão na massa e deixar o computador brilhando, conte com aplicativos que limpam dados desnecessários como o CCleaner, Easy Cleaner ou FCleaner. Essas três opções são indicadas para apagar cookies de navegação, histórico da internet e dar um fim em vários arquivos dispensáveis no computador.

Tire a nhaca de 2009!

Além da limpeza no sistema operacional, é possível deixar o notebook ou computador com aparência parecida com a que saiu da caixa. Para isso, os artigos: Dicas para limpar seu notebook, Aprenda a limpar monitores LCD e de plasma sem estragá-los, Como limpar inteiramente um computador sem ter medo e Hora da limpeza: como deixar seu MacBook White branco de novo, são alguns exemplos de matérias que ensinam a caprichar na hora da limpeza.
Tudo no seu devido lugar
Depois de detonar arquivos desnecessários e melhorar o desempenho da máquina, outros aplicativos podem ajudá-lo a colocar tudo no lugar. Desfragmentar o disco de vez em quando faz muito bem ao computador, sendo assim, arregace as mangas e instale uma das opções de desfragmentadores a seguir: Auslogics Disk Defrag, SmartDefrag e Defraggler. E para saber tudo sobre a desfragmentação de disco, confira vários artigos sobre o assunto clicando aqui.
Aproveitar melhor o tempo

Trabalhar menos, se divertir mais, ler vários livros e usar menos o computador também são promessas de virada muito comuns. Ninguém duvida que as redes sociais são grandes devoradoras de tempo, por isso, para tentar se libertar e usá-las apenas o período necessário, plugins para Firefox e serviços online podem dar uma força.

Para o Twitter, Echofon (ex TwitterFox)e InstantTweets ajudam a visualizar novas mensagens sem precisar acessar sua página e ainda oferecem vários recursos bacanas. Para o Facebook, Flickr e TwitPic, conte com o MahTweets para realizar atualizações em todas as redes sociais com apenas um aplicativo.

Use melhor seu tempo

Para poupar tempo no Orkut, você pode usar o Orkut Notifier e monitorar novos recados. Já o Orkut Cute serve para gerenciar vários perfis e o Mega Scraps envia mensagens de uma só vez para todos seus amigos.

Além desses serviços, há um online super completo que pode ajudá-lo a se controlar e saber quanto tempo você gastou em cada aplicativo ou site. RescueTime Solo FREE permite levar na ponta do lápis cada segundo perdido com coisas importantes ou banalidades. Para ficar fera e cortar muitos caminhos em frente ao PC, também há vários artigos do nosso acervo que ensinam a criar e utilizar atalhos extremamente úteis.
Ajudar o próximo e se divertir mais
Para começar o ano com o pé direito e ser uma pessoa melhor, você pode dar o primeiro passo ajudando o próximo. Isso pode ser feito aqui no Baixaki sabia? Na nossa seção Tira-Dúvidas você pode responder diversas perguntas de outros usuários e tornar a tecnologia mais acessível a todos.

Ser gentil é legal!

Quando o assunto é diversão, uma boa opção é o Otzee, o mais novo site da NZN. Com jogos em flash que não exigem instalação, possibilidade de fazer novos amigos e muita competição, você brinca e desafia pessoas de todo o país.

Depois de todas essas dicas, vai ser quase impossível não começar o ano bem. É claro que há muito mais conteúdo na nossa seção de Tecnologia e na área destinada aos downloads. Sendo assim, comece 2010 com tudo, cumprindo suas promessas e de olho no dicas-tecnologia e no Baixaki.

publicado por jorgepc às 02:07
sinto-me:

Aprenda o que é e como funciona esta ferramenta útil para a solução de problemas.

O Visualizador de Eventos do Windows 7 ganhou uma função muito interessante, principalmente para administradores de sistema: o envio de emails sempre que um evento escolhido ocorre no computador. Porém, você muito se engana ao pensar que isso é automático. Pelo contrário, você precisa configurar evento por evento para receber seus logs via email.

No entanto, mandar emails não é a única função que pode ser adicionada. Quando um evento ocorre, também é possível exibir uma mensagem na tela do computador do incidente ou executar um determinado programa. Por exemplo, a mensagem “O PC vai explodir em 5 segundos!” pode ser exibida, ou o MSN iniciado (no caso de você estar em casa usando o programa e poder ver o computador do evento online).

Adição de tarefas em eventos

Antes de mais nada, você precisa abrir o Visualizador de Eventos e para isso deve digitar “visualizador de eventos” dentro do Menu Iniciar.

Iniciar

Com a janela aberta, escolha à esquerda o tipo de evento que deseja explorar. No centro você vê a lista de arquivos da pasta de logs selecionada e as propriedades do evento escolhido. Agora, clique com o botão direito do mouse sobre o evento desejado e escolha “Anexar Tarefa a este Evento...”.

Nova tarefa

Com a janela “Criar uma Tarefa Básica” aberta, dê um nome e escreva uma descrição para o evento. Em seguida, basta avançar até a parte em que você define qual dentre os três tipos de ação será executado quando o evento ocorrer.

Tarefas

Ao escolher “Iniciar um programa”, procure pelo programa desejado (ou seu atalho) e avance.

Programa

Para “Enviar email”, preencha os campos requeridos e defina um servidor SMTP para enviar o email (também é possível anexar arquivos).

Email

Por fim, a mensagem exige somente um assunto e um texto.

Mensagem

Para encontrar eventos com maior facilidade é possível criar filtros de pesquisa. Para isso, clique sobre “Filtrar Log Atual...” ou “Criar Modo de Exibição” e, depois, escolher as opções que melhor satisfaçam suas necessidades.

Filtro

Você já conhecia o Visualizador de Eventos? Gostaria de ensinar a usar uma função não comentada neste artigo? Comente!

publicado por jorgepc às 02:06
sinto-me:

O cloud computing parece ter chegado para ficar. Além do Chrome OS, dezenas de outros sistemas entraram na onda da computação em nuvens. Conheça um pouco mais sobre eles.

Um dos temas que mais abalou as estruturas que conhecemos em sistemas operacionais nos últimos meses foi o cloud computing. O termo, que significa computação em nuvens, remete à mínima instalação de arquivos e recursos no computador e à utilização da internet para quase todas as tarefas comuns.

Nesse âmbito o Google parece atrair todos os olhares com o sistema operacional que já começou a ser desenvolvido. Nos últimos anos a empresa criou um universo online muito completo, com aplicativos para escritório, comunicação, multimídia e diversas outras áreas. O Chrome OS parece ser o elo entre tudo que foi feito e mudará conceitos sobre o propósito de um SO.

Outros sistemas em nuvens

Embora não estejam na mira dos holofotes, já existem diversos sistemas operacionais extremamente leves e descomplicados, com aspectos semelhantes ao que vemos no Chrome OS. Quase todos são baseados em Linux, o que mostra a variedade de alternativas que um sistema operacional livre pode fomentar.

Neste artigo separamos algumas das melhores opções para usuários de computadores simples ou que gostariam de tentar novas alternativas, em geral mais leves e menos complexas do que temos até agora.

Jolicloud

A primeira alternativa de nossa lista foi desenvolvida para Netbooks, mas nada impede que você a instale em seu computador sem problemas. O Jolicloud é um sistema muito leve e fácil de usar, que utiliza o que há de melhor nos serviços online, sem esquecer os aplicativos instaláveis que mais utilizamos.

Ele conta com botões grandes e divisões bem elaboradas, aproveita melhor o espaço e facilita a visualização em telas pequenas. A instalação dos aplicativos disponíveis é feita a partir de um banco de dados do programa e ocorre naturalmente, com apenas um clique. O jolicloud pode ser instalado a partir do Windows como se fosse um aplicativo comum. Caso não goste, basta retirar o programa pelo Painel de Controle.

Moblin

Outra opção muito atraente para Netbooks ou para quem faz uso de monitores pequenos é o Moblin. O sistema operacional - também baseado em Linux - é muito belo e intuitivo. Com ele você lê notícias, conversa com amigos, ouve música e realiza todas as tarefas básicas ao navegar pela internet.

O programa conta nativamente com apenas dois aplicativos instalados: o navegador e o player de mídia do Moblin. O resto funciona online, sem complicações. É possível inclusive se conectar a outras máquinas para compartilhar arquivos, músicas e vídeos, o que o torna ainda mais dinâmico.

xPUD

Também muito leve e prático, o xPUD segue os mesmos padrões dos sistemas já mencionados. Em poucos segundos você liga sua máquina e realiza tudo que a internet tem a oferecer. Também é possível utilizar alguns programas instalados, como o Firefox ou o Skype.

O maior destaque do xPUD é a leveza que o sistema operacional apresenta. No próprio site do desenvolvedor são recomendados apenas 256MB de memória para rodá-lo, além de 64MB em disco, configurações muito fáceis de atingir até mesmo para computadores antigos.

Slitaz

Este sistema operacional pesa cerca de 30MB e apresenta facilidade de uso, em especial para quem já é usuário Linux. Ele é otimizado para a internet e conta apenas com o básico para funcionar. Sua instalação não é muito intuitiva e requer alguns conhecimentos adicionais.

WebConverger

Criado para ser utilizado em quiosques ou computadores públicos voltados ao acesso à internet, este sistema operacional pode ser chamado de Firefox OS. Ele não conta com mais nenhum aplicativo incluso, o que pode ser um ponto negativo para quem precisa de tarefas mais específicas.

Browser Linux

Totalmente baseado no Puppy Linux, este aplicativo conta com cortes e redução de tamanho em diversas formas, mesmo ao utilizar como base um sistema operacional pequeno. O resultado são 78 MB de tamanho total e muita leveza ao rodar. Você conta com Firefox, editor de texto, leitores de arquivos importantes e algumas outras ferramentas essenciais.

Slax

O último sistema de nossa lista é leve, portátil, moderno e com um visual muito bonito. Ele conta com uma vasta coleção de aplicativos essenciais pré-instalados. Uma das ferramentas mais interessantes é anterior à instalação do sistema. Você pode personalizar a imagem antes de baixá-la e escolher os aplicativos que comporão o download.

Qual a sua opinião?

Você acha mesmo que os sistemas operacionais em nuvem vieram para ficar? Será que em um futuro não tão distante os aplicativos não precisarão mais ser instalados nos computadores? O Baixaki conta com sua opinião sobre o tema!

publicado por jorgepc às 02:04
sinto-me:

Descubra como aproveitar ao máximo todos os novos alfabetos que acompanham o novo sistema operacional da Microsoft.

Com mais de 50 novas fontes inclusas no Windows 7, o usuário padrão - aquele que não precisa de um gerenciador de fontes como um designer necessita, por exemplo - pode se ver perdido em meio a quantidade de opções disponíveis.

Graças a isso, uma série de novidades estruturais na organização dos arquivos tipográficos foi implementada pelo gigante de Redmond. Para facilitar a sua vida e manter seus arquivos organizados o Baixaki mostra agora um pequeno guia para você aproveitar ao máximo o gerenciador de fontes do Windows 7.

O gerenciador de fontes

Dentro do Painel de Controle do Windows 7, acesse a área de Aparência e Personalização. Na parte mais baixa da janela você encontra a entrada para o mundo tipográfico no sistema da Microsoft. Uma janela parecida com a que você vê abaixo deve se apresentar:

Gerenciador de fontes do Windows 7

A primeira diferença do Windows 7 em relação a seus antepassados é a utilização de miniaturas de exemplo. Até o Windows Vista, as miniaturas de arquivos de fonte traziam um ícone padrão de formato.

A partir do Windows 7 esses ícones são na verdade amostras da fonte, permitindo que você visualize o estilo de letra antes mesmo de abrir o arquivo - o que pode ser feito com o duplo clique.

Fonte padrão do Windows 7: Calibri

Perceba que algumas dessas miniaturas parecem "apagadas": estas são as fontes ocultas, ou seja, não estão ativas nem disponíveis para utilização nos aplicativos, mesmo que estejam instaladas no Windows 7. A grande maioria das fontes que você encontrar nessa situação são destinadas a representar algum idioma estrangeiro como o árabe, o japonês ou o russo cirílico.

Fontes ocultas para idiomas não latinos

TerminalEntre as fontes mostradas em preto - e portanto disponíveis para utilização - nas suas miniaturas estão as correspondentes ao alfabeto latino utilizado no português, assim como aquelas contendo símbolos matemáticos, geométricos ou decorativos.

A segunda diferença entre o novo sistema e os antigos é bastante nítida para quem já está acostumado com famílias tipográficas - a mesma fonte em pesos ou estilos diferentes, como o negrito e o itálico - pois as fontes que fazem parte de uma família são mostradas como camadas de um único arquivo. Essas camadas são representadas por folhas empilhadas embaixo da miniatura da fonte normal.

Trabalhando os alfabetos

Ao selecionar um arquivo no painel de fontes, algumas opções são apresentadas. Visualizar abre uma janela com a lista de caracteres do alfabeto - ou de todos os estilos de uma família tipográfica - em diversos tamanhos. Excluir deleta o arquivo da sua lista de fontes, livrando espaço em disco. Já Ocultar ou Mostrar desabilita ou habilita a utilização daquela fonte pelos aplicativos do sistema.

Para instalar novas fontes no seu computador, só o que você precisa fazer é arrastar um arquivo do formato apropriado - TTF (TrueType Font) ou OTF (OpenType Font), normalmente - para dentro deste painel. Para utilizar a fonte instalada, confirme que ela está ativa e feche o painel.

Pronto!

Agora você já conhece o básico do gerenciamento de fontes no Windows 7. Caso goste da brincadeira e decida se aprofundar no mundo da tipografia, você pode começar com os gerenciadores de fontes disponíveis aqui mesmo no Baixaki, bem como programas que editam ou ajudam a criar arquivos com sua própria letra.

publicado por jorgepc às 02:02
sinto-me:

Conheça os aplicativos que auxiliam na detecção de problemas na memória do computador.

Após o lançamento oficial do Windows 7 muitos usuários migraram para o novo sistema operacional da Microsoft. Para muitos, a mudança foi para melhor, principalmente para aqueles que possuíam o Windows Vista instalado em seus computadores. Mas nem todos ficaram satisfeitos com upgrade do sistema.

Tela azul e a constante reinicialização do sistema são os dois problemas mais relatados em fóruns e sites de ajuda do Windows 7. Complicações do gênero normalmente estão diretamente relacionadas com a memória do computador, que nem sempre suporta a demanda de informações e dados enviados para ela.

Apesar de ser o motivo mais comum, nem sempre a causadora do problema é a memória. Para que o usuário a confirme - ou descarte - a chance de a memória ser causadora das reinicializações do PC existem diversas ferramentas para detecção de erros nesta peça fundamental. Confira na sequência quais são estes aplicativos e aprenda a usá-los.

Windows Memory Diagnostic

O Windows 7 possui um recurso nativo chamado Diagnóstico de Memória do Windows, ou Windows Memory Diagnostic para as versões em inglês. Para acessar a ferramenta basta digitar o nome dela na Barra de Pesquisa presente nome Menu Iniciar do sistema.

Utilizando a pesquisa.

Uma vez que a tela do Diagnóstico de Memória do Windows é aberta o usuário pode escolher entre duas opções: “Reiniciar agora e verificar se há problemas” ou “Verificar se há problemas na próxima vez que eu iniciar o computador”.

A primeira, como o próprio nome sugere, reinicia o computador no mesmo instante para que a verificação seja feita. A segunda opção, por sua vez, realiza a diagnóstico assim que o computador for ligado novamente.

Escolha a melhor opção!

Também para outros sistemas

Antes de ser uma ferramenta nativa no Windows 7, o Windows Memory Diagnostic já fazia sucesso entre os usuários. Isso porque a Microsoft já disponibilizou o aplicativo para versões anteriores de seus sistemas operacionais. Se você ficou interessado, clique aqui para acessar a página no portal Baixaki e baixar o aplicativo.

MemTest

MemTest

Apesar de ser bem simples, o MemTest é um dos programas mais utilizados quando o assunto é diagnóstico de memória em um computador. O fato de ocupar pouco espaço em disco e ser bem leve quando em execução o tornou um dos preferidos entre os técnicos em manutenção de PCs. Para baixar o MemTest basta clicar aqui!

CPU-Z

O CPU-Z já é um aplicativo bem conhecido entre os usuários, muito útil para monitorar qualquer componente instalado em um computador. A grande vantagem do CPU-Z em relação aos demais programas do gênero é o nível de detalhes das informações que ele fornece.

É possível instalar o CPU-Z em quase todas as versões do Windows disponibilizadas até hoje no mercado. Para acessar a página do programa e fazer o download de seu instalador é só clicar aqui.

Manter um computador em funcionamento não depende apenas de softwares e sistemas operacionais. A parte física, chamada de hardware, exerce total influência sobre a performance e o tempo de resposta de uma máquina.

Por isso manter o gabinete limpo internamente é muito importante, assim como limpar periodicamente os contatos dos componentes e da placa-mãe. O portal Baixaki preparou uma verdadeira bíblia sobre manutenção de computadores que pode ser acessada através deste link.

Vale ressaltar que mesmo no computador não apresentando problemas com frequência é sempre bom executar o diagnóstico de memória pelo menos uma vez por mês. Este procedimento simples pode evitar futuras dores de cabeça.

Se você já teve algum problema com a memória do computador depois de migrar para o Windows 7, não deixe de comentar e compartilhar sua experiência com os demais usuários.

publicado por jorgepc às 02:01
sinto-me:

Conheça o player de áudio que tem a melhor qualidade de som

O Foobar já é famoso pela sua qualidade sonora espetacular. Além disso, tem suporte a uma grande variedade de formatos de áudio, plugins e até mesmo skins. Ou seja, o programa é feito para quem quer ter uma real experiência de áudio de qualidade em seu computador.

Por isso, a interface padrão do programa não é das mais bonitas. Mas isso é porque o programa foi feito direcionado a uma funcionalidade boa, sendo pequeno e muito leve. A qualidade de áudio do programa já foi muito elogiada até mesmo pelos usuários do Baixaki.

Para quem está acostumado com programas como Windows Media Player e Winamp, o Foobar pode até parecer complicado à primeira vista, mas através desse guia você verá que usar este excelente programa é mais fácil do que parece.

 


O início do programa
Configurando a visualização


Ao abrir o Foobar pela primeira vez, você dará de cara com a janela de configuração da aparência do programa. São configurações extremamente rápidas e simples. No lado esquerdo da tela, em Main Layout, você escolhe como irá ser dividida a interface do programa.

É possível, por exemplo, fazer com que apareçam apenas as músicas da lista de reprodução na tela, ou então tudo que for possível colocar. Colors definirá a cor de fundo da tela e Playlist Layout quais itens irão categorizar as músicas que estiverem na lista.

Clicando no botão Go to Appearance Preferences você irá para as configurações avançadas da aparência do programa. Aí, a partir de itens individuais, você pode definir exatamente como quer que seja não somente a aparência do programa, mas também que opções terão no menu de contexto.

Default User Interface traz mais opções que interferem inclusive na utilização do programa. No canto superior direito — System Notification Area — você pode marcar a opção Minimize para que o programa vá para a barra do sistema quando for minimizado. Também há o Show balloon tooltip, que mostra um balão em cima do ícone cada vez que uma nova música começar a tocar.

Em Main Window Transparence você regula qual a transparência desejada para toda a janela do programa quando ele ficar em segundo plano, dando um visual muito bonito. Clicando em Quick Setup, você voltará para aquelas primeiras opções básicas de visualização.

 


Adicionando músicas e criando playlists
Como mandar as suas músicas preferidas para dentro do programa


Para adicionar qualquer música, basta clicar em File > Add File / Add Folder / Add Location. Em qualquer uma dessas três opções você pode adicionar músicas a partir de arquivos separados ou de pastas e lugares inteiros. As músicas irão imediatamente aparecer na atual lista de reprodução do programa.

Mas se você quer criar uma lista pronta, com as suas músicas favoritas (ou então categorizadas por estilos), é só ir novamente em File e clicar em New Playlist. Você irá para uma outra aba chamada Playlists. Aí basta dar o nome para a sua lista e adicionar as músicas da mesma maneira que foi dito acima (indo em File > Add...).

 


Ferramentas
Mexendo na equalização, crossfader e regulagens de som


Primeiramente você deverá abrir as opções do programa em File > Preferences. Clique então no [+] em Playback para que a opção se expanda e apareça logo abaixo DSP Manager. Clique então nessa opção.

Essas são as ferramentas do programa. No lado esquerdo são mostradas as ferramentas ativas e, no lado direito, as que são possíveis de serem adicionadas. Você verá que há conversores de som, equalizador, crossfader, pulador de silêncio e várias outras ferramentas. Basta escolher qualquer uma delas e clicar na flecha virada para a esquerda para adicionar.

Depois de adicionar uma ferramenta, você pode configurá-la selecionando-a no lado esquerdo e clicando no botão Configure Selected. Assim, irá abrir uma janela para que você “regule” como será usada a ferramenta.

 


Adicionando plugins
Melhore a sua experiência com o Foobar


No site do próprio Foobar você encontra vários componentes que podem ser adicionados ao programa. Os plugins variam de verificadores de integridade e estatísticas musicais até funções de gravação de CD. Clique aqui para ir à página de componentes.

Para instalar qualquer um dos novos componentes do Foobar, basta extrair os arquivos na pasta Components do programa. Ex: “C:\Arquivos de Programas\foobar2000\components\”.

 


Atalhos do Foobar
Criando combinações de teclas que facilitam o controle do programa


Para facilitar a utilização do Foobar você definir combinações de teclas de atalho que fazem qualquer ação que você quiser que o programa faça. Ou seja, enquanto você estiver navegando você pode pressionar uma combinação de teclas e, imediatamente, pular para outra música, sem nem encostar no Foobar.

Você encontrará essas opções indo em File > Preferences. Clique então no [+] em General para que apareça a opção Keyboard Shortcuts. Clique nela para abrir as configurações de atalhos. Você notará que já há uma porção de atalhos definidos, mas todos eles só funcionam dentro do programa. Para que um atalho funcione fora do Foobar (como dado no exemplo acima), você deverá marcar a opção Global Hotkey.


……………………………….………………….……….

Essas são as funções básicas para começar a usar o Foobar e curtir um som de qualidade. Agora é só “fuçar” em tudo que o programa oferece e descobrir novas funções que agradem a você. Em breve iremos ensinar como mudar a skin do programa. Aguarde.

publicado por jorgepc às 01:59
sinto-me:

Existem várias versões do Windows 7 disponíveis no mercado e cada uma exige seu próprio disco de instalação. Veja aqui como criar um único disco para poder instalar todas as versões.

Quando a Microsoft lançou o Windows 7, também vieram várias versões do sistema operacional. No Brasil, foram lançadas quatro: a Home Basic, a Home Premium, a Professional e a Ultimate. Veja aqui um quadro comparativo dessas diferentes versões.

Cada uma possui suas próprias características, vantagens e desvantagens. Mas uma coisa que poucos sabem é que o disco de instalação de todas as versões é virtualmente idêntico. A única coisa que diferencia cada uma é a presença de um arquivo ei.cfg.

Este arquivo é o responsável em dizer qual versão será instalada e quais informações farão parte da instalação. Por exemplo, o CD de instalação do Windows 7 Home Basic é virtualmente o mesmo do Windows 7 Professional. Porém, o arquivo ei.cfg não seleciona algumas opções do Aero que serão instaladas pelo CD do Windows 7 Professional, por mais que essas informações estejam presentes no CD.

É  possível ter um único disco de instalação do Windows 7.

Para o usuário comum, isso não é um grande problema, já que ele compra o disco de instalação, instala o sistema operacional em seu computador e pronto. Porém, para técnicos em informática, é chato carregar vários discos sendo que se pode levar somente um e realizar todas as suas instalações através dele.

O problema é resolvido criando um novo disco de instalação universal. Faça isso de acordo com os seguintes passos:

  1. É  fácil criar um disco de instalação universal do Windows 7.Crie uma imagem ISO do disco de instalação de qualquer versão do Windows 7 disponível;
  2. Baixe o patch ei.cfg Removal Utility. Rode-o e selecione a imagem ISO salva. Esse patch remove o arquivo ei.cfg do ISO, formando um novo;
  3. Copie a nova imagem ISO em um disco virgem.

Pronto. Você acaba de criar um disco de instalação universal do Windows 7, capaz de instalar qualquer uma das versões disponíveis deste sistema operacional. Porém, vale lembrar que esse disco é somente o instalador.

Você ainda precisa adquirir uma licença válida para aquela versão do Sistema Operacional instalada. Ou seja, não adianta comprar o disco da versão Home Basic, por ser mais barata, e tentar instalar o Ultimate, pois a chave da licença é para a versão Home Basic e ela não funciona com outras versões.

O que achou dessa dica? Ela foi útil para você? Deixe aqui seu comentário e participe da conversa

publicado por jorgepc às 01:57
sinto-me:

Você sabia que no Windows 7 pode executar programas como administrador mesmo sem esse nível de privilégio e sem de clicar com o botão direito do mouse toda vez que tentar abri-lo? Saiba como com mais essa dica do dicas-tecnologia!

Quem utiliza um computador através de uma conta padrão, ou seja, como convidado, já deve ter sofrido ao tentar instalar ou executar determinados programas. Isso acontece porque certas ações só podem ser exercidas pelo administrador do PC, que impede o funcionamento do aplicativo por questões de segurança.

Porém, como muitos usuários devem saber, no Windows 7 existe um modo de burlar esse “bloqueio”. Para isso, basta clicar com o botão direito do mouse sobre o programa em questão e selecionar a opção “Executar como administrador” para que você obtenha o privilégio necessário.

Executar como administrador no modo manual

O problema é que repetir esse processo diversas vezes é cansativo e incômodo. Imagine fazer isso em um programa que você utiliza com frequência. Pois saiba que há um modo de automatizar a mudança e tornar a execução de seus aplicativos muito mais prática.

Como faz?

Para deixar seu acesso a determinadas tarefas sempre no nível “Administrador”, você precisa entrar na visualização de propriedades do programa. Para isso, clique com o botão direito sobre o instalador (no caso de o problema ser a instalação) ou sobre o arquivo executável (caso queira fazê-lo rodar sempre nesse nível) e selecione a opção “Propriedades”.

Executar como administrador automático

Na nova janela, selecione a aba “Compatibilidade”. Entre as várias possibilidades de alteração oferecidas nesta área, note que mais abaixo há a opção “Executar este programa sempre como administrador”. Selecione-a e clique no botão “Aplicar” para salvar as mudanças feitas. E pronto!

A partir de agora, mesmo que sua conta seja apenas de convidado, você pode utilizar qualquer programa como se fosse o dono do computador, sem precisar fazer o chato processo de adaptação toda vez que tentar executá-lo.

publicado por jorgepc às 01:56
sinto-me:

Este pequeno passo resolve problemas de permissões que podem ocorrer ao alterar arquivos e pastas.

Desde o Windows Vista os usuários passaram a ter mais problemas com permissões ao lidar com arquivos e pastas. Em muitos casos qualquer mudança mínima exige a permissão do administrador da máquina, mesmo quando os arquivos utilizados são de nossa propriedade.

A função Take Ownership (tornar-se dono) é uma das melhores maneiras de resolver o problema. Ela pode ser aplicada diretamente ao arquivo de sua preferência e dá total liberdade de utilização para o usuário. As dicas apresentadas neste artigo servem para Windows Vista e 7.

Tome conta de tudo

Para tornar-se dono de um arquivo ou pasta, é necessário que você use uma conta com poderes de administrador na hora de configurar os dados pela primeira vez.

O primeiro passo é clicar com o botão direito sobre o arquivo e selecionar a opção "Propriedades";

Na janela que surgir, acesse a aba "Segurança" e encontre o botão chamado de "Avançadas";

Dentro da nova etapa, selecione a aba "Proprietário" e clique em "Editar";

Nesta parte você pode escolher qualquer usuário da máquina para atribuir a posse do arquivo ou pasta selecionado;

Caso ele não esteja na lista, clique em "Outros usuários ou grupos" e pesquise pelo nome do usuário desejado. Desta forma você terá todos os direitos sobre o arquivo ou pasta e poderá editá-los livremente.

Muito complicado?

Ao pensar em usuários menos experientes com o processo descrito acima, A Rizone Technologies desenvolveu um aplicativo muito leve e funcional, que realiza o processo automaticamente. Basta instalá-lo para adicionar a função "Take Ownership" ao menu de contexto dos arquivos (clique com o botão direito do mouse). Clique aqui para baixar o programa.

publicado por jorgepc às 01:52
sinto-me:

Mito ou Verdade: estabilizadores podem danificar um PC?

Será que estabilizadores podem causar prejuízos para quem tem computador? É o que este artigo esclarece.

Caros leitores do Baixaki, começa aqui mais um artigo da série Mito ou Verdade para esclarecê-los a respeito de uma dúvida que muitos podem ter. O tema de hoje são os estabilizadores: será que eles podem danificar o computador de algum jeito?

A resposta é não, se forem de ótima qualidade. Estabilizadores exercem uma função essencial para um computador, mas problemas podem surgir ao utilizar um equipamento ruim. Este, sim, pode danificar - e muito - o seu PC. Portanto, neste artigo, você vai entender um pouco mais sobre como estabilizadores funcionam e como escolher um adequado e de boa qualidade. Fique atento!

Para começar: por que usar estabilizadores?

Imagine várias torneiras que funcionam através do mesmo encanamento de água. Ao abrir todas ao mesmo tempo, a pressão da água é distribuída igualmente. O que acontece ao fechar quase todas as torneiras, deixando somente uma aberta? Haverá uma alta pressão em um primeiro momento até que o fluxo se estabilize.

O mesmo pode ser pensado quando diferentes aparelhos estão ligados à mesma tomada. O estabilizador exerce função comparável ao encanamento, distribuindo a energia controlada para a necessidade de cada aparelho e evitando que picos elétricos causados por um deles atinja todos os outros ligados à mesma tomada. Mais tecnicamente explicando: os estabilizadores admitem diferentes tensões na entrada e transformam a "bagunça" em tensões adequadas para os aparelhos nele ligados.

Um estabilizador precisa ser bem escolhido.Um estabilizador é feito basicamente de um transformador e um seletor. O transformador gerencia a potência do dispositivo, enquanto o seletor monitora a tensão da entrada que chega e corrige a tensão de saída através de circuitos eletrônicos.

Ao proteger os aparelhos de eventuais problemas envolvendo corrente elétrica com um estabilizador, diminui-se o risco de queimar equipamentos. Também são evitados problemas em casos de sobrecarga e superaquecimento, e é possível identificar eventos fora do normal em uma rede elétrica.

No Brasil, estabilizadores são de extrema importância, pois, em um país com extensão enorme, não é tarefa fácil manter o fornecimento de energia normalizado e estabilizado todo o tempo. Variações e picos de energia tornam-se comuns.

"Besteira" acontece

Provavelmente você já ouviu cliques vindos do estabilizador enquanto um aparelho está ligado. Pois bem, estes barulhinhos são causados pelo seletor, uma peça mecânica que faz a ponte entre a energia que entra no estabilizador e a que sai. Aqui pode acontecer algum problema relacionado à qualidade do seletor utilizado.

Por ser uma peça mecânica, certamente há a chance de falhas, de nem tudo funcionar como deve. Neste caso, um seletor de má qualidade pode "dormir" no ponto e demorar para fazer a conversão. Quando o seletor se dá conta de que deixou passar muita energia, o estrago pode já estar feito.

Saiba escolher

Como você viu, um estabilizador foi feito para ajudar, e ajuda. Basta ter um pouco de cuidado e seguir dicas simples para não adquirir um produto de má qualidade que coloque seu computador em risco.

Nunca ligue um PC diretamente na tomada.Quem tem problemas constantes com a rede elétrica deve conferir a situação no ambiente. Nenhum estabilizador pode resolver problemas ocasionados por algo mais grave. É fundamental um bom aterramento.

Em primeiro lugar, tenha consciência da aplicação do uso de um estabilizador. Não faz sentido ligar um PC no mesmo circuito de um chuveiro, não? Então tenha em mente que há modelos específicos para informática, outros para eletrodomésticos, etc. É importante saber qual a "especialidade" de um estabilizador antes de comprá-lo.

O tipo de necessidade também deve ser adequado à potência de um estabilizador. A embalagem do produto deve informar essa capacidade. Some as potências de cada aparelho que você pretende ligar e veja se a do estabilizador é maior. Da mesma maneira, a voltagem de entrada e saída do estabilizador deve ser compatível com a tensão da rede elétrica local.

Sempre procure pelo certificado do INMETRO. É uma garantia de que o produto atende as exigências mínimas dos padrões de qualidade. Uma vez ligado e funcionando, evite tocar o estabilizador com os pés. Mantenha-o um tanto isolado e evite toques bruscos que podem ocasionar o desligamento do PC.

Filtros de linha

Outra maneira para proteger os computadores das variações de uma rede elétrica são os filtros de linhas. É importante saber as diferenças entre eles e o estabilizador, pois eles funcionam de maneiras bem diferentes. Um filtro de linha minimiza o que é conhecido como ruído de uma rede elétrica e também protege os componentes de curtos-circuitos. Diferentemente do estabilizador, o filtro de linha conta com um fusível ou disjuntor que desliga a alimentação elétrica quando necessário.

Assim como com estabilizadores, problemas podem acontecer quando os filtros de linha não são fabricados com qualidade necessária. Desconfie de produtos muito baratos, pois geralmente eles não contam com o disjuntor.

Desde 2008, o INMETRO determina que todo estabilizador tenha um filtro de linha interno. Mas é possível e até recomendado utilizar os dois dispositivos juntos. Por padrão, é recomendável ligar o filtro de linha à tomada e um estabilizador ao filtro para assim ligar os equipamentos. No entanto, há exceções que podem ser conferidas com a ajuda de um especialista em redes elétricas.

No-Breaks

Os No-Breaks são uma alternativa definitiva para que um computador não sofra com a queda e com as variações de tensão em uma rede elétrica. Eles funcionam com uma bateria que é carregada enquanto a rede elétrica funciona normalmente. Quando o fornecimento de energia é interrompido, o No-Break entra em ação e não deixa o PC desligar.

Um  No-Break é garantia de tranquilidade com rede elétrica.A autonomia de um aparelho como este não é grande. Ele foi pensado como uma solução para terminar as tarefas pendentes e desligar o computador corretamente. Um No-Break também funciona como um protetor contra diferentes problemas ocasionados por falhas em uma rede elétrica.

Não é recomendado ligá-lo em uma tomada diretamente, pois ele pode ser sobrecarregado. A indicação é um filtro de linha na tomada e o No-Break no filtro.

Como esperamos ter esclarecido, não há riscos em utilizar um estabilizador para ligar os componentes de um computador. O que pode acontecer são problemas relacionados à qualidade do equipamento, por isso é necessário cautela na escolha.

Há usuários que não utilizam estabilizadores, apenas filtro de linha, e não passam nenhuma dor de cabeça. Isso também é possível, desde que as condições da rede elétrica estejam nos conformes. Consulte sempre um eletricista a fim de saber a sua real necessidade para então fazer as conexões necessárias.

Fonte:baixaki
publicado por jorgepc às 01:50
sinto-me:

Mito ou Verdade: estabilizadores podem danificar um PC?

Será que estabilizadores podem causar prejuízos para quem tem computador? É o que este artigo esclarece.

Caros leitores do Baixaki, começa aqui mais um artigo da série Mito ou Verdade para esclarecê-los a respeito de uma dúvida que muitos podem ter. O tema de hoje são os estabilizadores: será que eles podem danificar o computador de algum jeito?

A resposta é não, se forem de ótima qualidade. Estabilizadores exercem uma função essencial para um computador, mas problemas podem surgir ao utilizar um equipamento ruim. Este, sim, pode danificar - e muito - o seu PC. Portanto, neste artigo, você vai entender um pouco mais sobre como estabilizadores funcionam e como escolher um adequado e de boa qualidade. Fique atento!

Para começar: por que usar estabilizadores?

Imagine várias torneiras que funcionam através do mesmo encanamento de água. Ao abrir todas ao mesmo tempo, a pressão da água é distribuída igualmente. O que acontece ao fechar quase todas as torneiras, deixando somente uma aberta? Haverá uma alta pressão em um primeiro momento até que o fluxo se estabilize.

O mesmo pode ser pensado quando diferentes aparelhos estão ligados à mesma tomada. O estabilizador exerce função comparável ao encanamento, distribuindo a energia controlada para a necessidade de cada aparelho e evitando que picos elétricos causados por um deles atinja todos os outros ligados à mesma tomada. Mais tecnicamente explicando: os estabilizadores admitem diferentes tensões na entrada e transformam a "bagunça" em tensões adequadas para os aparelhos nele ligados.

Um estabilizador precisa ser bem escolhido.Um estabilizador é feito basicamente de um transformador e um seletor. O transformador gerencia a potência do dispositivo, enquanto o seletor monitora a tensão da entrada que chega e corrige a tensão de saída através de circuitos eletrônicos.

Ao proteger os aparelhos de eventuais problemas envolvendo corrente elétrica com um estabilizador, diminui-se o risco de queimar equipamentos. Também são evitados problemas em casos de sobrecarga e superaquecimento, e é possível identificar eventos fora do normal em uma rede elétrica.

No Brasil, estabilizadores são de extrema importância, pois, em um país com extensão enorme, não é tarefa fácil manter o fornecimento de energia normalizado e estabilizado todo o tempo. Variações e picos de energia tornam-se comuns.

"Besteira" acontece

Provavelmente você já ouviu cliques vindos do estabilizador enquanto um aparelho está ligado. Pois bem, estes barulhinhos são causados pelo seletor, uma peça mecânica que faz a ponte entre a energia que entra no estabilizador e a que sai. Aqui pode acontecer algum problema relacionado à qualidade do seletor utilizado.

Por ser uma peça mecânica, certamente há a chance de falhas, de nem tudo funcionar como deve. Neste caso, um seletor de má qualidade pode "dormir" no ponto e demorar para fazer a conversão. Quando o seletor se dá conta de que deixou passar muita energia, o estrago pode já estar feito.

Saiba escolher

Como você viu, um estabilizador foi feito para ajudar, e ajuda. Basta ter um pouco de cuidado e seguir dicas simples para não adquirir um produto de má qualidade que coloque seu computador em risco.

Nunca ligue um PC diretamente na tomada.Quem tem problemas constantes com a rede elétrica deve conferir a situação no ambiente. Nenhum estabilizador pode resolver problemas ocasionados por algo mais grave. É fundamental um bom aterramento.

Em primeiro lugar, tenha consciência da aplicação do uso de um estabilizador. Não faz sentido ligar um PC no mesmo circuito de um chuveiro, não? Então tenha em mente que há modelos específicos para informática, outros para eletrodomésticos, etc. É importante saber qual a "especialidade" de um estabilizador antes de comprá-lo.

O tipo de necessidade também deve ser adequado à potência de um estabilizador. A embalagem do produto deve informar essa capacidade. Some as potências de cada aparelho que você pretende ligar e veja se a do estabilizador é maior. Da mesma maneira, a voltagem de entrada e saída do estabilizador deve ser compatível com a tensão da rede elétrica local.

Sempre procure pelo certificado do INMETRO. É uma garantia de que o produto atende as exigências mínimas dos padrões de qualidade. Uma vez ligado e funcionando, evite tocar o estabilizador com os pés. Mantenha-o um tanto isolado e evite toques bruscos que podem ocasionar o desligamento do PC.

Filtros de linha

Outra maneira para proteger os computadores das variações de uma rede elétrica são os filtros de linhas. É importante saber as diferenças entre eles e o estabilizador, pois eles funcionam de maneiras bem diferentes. Um filtro de linha minimiza o que é conhecido como ruído de uma rede elétrica e também protege os componentes de curtos-circuitos. Diferentemente do estabilizador, o filtro de linha conta com um fusível ou disjuntor que desliga a alimentação elétrica quando necessário.

Assim como com estabilizadores, problemas podem acontecer quando os filtros de linha não são fabricados com qualidade necessária. Desconfie de produtos muito baratos, pois geralmente eles não contam com o disjuntor.

Desde 2008, o INMETRO determina que todo estabilizador tenha um filtro de linha interno. Mas é possível e até recomendado utilizar os dois dispositivos juntos. Por padrão, é recomendável ligar o filtro de linha à tomada e um estabilizador ao filtro para assim ligar os equipamentos. No entanto, há exceções que podem ser conferidas com a ajuda de um especialista em redes elétricas.

No-Breaks

Os No-Breaks são uma alternativa definitiva para que um computador não sofra com a queda e com as variações de tensão em uma rede elétrica. Eles funcionam com uma bateria que é carregada enquanto a rede elétrica funciona normalmente. Quando o fornecimento de energia é interrompido, o No-Break entra em ação e não deixa o PC desligar.

Um  No-Break é garantia de tranquilidade com rede elétrica.A autonomia de um aparelho como este não é grande. Ele foi pensado como uma solução para terminar as tarefas pendentes e desligar o computador corretamente. Um No-Break também funciona como um protetor contra diferentes problemas ocasionados por falhas em uma rede elétrica.

Não é recomendado ligá-lo em uma tomada diretamente, pois ele pode ser sobrecarregado. A indicação é um filtro de linha na tomada e o No-Break no filtro.

Como esperamos ter esclarecido, não há riscos em utilizar um estabilizador para ligar os componentes de um computador. O que pode acontecer são problemas relacionados à qualidade do equipamento, por isso é necessário cautela na escolha.

Há usuários que não utilizam estabilizadores, apenas filtro de linha, e não passam nenhuma dor de cabeça. Isso também é possível, desde que as condições da rede elétrica estejam nos conformes. Consulte sempre um eletricista a fim de saber a sua real necessidade para então fazer as conexões necessárias.

Fonte:baixaki
publicado por jorgepc às 01:49
sinto-me:

Mito ou Verdade: gravar CDs e DVDs em velocidade máxima estraga a mídia?

Aceleeeera! Será que ao gravar CDs ou DVDs na velocidade mais alta corremos riscos? É este mito que o dicas-tecnologia vai desvendar em mais um artigo da série Mitos ou verdade?.

Histórias envolvendo gravação de CDs e DVDs não param de surgir. Sempre há um primo de um vizinho da sua tia que passou por maus bocados na hora de queimar um disco. E é exatamente por isso que os mitos envolvendo este assunto são muitos. Você já viu aqui no portal Baixaki alguns artigos relacionados a este tema como o “Colocar um DVD em leitor de CD estraga o drive?”, “Lavar uma mídia com água danifica os dados?”, “Fechar a bandeja de CDs empurrando-a pode estragá-la?” ou “Seu CD-ROM já explodiu?”.

Com uma boa conversa entre vários componentes da redação do Baixaki, Baixaki Jogos e Moderação, fomos à busca da resposta de mais um mito ou verdade que assola todas as pessoas que gravam mídias em casa. Para começar, vários argumentos são válidos quando o assunto é gravar em velocidade máxima ou não. O primeiro diz respeito à capacidade da mídia.
O “X” é a resposta?

Se você reparar, praticamente todas as mídias vêm de fábrica com um número impresso. Este número varia de 1x até, aproximadamente, 52x e informa a velocidade máxima de gravação que aquele disco suporta. Desta forma, há quem diga que: “se a mídia suporta esta velocidade, certamente ela não sofrerá danos se a gravação for no máximo”.

Os

Isso faz todo o sentido e, certamente, é uma verdade. Desta forma, se sua mídia suporta 12x, por exemplo, e a gravação for até este valor – teoricamente – nada ocorrerá. O que pode acontecer com o decorrer do tempo é o desgaste maior das peças mecânicas do gravador, pois é exigido que a mídia rode com mais velocidade.Gravação de dados

O processo de gravação de um disco não é muito difícil de entender. Ele funciona como um ditado de palavras. Isso mesmo, você se lembra de quando sua professora ditava as lições de casa? O que você fazia? Memorizava por alguns instantes o que ela falava e escrevia logo em seguida.

Isso também acontece na gravação, pois o software armazena por alguns segundos as informações do HD ou mídia para reproduzir em outra. Este processo de armazenamento temporário é chamado de buffer. Agora, imagine sua professora ditando as palavras muito rápido, certamente você não conseguiria escrever todas e cometerá erros.

Gravar dados em velocidades baixas é mais garantido

A mesma coisa acontece no processo de gravação, pois se ele for feito na velocidade máxima o buffer terá pouco tempo para armazenar e enviar os arquivos temporários, desta forma a probabilidade de ocorrerem erros e perda de dados aumenta na mesma proporção da velocidade de gravação. É claro que não realizar tarefas pesadas enquanto grava um disco é muito importante. Desta forma, usar o Photoshop ou programa similar aumenta ainda mais a probabilidade de erros de gravação.Velocidade e compatibilidade

Um fato interessante acerca deste tema é a compatibilidade de leitura dos dados gravados. O que pode acontecer se uma mídia for queimada em uma velocidade de 52x, por exemplo, é que os dados não sejam lidos em um leitor com capacidade máxima de 32x. Desta forma, a probabilidade de haver erros de leitura é muito maior ou quase certa.Quando a mídia pode estragar?

A  midia pode estragarHá algumas situações que podem facilitar problemas com a mídia na hora gravação. Uma já foi citada - problemas com o buffer que não consegue armazenar os dados. Outra ocasião em que a mídia pode ser danificada é no caso de não ser respeitada sua velocidade máxima, ou seja, uma mídia que suporta 4x ser gravada em uma velocidade de 8x, por exemplo.

Quando eu posso gravar na velocidade máxima?

É fato que se a gravação na velocidade máxima danificasse o disco ou gravador, esta opção nem figuraria entre as alternativas de gravação. Desta forma, ela pode ser feita sem problemas quando a mídia gravada suporta grandes velocidades, o disco será lido no gravador em que foi queimado ou em reprodutores com velocidade compatível, por exemplo.O que é ideal?

Tome cuidado!

Depois de ver estes argumentos, você pode estar se perguntando: “como eu devo fazer para evitar problemas com minhas mídias?”. A primeira recomendação é comprar discos de boa qualidade e ter um hardware de gravação de qualidade, no mínimo, razoável.

Em segundo lugar, o ideal é gravar os discos na menor velocidade possível ou na média – nem muito veloz, nem muito rápido -, pois as chances de haver corrompimento de dados na hora da gravação cai consideravelmente.

Além disso, forçar as partes mecânicas em todas as gravações também não é legal. Por mais que a queima seja mais rápida, é importante saber que a parte mecânica sofre mais desgastes. Isso acontece porque a rotação do disco é muito maior e, desta maneira a depreciação das peças se dá com mais rapidez.Conclusão

Ao avaliar os argumentos, chegamos a uma conclusão: se a única alternativa é gravar na velocidade máxima, vá em frente. Contudo, sempre que possível queime seus discos em valores médios ou baixos. Com esta opção as chances de haver problemas são bem menores. Obviamente, nada garante que gravações em velocidades baixas serão sempre bem sucedidas e nem o contrário. Mas, quando se fala em probabilidade de erros, a gravação rápida sai na frente.

Conclusão

Conclusão

Conclusão

Sendo assim, chegamos a duas conclusões. A primeira é que gravar discos na velocidade mais alta pode sim estragar a mídia. A segunda é simples e muito popular, ou seja, neste caso também a pressa é inimiga da perfeição.

Este foi mais um artigo da série “mitos ou verdades" onde você encontra várias respostas para os maiores enigmas do mundo da informática e tecnologia.

publicado por jorgepc às 01:47
sinto-me:

Mito ou verdade: o celular fica sem sinal quando acontece um apagão?

Depois do blecaute que ocorreu em novembro de 2009, o dicas-tecnologia investiga como é o funcionamento da rede de telefonia celular em casos de falta de energia

Ao final de 2001 o Brasil enfrentou uma crise de energia – graças à falta de investimento na geração elétrica – que culminou na ameaça de racionamento forçado através de apagões – períodos em que determinadas áreas do país ficariam sem receber eletricidade. Devido a um grande número de fatores, em fevereiro de 2002 a distribuição de energia voltou ao normal, mas a lição foi aprendida e o país começou a investir novamente em geração elétrica.

Com isso, o risco de racionamento de energia – como o enfrentado em 2001 – foi afastado da população. Porém mais usinas não significam uma existência com eletricidade de sobra. Em novembro de 2009 – mais precisamente no dia 10, uma terça-feira – várias cidades do país, São Paulo e Rio de Janeiro inclusive, viram-se completamente às escuras. Provavelmente causado por eventos atmosféricos, o apagão chegou a manter São Paulo na escuridão por mais de três horas.

Funciona quase normalmente

Rede de distribuição de energia

A situação em 2009 foi bem diferente daquela de 2001, uma vez que o racionamento era programado, e o apagão pode mesmo ser chamado de blecaute – queda acidental da transmissão ou geração de energia elétrica. Mas outro fenômeno também chamou atenção durante o tempo foi o uso massivo de redes de telefonia celular durante o período sem eletricidade. Além das ligações para centrais de emergência, amigos e familiares, o Twitter – por exemplo – recebia atualizações constantes sobre a situação em diversas cidades, graças a usuários portando seus smartphones e notebooks com conexão 3G.

Celular

Mas como é possível que aparelhos que dependem de toda uma estrutura – antenas e estações retransmissoras – que utiliza eletricidade possam funcionar quando o fornecimento falha?

Suprimento de emergência

EletricidadeToda a estrutura da rede de telefonia celular – em caso de problemas com o fornecimento de eletricidade – passa a operar a partir de baterias cuja duração varia de duas a quatro horas, dependendo da frequência das chamadas. Passado esse período, se a distribuição de energia não for normalizada, algumas estações em pontos cruciais para o funcionamento da rede ainda contam com geradores a óleo, de forma a manter o funcionamento básico da rede. Caso tanto as baterias quanto os reservatórios de combustível dos geradores se esgotem, a rede cai completamente até o retorno do fornecimento pela rede elétrica.

Como proceder

Uso  do celularComo ligações, acessos 3G e até mesmo SMS consomem energia nas centrais telefônicas, recomenda-se evitar o uso de seu aparelho celular durante um blecaute – salvo em casos de necessidade ou emergência. Como derrubadas no fornecimento de energia normalmente são – na maioria dos casos – resultado de desastres, é essencial que as linhas de comunicação estejam disponíveis para as forças de resgate e socorro – bombeiros, polícia e defesa civil.

Cadê o sinal?

A rede de telefonia celular é composta por várias antenas de diversas operadoras espalhadas por todo o território de cobertura. As centrais telefônicas anexas às antenas são responsáveis por garantir que, ao sair da área de cobertura de uma antena, seu sinal seja imediatamente captado por outra, sem interrupções na sua chamada.

Distribuição elétrica

Durante um apagão como o acontecido no começo de novembro, algumas das centrais param de funcionar antes de outras, efetivamente desativando algumas antenas. Dessa forma o sinal que – durante o funcionamento normal da rede elétrica – se mantinha estável agora passa a depender de antenas cada vez mais distantes. Isso consome mais bateria do seu aparelho, diminui a qualidade da ligação e, em muitos casos, impede mesmo seu funcionamento por falta de sinal.

Imagine então antenas muito distantes, funcionando graças a baterias, e trafegando uma carga de transmissão milhares de vezes maior do que o normal, já que todos querem usar a rede ao mesmo tempo. Claro que o funcionamento fica prejudicado, e a própria insistência do usuário pode se tornar responsável pela queda definitiva – até o retorno do fornecimento normal – do serviço, ao desgastar as fontes de energia de segurança do sistema.

publicado por jorgepc às 01:45
sinto-me:

Mito ou verdade: passar borracha nos pentes de memória ajuda no desempenho do PC?

Será que o pequeno objeto escolar realmente é capaz de fazer com que sua máquina fique mais rápida? Descubra agora a veracidade de uma das mais conhecidas histórias sobre manutenção de computadores.

Quando o assunto é manutenção de computadores, cada pessoa possui uma espécie de fórmula mágica capaz de fazer um PC antigo render como novo. Algumas não passam de lenda, mas são defendidas com tanto fervor por muito tempo que acabam se tornando verdade, com o agravante de saber que o primo do vizinho de um amigo seu já fez e funcionou.

O problema dessas soluções caseiras é que algumas são um tanto arriscadas e, em alguns casos, podem danificar seriamente seu computador. É para isso que o portal Baixaki criou a seção Mito ou Verdade, dedicada exclusivamente para saber até que ponto o que se fala na internet e nos tutoriais de fundo de quintal é realidade.

E o assunto a ser tratado hoje é algo que deixa muito usuário com um pé atrás: limpar o pente de memória com uma borracha melhora no desempenho do computador? Afinal, um objeto escolar tão simples assim é capaz de fazer milagres? Descubra agora!

Uma pequena sujeira no dente

Memória RAM

A memória (também conhecida como memória RAM) é uma das principais responsáveis pelo desempenho de um PC. Isso é algo que praticamente todo usuário já sabe, mas não adianta você possuir 4GB de RAM se o seu computador consegue ler apenas metade disso.

Quando a máquina já possui certa idade, é normal que fique mais lenta e perca toda a potência dos tempos de juventude. Toda sujeira acumulada pelos anos (ou meses, em alguns casos) de uso começa a prejudicar o funcionamento interno do PC e a comprometer seu rendimento.

Agora imagine toda essa poeira sendo depositada nos pequenos dentes dourados que fazem a ligação entre a memória e o restante do computador. Isso faz com que a placa-mãe não consiga ler todos os contatos corretamente e entenda que a capacidade máxima da peça é menor do que é realmente. Como você continua a usar o computador sem se dar conta disso, começa a notar apenas a queda de desempenho.Memórias

Além disso, outra grande vilã é a oxidação. Para quem se lembra das aulas de química da escola, esse é o mesmo processo que dá origem à ferrugem em equipamentos metálicos. Então, no caso da memória, é como se os contatos dourados começassem a enferrujar.

Por mais incrível que pareça, utilizar uma borracha realmente ajuda na hora de limpar os dentes da memória, já que a fricção entre o pequeno objeto escolar com os contatos consegue remover a oxidação acumulada.

É claro que isso não vai fazer milagres e só vai funcionar se o problema realmente for poeira ou oxidação dos contatos da memória. Caso o problema seja outro, você pode esfregar a borracha o quanto quiser e não vai conseguir nenhum resultado. Além disso, não espere fazer com que o seu computador fique melhor do que já foi um dia. O máximo que a borracha consegue fazer é resgatar um pouco da memória “escondida” pela sujeira. Se quiser desempenhos melhores, é melhor comprar uma nova.

Cuidados

Borracha deve ser maciaÉ claro que existem alguns riscos ao fazer isso. Por se tratar de um procedimento caseiro, deve-se tomar muito cuidado na hora de manusear e utilizar a borracha para não danificar a memória.

O primeiro alerta fica por conta do tipo de borracha a ser usada. Ao utilizar uma mais dura, por exemplo, você corre o risco de riscar algum dos contatos e danificar seriamente a sua memória. O ideal é que ela seja macia. E que esteja limpa, é claro.

E por falar em limpeza, lembre-se de remover todos os vestígios após a utilização. Ao apagar algo, sempre sobram restos de borracha e, se algum desses pedaços for para a placa-mãe, pode ser que o seu trabalho seja em vão – e retirar um pequeno pedaço de borracha da infinidade de circuitos não é uma tarefa tão fácil assim e se assoprar vai facilitar uma nova oxidação.

Mas o maior problema em realizar esse tipo de procedimento é a falta de cuidado ao manusear as peças. Todo componente eletrônico é composto por uma infinidade de pequenos e sensíveis circuitos que, ao menor toque, podem queimar. Por isso, antes de você fazer qualquer coisa é bom saber o que está fazendo. Ter conhecimento de onde pegar já é um bom começo, assim como estar atento quanto à energia estática. E nunca tente limpar a parte verde com a borracha. Além disso, evite friccionar por muito tempo.

Cuidado ao manusear a memória

Além disso, é aconselhado que você não utilize apenas o pequeno apagador para remover a sujeira. Existem alguns produtos especiais para isso e que, se utilizados em conjunto com a borracha, conseguem um melhor resultado na hora da limpeza. Portanto, opte por utilizar também algum spray específico para limpar contatos ou até mesmo álcool isopropílico.

E você leitor do Baixaki? Já utilizou a borracha para limpar seu pente de memória? Funcionou? Conte nos comentários!

publicado por jorgepc às 01:43
sinto-me:

Mito ou verdade: é preciso tirar a bateria do notebook quando ele está no cabo?

 

Diversos mitos sempre existiram em relação às baterias de notebooks e celulares. Vamos desvendar alguns deles para você!

Muitos se perguntam se as baterias de notebooks, netbooks e celulares atuais “viciam” como era perceptível há alguns anos atrás. Em busca de evitar o problema, alguns usuários chegam a retirar a bateria dos notebooks enquanto há uma tomada por perto e sempre gastam toda a carga antes de plugar o computador na tomada novamente.

Será que essas práticas tem algum fundamento comprovado? E as baterias de hoje, apresentam ainda a possibilidade de serem viciadas pelo mau uso? O Dica-tecnologia pesquisou sobre o tema para você e responde a essas e outras questões nas linhas seguintes.

Vicia mesmo?

A resposta é muito simples: não! O fenômeno que muitos chamam de viciar a bateria na realidade se chama “Efeito Memória” e ocorria nas antigas baterias de níquel-cádmio. Elas registravam a diferença entre o ponto inicial da carga até que ela fosse maximizada.

As novas baterias não viciam como antigamente.

Em termos mais simples, se você carregasse algumas vezes a bateria a partir de 20% de carga, depois de um tempo o carregador passaria a considerar os 80% restantes como a carga total. Essa perda de carga útil é chamada de vício de bateria. Por isso a ideia de que é necessário esvaziar completamente as baterias perdura até hoje. As baterias atuais do gênero são de íons de lítio e não precisam desses cuidados.

Desgaste natural

Antes de tudo é necessário ter em mente que o carregamento e utilização das baterias são processos químicos e sofrem desgastes. O tempo de vida com bom rendimento de uma bateria de ótima qualidade é próximo de quinhentas cargas. Em componentes de baixo custo esse valor não chega a trezentos processos.

As baterias não viciam ou perdem o seu potencial de carga pelas mesmas práticas que comentamos anteriormente, mas há alguns aspectos a serem observados para melhorar a vida útil do componente, em especial para quem tem sempre uma tomada por perto.

Deixar na tomada estraga?

Não há indícios comprovados de que manter a bateria no notebook ligado à tomada mesmo após a carga completa danifique o componente. Se você utiliza a bateria normalmente e faz algumas utilizações do notebook fora da tomada durante a semana nenhum efeito de perda de capacidade ocorrerá em curto prazo. Além disso, a bateria serve como estabilizadora para a corrente e evita que o computador desligue em uma queda de luz acidental, fatores que tornam útil mantê-la no aparelho.

Armazenamento

As dicas a seguir devem ser seguidas por quem deseja armazenar sua bateria em casa ou não fará uso do notebook durante um bom intervalo de tempo. Se os locais que você frequenta contam com tomadas acessíveis e você provavelmente não utilizará a bateria, é necessário ter alguns cuidados antes de guardá-la.

A carga ideal par armazenar é entre 40% e 50%.

É extremamente perigoso armazenar a bateria descarregada. Com o tempo ela pode perder o que é chamado de carga mínima de funcionamento, o que causaria a “morte” do componente. Também não é recomendável guardá-la com 100% de carga, o que a desgastaria mais rapidamente.

O nível ideal de carga recomendado para armazenar a bateria é entre 40% e 50%. Também é importante mantê-la em um local seco e evitar locais de alta temperatura, visto que a capacidade de manter a carga é perdida em períodos longos de exposição ao calor.

Quais as suas experiências com baterias de notebook? O Dicas-tecnologia conta com a sua participação para ajudar ainda mais a nossa comunidade

publicado por jorgepc às 01:37
sinto-me:

Gratuito
Tamanho: 9,64 MB
Sistema: Mac OS X
Empresa:
Adobe Systems Incorporated

"A nova versão do plugin mais usado da internet chegou, e traz recursos para visualização de animações em 3D."

O Adobe Flash Player (também conhecido como Astro) é plugin para visualização de animações em Flash nos navegadores. Depois de reformulações, o player (agora na versão 10) oferece uma experiência visual nova tanto para os usuários de internet quanto para os desenvolvedores, que agora podem criar efeitos especiais magníficos sem deixar a navegação pesada.

O que esse player tem de tão fabuloso?

As novidades do Adobe Flash Player 10 vão surpreender e trazer um novo conceito de navegação aos usuários, como:

Efeitos 3D: vários objetos podem ser transformados e animados em um ambiente tridimensional. Com conceitos simples, as funcionalidades do player permitem a todos os desenvolvedores criarem esses recursos modernos em 3D — característica antes reservada apenas aos experts em desenvolvimento.

Personalização de filtros e efeitos:
os usuários poderão criar filtros de imagens e efeitos, usando um toolkit aberto do Blender. Esses filtros poderão melhorar a exibição de vídeos, imagens e animações com tamanhos maiores, abrindo um campo inesgotável de experiências para os usuários de internet.

Layout avançado de textos:
o player para Flash apresenta uma engine nova para layout de textos, permitindo inovar as criações com controles novos de textos.

API aprimorada para desenhos: um conceito novo de desenvolvimento chega com o Flash Player, trazendo APIs (Interface de Programação de Aplicativos) em 3D. Isso garante uma criação de projetos sofisticados, sem a necessidade de códigos imensos feitos em linha.

As aplicações em Flash são base para muitos projetos que envolvem imagens (como banners de sites) ou até mesmo os vídeos do YouTube, ou seja, a presença do plugin é essencial em seu PC. Depois de instalar a nova versão desse plugin, você pode ter um gostinho e visualizar uma animação em 3D feita com a nova tecnologia.

Clique aqui e veja uma propaganda (com as características do Flash Player) feita pela própria Adobe, já com os efeitos tridimensionais. Você deve clicar nas opções apresentadas no menu lateral cinza para verificar as animações.

Importante

Antes de instalar o Flash Player 10, todos os usuários devem desinstalar a versão anterior do plugin, independente de seu navegador.


baixar Adobe Flash Player 10.1
publicado por jorgepc às 01:24
sinto-me:

Gratuito para testar
Tamanho: 1,01 GB
Sistema:
Mac OS X
Empresa:
Adobe

"A era da manipulação digital está aí. E você não vai perder esse upgrade, vai?"

Os humanos sabem que todo dia o sol nasce e se põe, que todo fim de ano tem Natal e que a cada 18 meses a Adobe lança uma nova versão para seus softwares gráficos. O Photoshop, principal aplicativo da suíte, apresenta, na versão CS4, maneiras inovadoras para a manipulação de imagens que englobam desde a inserção do conceito de imagem não destrutiva, que permite alterações a qualquer hora sem danificar o arquivo original, até gráficos 3D e modificações na interface.



A nova versão do mais poderoso editor de imagens do mundo utiliza o OpenGL, um mecanismo de hardware e software para a criação de gráficos 3D mais ágeis, nas ferramentas de rotação, Flick Panning e redimensionamento dinâmico de painéis. Em vez de utilizar o processador do Mac, o Photoshop utiliza o OpenGL, que oferece mais rapidez na edição de gráficos.

Interface

Ao executar o Photoshop CS4 pela primeira vez, você nota uma série de modificações na interface que podem não deixar o usuário muito feliz. Em uma tentativa de padronizar a interface do programa entre as plataformas Mac e Windows, a Adobe criou um novo método de organização das janelas parecido com a organização do
Photoshop Elements 6 no Windows.

Arquivos organizados de maneira diferente.

À medida que você cria documentos, eles são automaticamente organizados em uma única janela que é mostrada na tela como uma série de abas, como em um navegador. Há novas opções para a organização dos elementos na tela. Estas opções permitem, por exemplo, que ao redimensionar uma janela, as outras sejam também redimensionadas, de modo que todas caibam no espaço.

Agora e muito mais facil ajustar suas imagens.Painél de Ajuste de Camadas

Outra novidade ainda no campo da interface, são os painéis de Ajuste de Camadas e Controle de Máscaras, localizados do lado esquerdo da tela. Com eles, o usuário tem fácil acesso a ferramentas como o Controle de Curvas, Brilho e Contraste e Vibrance, novata no PS, ela funciona como uma ferramenta de controle de saturação mais elaborada.



Estas ferramentas, que antes ficavam escondidas no Menu, estão em um local mais conveniente. Esta foi uma mudança importante, já que brilho e contraste e o controle de curvas são ferramentas essenciais para qualquer manipulação de imagem.





Muito mais controle na criacao de mascaras.Controle de Máscaras

As tão famosas máscaras, conceito que envolve selecionar determinada parte de uma imagem e realizar modificações que alterem apenas a parte selecionada, estão renovadas no Photoshop CS4. 

O painel de máscaras oferece um controle de edição direto sobre a forma da máscara na camada ativa, permitindo um ajuste dinâmico de sua densidade e suavidade.

Ao editar uma camada de máscara, há o botão de Refine Edge, que abre uma janelinha de onde é possível controlar as configurações da máscara. No CS3, isso também era permitido, porém, não era tão óbvio.

Os painéis podem ser agrupados da maneira desejada , não sendo obrigatório seguir nenhum tipo de padrão na organização. Além da barra de ferramentas já conhecida, o Photoshop CS4 traz uma barra extra contendo ferramentas como o zoom, a famosa mãozinha e diversos layouts de organização de documentos.

A empresa garante que o novo formato da interface do programa segue uma linha de raciocínio criativa, facilitando os movimentos do usuário pelos menus e paletas. 


Content-Aware Scale (CAS)

Uma das ferramentas mais esperadas do Photoshop CS4 e também motivo pelo qual muito usuários fizeram o upgrade. Vídeos no
YouTube, antes do lançamento da Suíte CS4, já mostravam o poder da ferramenta Content-Aware Scale. Como mágica, imagens eram redimensionadas e as dimensões do objeto principal, permaneciam praticamente intactas.



Para muitos fotógrafos, é o fim da mais pura fotografia. Já para designers e publicitários, é a flexibilidade que as imagens precisavam. Não é um feito divino, é apenas o novo recurso do Adobe Photoshop CS4. Para que este recurso funcione, é necessário ter uma imagem desbloqueada (sem estar no modo background). O atalho divino é um simples Alt + Shift + Command + C ou Editar -> Content-Aware Scale.

Um novo conceito em redimensionamento.

Este é o tipo da ferramenta que mais vale ser vista do que explicada. Vá em frente, pegue uma foto sua e de seus amigos ou de algum edifício da sua região e tente aplicar o Content-Aware Scale. A Adobe promete: esse é o futuro da manipulação de imagens.



A ferramenta deixa de lado, na hora de redimensionar, elementos como o chão e o céu, tentando não alterar o rostos e construções. Entretanto, como pode-se ver na imagem dos cachorrinhos, a ferramenta não funciona perfeitamente, sendo necessária a escolha minuciosa das fotos em que será utilizado o CAS.

Ferramenta parcialmente eficiente.

União de profundidades de campo

Lembra no Photoshop CS2, quando a ferramenta para criação de fotos HDR era uma das principais inovações do programa? Pois é, agora, na versão CS4, o que chama a antenção é uma ferramenta para criar uma imagem com mais áreas de desfoques, baseando-se em três ou mais imagens. Estas três fotos devem ser tiradas com o uso de um tripé em diferentes aberturas, recurso disponível em câmeras SLR e Reflex.

Juncao de varios focos diferentes.

O HDR, junção de três imagens com fotometrias diferentes (uma escura, uma normal e uma clara) continua presente no Photoshop. As opções de manipulação de imagens na versão CS4 são várias e surpreendem. Será o fim da fotografia clássica ou apenas o começo de uma nova era de manipulação digital?

Gráficos 3D

Outra grande jogada do Photoshop CS4, foi a inserção de ferramentas que transformam uma imagem simples em um gráfico 3D. Apesar de ser bastante limitada, esta ferramenta possui um menu inteiro contendo apenas ferramentas para a criação tridimensional.

Imagens bidimensionais agora podem ser tridimensionais.

Apesar de oferecer ferramentas de camadas, forma e pintura 3D, o Photoshop definitivamente não é ainda a solução perfeita para os gráficos em três dimensões. A outra ferramenta é o painel 3D, que oferece 3 tipos de iluminação, tornando sua imagem ainda mais realista. Todas essas ferramentas tridimensionais têm seu uso melhorado devido ao já comentado OpenGL.


O tao famoso compartilhador de combinacao de cores.Extras

Além de todas as inovações apresentadas no Photoshop CS4, o usuário ganha umas funções “de brinde”, como a integração do plugin Kuler, um fantástico website onde designers criam e compartilham suas próprias combinações de cor.

As ferramentas Dodge e Burn agora não destroem a imagem original, podendo ser editadas a qualquer hora sem que a imagem sofra danos. A ferramenta Clone Stamp e a Healing mostram agora uma pré-visualização em tempo real (dentro do cursor do pincel)
da área de remendo.

 



Fazendo o download
Fazendo o download do programa.

1. Clique no link de download do
Baixaki .

2. Você será redirecionado para a
página da Adobe.

3. Se você já tem uma conta na Adobe,
faça o login. Senão, crie uma conta.


4. Em seguida, você deve escolher o
idioma e plataforma desejados para o
Photoshop CS4.

5. Um gerenciados de download da própria
Adobe é aberto e o Photoshop CS4 começa
a ser baixado.


baixar Adobe Photoshop CS4

publicado por jorgepc às 01:23
sinto-me:

Gratuito
Tamanho: 7,81 MB
Sistema: Windows Vista/7
Empresa:
Mozilla

"Mais uma nova versão do Firefox, com mais rapidez para abrir abas e muitos bugs consertados."

Versões novas do Firefox sempre fazem sucesso no Baixaki. A cada atualização, o aperfeiçoamento deste navegador em constante crescimento é notável. Prova disso é o número de usuários, que cresce sem parar atualmente. Um exemplo são os frequentadores do Baixaki: em um período de um ano (agosto de 2008 a agosto de 2009), os usuários do Firefox cresceram 4,39%.

A versão 3.6 Beta 1 da “Raposa de Fogo” acaba de sair do forno. Por enquanto ela é destinada a desenvolvedores e entusiastas. O destaque fica por conta da correção de uma série de bugs. Esta atualização do Firefox chama-se Namoroka e é ambiciosa. Os desenvolvedores afirmam que o objetivo é incrementar a versão 3.5 e continuar a escalada de sucesso do navegador. Para isso, o alvo do projeto envolve desempenho, personalização e customização.

De cara, é possível perceber melhoras nestes aspectos: o navegador está mais rápido desde a inicialização, passando pelo carregamento das abas até chegar a todos os elementos interativos. Já em termos pessoais, as melhorias são perceptíveis na barra de endereços e no preenchimento automático de formulários.

As opções  não mudaram.

A versão Beta 1 do Firefox tem uma série de novos recursos, mas não se trata de ferramentas visíveis e disponibilizadas para o usuário comum do navegador. São atributos, possibilidades e características para técnicos e desenvolvedores. Um exemplo é melhor compatibilidade com elementos da linguagem CSS para usuários que desenvolvem web sites e aplicativos para a internet. O suporte a HTML 5, JavaScrip e DOM também está aprimorado.

Os recursos que foram destaques da versão 3.5 continuam: navegação privativa e ciente de localização, além de limpeza personalizada de histórico e outras melhoras. Tudo isso com mais velocidade para qualquer tipo de usuário.

O projeto

O Firefox 3.6 é o começo do desenvolvimento até chegar à versão 4.0. A partir de agora, entusiastas e testadores vão nortear o projeto a partir de feedbacks. Os desenvolvedores mostram que o projeto é ambicioso, com objetivos já definidos: atingir melhorias visíveis de velocidade na inicialização e durante tarefas básicas de navegação - que incluem abrir uma nova aba, abrir uma página favorita, completar automaticamente um endereço e executar conteúdos ricos de mídia.

Mais um  passo no aprimoramento do Firefox

Em termos de personalização, os objetivos são: desenvolver temas leves que não necessitem reinicializar o navegador, customização do navegador com base no histórico pessoal do usuário (o que inclui abrir abas e tarefas relacionadas e preenchimento de formulários) e gerenciamento de identidades.

Funções complementares que são alvo dos desenvolvedores incluem busca por abas, além de ferramentas como restauração e criação de grupos de abas e melhorias no gerenciamento de arquivos dentro da janela de downloads.


baixar Mozilla Firefox 3.6 Beta 1

publicado por jorgepc às 01:19
sinto-me:

ChromePlus 1.3.4.0

Gratuito
Tamanho: 15,50 MB
Sistema: Windows XP/Vista/7/2003
Empresa: Maple Studio

"Uma modificação para o Chrome que dará a ele várias novas funções, deixando o que já era bom ainda melhor!"

ChromePlus é uma modificação para o Chrome que deixa o navegador da Google com várias novas funções, melhorando ainda mais este que, apesar de novo, é um dos melhores navegadores da atualidade.

Este aplicativo é uma espécie de pacote de complementos, pois confere ao Chrome algumas capacidades que ele (ainda) não possui originalmente. Se o único problema do Chrome ainda era a falta de complementos para aprimorar sua utilidade, parece que este “defeito” está sendo corrigido.

É importante ressaltar que, para usar o ChromePlus você não precisa, necessariamente, ter o Google Chrome instalado em sua máquina.

Novidades da versão 1.3.4.0

Nesta nova versão três novos recursos foram adicionados e dois antigos consertados. Os erros eram em relação à compatibilidade com o Windows 7 e a um problema que fazia os sites favoritos sumirem quando você apagava o histórico ao encerrar o navegador.

Uma das novas funções é bastante útil em diversas situações. Sabe quando você fecha uma aba sem querer? O novo ChromePlus agora permite que você restaure até dez abas. Já a segunda função permite a adição de determinadas páginas a uma lista que abre seus itens através do Internet Explorer, evitando assim que o usuário perca tempo acionando manualmente a troca de navegadores.

O último recurso ajuda funcionários de empresas onde é proibido usar a internet: permite esconder o navegador através da ativação de um atalho de três maneiras diferentes (minimizar para a Barra de Sistema, systray; ou para a de Tarefas; e esconder completamente - neste caso use o atalho para fazê-lo reaparecer). Para ativá-la e definir qual ação o atalho deve realizar e quais teclas o ativam, basta clicar sobre “ChromePlus Options Page”, dentro do menu com o desenho de uma ferramenta.

Entendendo o ChromePlus

Este aplicativo tem tudo que o Google Chrome original possui, o que significa que após instalá-lo você dispõe do bom e não tão velho assim Chrome, com sua navegação em abas, sem barra de ferramentas, rápido e leve. Ou seja, a parte visual e até mesmo funcional do programa permanecerá intacta, exatamente como era antes, só que agora, além de tudo que já tinha, o seu Chrome ganha uma turbinada!

Recursos diferentes

A grande sacada deste ChromePlus é inserir uma série de novos recursos ao seu Chrome, que tornam este excelente navegador ainda melhor. Em relação ao original, o novo Chrome possui cinco novas funções. Saiba mais sobre cada uma delas nas próximas linhas:

Duplo clique para fechar uma aba

No ChromePlus não é mais preciso clicar exatamente no botão “x” presente no canto de cada aba para fechá-la. Este processo se tornara muito mais simples e prático e para levá-lo a cabo basta clicar duas vezes rapidamente sobre a aba e pronto, ela é fechada.

Gestos com o mouse

Que tal arrastar o mouse para avançar e/ou retornar a outra página visitada? Ou então para rolar a página que você está vendo ou ainda para fechar uma aba? Pois com o ChromePlus tudo isso é possível! O método é muito simples, você clica e segura o botão direito e então arrasta o mouse. Arraste para esquerda para retornar à página anterior, para direita para avançar e para baixo para rolar a página.

Faça gestos  com o mouse para navegar

Ao chegar em sua base, arraste o cursor para baixo mais uma vez (sem soltar do botão direito do mouse) e então a aba é encerrada. Note que quando você faz esses movimentos com o cursor do mouse, ele se transforma em uma espécie de pincel, deixando rastros azuis na tela até que você solte o botão.

Super arrastar

Selecionar um texto ou um link e arrastá-lo pela página com o mouse não é mais um ato em vão. Ao fazer isso no ChromePlus você está abrindo uma nova aba com o conteúdo do link ou então uma busca em seu mecanismo padrão no caso de textos selecionados e arrastados. É mais uma ferramenta simples para abrir novas páginas, em novas abas, sem praticamente nenhum trabalho.

Aba do IE

Infelizmente, alguns sites ainda não são totalmente compatíveis com navegadores “alternativos” como o Firefox, o Flock, o Opera e o Chrome e funcionam corretamente somente com o Internet Explorer. Se você está cansado de ter que abrir uma janela do IE sempre que se depara com uma situação dessas, o ChromePlus pode resolver também esse problema.

Aba do IE no  Chrome!

Aqui você possui um complemento que permite abrir uma aba do IE dentro do Chrome com um único clique e sem nenhuma alteração de visual. Note que ao final da barra de endereços você vê o ícone do ChromePlus, e ao clicar sobre ele a aba é reaberta, dentro do Chrome, mas utilizando o IE. Para retornar ao Chrome, basta clicar no ícone do IE posicionado no mesmo lugar.

Clicando com o botão direito do mouse sobre algum link da web também é possível selecionar a opção “Abrir link no IE Tab” e o resultado é o mesmo da alteração “manual” do mecanismo de exibição da página citado anteriormente.

Praticidade para download através de outros programas

Se você prefere programas separados para gerenciar seus downloads, utilizar o ChromePlus pode ser uma boa ideia, pois a última novidade deste complemento é a possibilidade de utilizar alguns programas compatíveis diretamente do navegador, pelo menu de contexto (aquele do botão direito do mouse).

Mais  praticidade até na hora de fazer downloads

Os aplicativos compatíveis são os seguintes: NetAnts, Orbit, QQ Xuanfeng, IS, FlashGet, FlashGetMini, NetX, WebThunder e Xunlei. Tendo qualquer um deles instalado em seu computador, clique com o botão direito do mouse sobre um link de download e então selecione, no menu de contexto, qual serviço deve ser utilizado para fazer a transferência.


 

baixar ChromePlus

 

Google Chrome 4 BETA 4.0.249.25

 

Gratuito
Tamanho: 11,30 MB
Sistema: Windows XP/Vista
Empresa: Google

"Nova atualização do Chrome está ainda mais rápida e com opção para sincronização de Bookmarks."

Esta versão do Chrome é a utilizada para desenvolvedores que desejam adicionar mais recursos e outros tipos de coisas ao navegador do Google. Talvez o nome “desenvolvedor” assuste um pouco que é leigo, mas neste caso o termo só contribui. Afinal, é nesta versão que você vai conseguir instalar extensões e complementos superinteressantes no seu navegador. Por isso, não há o que temer. Se você gosta dos adicionais do Firefox, pode ter algo bastante próximo também no Chrome com a versão para desenvolvedor! Mesmo oferecendo todas essas vantagens, o navegador não se torna complicado de utilizar – mantém-se a interface e o modo de operar.

O lançamento da primeira versão do Google Chrome foi algo surpreendente, que fez milhares de usuários mudarem seus conceitos quanto à navegação na internet. Claro que o navegador não teve grande impacto sobre usuários fiéis do Internet Explorer ou do Firefox, porém ele certamente é uma opção a mais que muitos usuários consideram interessante na hora de navegar pela internet. Após vários testes de versões em desenvolvimento, o dicas-tecnologia finalmente publica uma versão quase estável.

Aprenda a instalar extensões no Chrome

O Dicas-tecnologia preparou um artigo especial sobre como instalar as extensões no Google Chrome. Para acessá-lo, basta clicar na imagem abaixo. Instale os complementos e turbine ainda mais o navegador.

Clique na imagem para acessar o artigo

Aprenda a  instalar extensões no Chorme

Rápido como nunca

A quarta versão do Google Chrome (aprenda a usar) promete ser ainda mais veloz do que as anteriores. Em nossos testes, o navegador realmente surpreendeu no carregamento das páginas, mas deu um show ao trabalhar em conjunto com o YouTube. Além disso, o novo Chrome promete ser um navegador compatível com toda a web. Tanto é verdade, que ele é um dos poucos que conseguiu atingir a pontuação máxima no teste do Acid3 (confira imagem abaixo).

Totalmente  compatível com a web!

Novidades da quarta versão

Aos poucos a Google vem aprimorando a terceira versão do navegador Chrome. A quarta versão vem com suporte ao HTML 5, o novo padrão de páginas da web, que já está aparecendo em alguns websites. Além desta fantástica novidade, a versão 4.0 do Google Chrome tem suporte a temas e utilização de complementos — recurso que na verdade já devia fazer parte do Chrome desde a primeira versão.

Ao que tudo indica, a Google primeiramente lançou a parte principal do navegador para que aos poucos o código principal do navegador seja alterado conforme necessidades e testes dos usuários. Nosso site está acompanhando semanalmente o site de desenvolvimento da Google e toda semana pelo menos três novas versões são lançadas, pois cada uma possui algumas novas correções e aprimoramentos. Nesta versão o Chrome teve seu Developer Channel atualizado da versão 3.0 para a atual, uma boa notícia para usuários que trabalham com o código do software.

No caso da versão 4.0, alguns problemas foram corrigidos em relação à versão anterior. Agora os usuários poderão escolher o Bing como ferramenta de procura, porém esta opção por enquanto aparece apenas para a versão estadunidense do navegador. Outra atualização é a possibilidade de desinstalar o Google Chrome apenas da sua conta, caso conte com computadores compartilhados. Além disso foram corrigidos alguns erros em tags de áudio e vídeo, além da possibilidade de importar a Barra de Favoritos do Firefox.

Mas a atualização mais interessante desta nova versão é, de fato, a possibilidade de utilização das mesmas bookmarks em computadores diferentes. Para isso, será preciso ter apenas a conta do Google habilitada (a mesma do Gmail, por exemplo). Com isso será possível utilizar computadores diferentes e usar as mesmas marcas para os assuntos de sua preferência. Essa função de sincronização dos bookmarks já havia sido disponibilizada para desenvolvedores, mas só agora passa a ser integrante do Google Chrome para usuários domésticos.

Opção para  Bookmarks

Os temas chegaram

Os usuários pediram e até que enfim a Google atendeu. O suporte para os temas já estava incluso nos planos do navegador, mas somente com o lançamento da versão 3.0.196.2 BETA é que os usuários puderam começar a desfrutar dos temas, mantidos nesta versão. A página de temas pode ser acessada através deste link.

Galeria de  temas

Ao todo, o Google Chrome conta com 29 temas oficiais da Google e 98 temas feitos por artistas. A instalação dos temas é tão simples e rápida, que basta clicar num botão (Apply theme) e o visual é alterado em poucos segundos. Cada tema possui cores, detalhes e características únicas, sendo que eles devem agradar à maior parte do público que gosta de usar um navegador com visual descolado ou mais retrô. Abaixo você pode conferir alguns dos visuais aplicados ao Google Chrome.

Novos  visuais do Google Chrome


 


 

baixar Google Chrome 4 BETA

Opera 10.10 Final

 

Gratuito
Tamanho: 11,10 MB
Sistema: Windows XP/Vista/98/2000
Empresa:
Opera Software

"Rápido, elegante e super prático. Experimente a versão final do Opera 10 e surpreenda-se!"

 

O Opera já tem fama por ser um navegador rápido e prático. Os usuários que o utilizam já conhecem os recursos e sabem que existem motivos de sobra para utilizar um dos browsers mais inteligentes e fáceis. A décima versão do Opera esbanja recursos novos, e o Baixaki não poderia deixar de destacar os principais recursos para você ficar inteirado de tudo que a nova versão traz.

Completo

Completo sim, pois não apenas tem complementos como também facilidades ao usuário. O Opera sempre teve destaque por trazer novidades, e isso não deixaria de acontecer com esta versão, pois os complementos aumentaram, as facilidades continuam e o navegador está ainda mais rápido. Confira alguns destaques a seguir.

Novidades e  Destaques

Abas em miniaturas

Quem testou a versão Beta do Opera 10 já conhece esta novidade. O navegador que praticamente foi o pioneiro no sistema de abas, agora inova antes dos concorrentes. Já imaginou que interessante poder ver uma pré-visualização das páginas que estão abertas em seu navegador? Com o Opera 10 você visualiza miniaturas de cada aba, para que fique mais fácil o acesso à página desejada.

Nova  maneira de visualizar as abas

Para ativar o recurso é bem simples, basta clicar com o botão direito sobre a barra de abas e ir até o submenu “Personalizar”. Por fim é só escolher a opção “Activar miniaturas em Separadores”. Pronto, seu navegador já está mais completo e você terá uma facilidade incrível para navegar.

Ative as  miniaturas

Aproveite os Widgets

A tendência dos navegadores é uma só: unir vários aplicativos e tornar-se mais completo do que nunca. O Firefox já possui vários complementos, mas o Opera ainda está devagar. Contudo ele está bem melhor na sua décima versão: através dos Widgets, o usuário consegue transformar o navegador num verdadeiro centro de utilidades.

Muitos  complementos

Adicionar os Widgets é bem fácil, veja como: clique no menu “Widgets” e então em “Adicionar Widgets”. Você será levado para a página de Widgets do Opera, onde existem várias áreas com complementos diferentes. Selecione o widget que mais lhe agradar e clique em “Launch”.

Use Widgets  para facilitar sua vida

Opera Turbo

Pensando nos usuários que possuem conexões mais lentas, a equipe de desenvolvedores do Opera incluiu um recurso para acelerar a navegação. O Opera Turbo promete ser uma solução eficaz e inteligente para acelerar a navegação em quaisquer páginas. O recurso vem desabilitado por padrão, mas para ativá-lo é bem simples.

Ative o  Opera Turbo para acelerar o carregamento

Clique com o botão direito no velocímetro localizado no canto inferior esquerdo e então escolha como você deseja utilizar o Opera Turbo. Salienta-se que não é recomendado ativar o Opera Turbo em conexões de alta velocidade, porque o carregamento das páginas pode ser até mais lento, como indica a imagem abaixo.

Conexões  rápidas não necessitam do Opera Turbo

Integração com aplicativos Web

O Opera 10 possui um novo sistema que possibilita maior compatibilidade com páginas e aplicativos web de última geração através do Presto 2.2. Segundo os desenvolvedores, a mudança neste aspecto será incisiva, também, em termos de melhorias no desempenho e no consumo de recursos do computador.

Totalmente compatível com a Internet

São 100  pontos no teste do Acid3!Como já é de costume, a Opera desenvolve seu navegador com uma qualidade fantástica. Entre os navegadores para portáteis, o Opera leva a fama de mais rápido e ideal para web. Nos computadores não poderia ser diferente, por isso testamos a versão final do browser com o famoso Acid3.

Para quem não conhece, o Acid3 é uma sequência de testes criados para verificar a compatibilidade dos navegadores com os recursos da internet. O teste só tem um resultado preciso quando se utiliza o browser em seu estado original. Por isso, a primeira coisa que fizemos foi acessar o teste do Acid3 para conferir o desempenho do navegador. Já não era surpresa que o Opera 10 conseguiria o resultado máximo, porque a versão beta já havia alcançado a marca dos cem pontos.

Versão Final

Para aqueles que já tinham as últimas versões beta do Opera não há muitas mudanças a serem notadas na versão final. Porém, os desenvolvedores encorajam que mesmo aqueles que baixaram a última versão beta atualizem o navegador para a versão final 10.10 em seu computador.

Já para os que aguardavam e queriam apenas a versão final, as mudanças são expressivas em relação à versão anterior. A ferramenta Opera Unite agora faz parte do navegador, tornando a experiência de utilizar o Opera como servidor ainda mais interessante, seja para compartilhar imagens, streaming de mídia, sincronização de arquivos ou bater papo.

Para usar este novo conceito atrelado ao navegador, já existem mais de 30 aplicativos disponíveis para uso. Além disso, os próprios desenvolvedores do Opera incentivam a criação de novos aplicativos, através de uma competição que premiará o desenvolvedor do melhor aplicativo para o Opera Unite.

Veja no vídeo a seguir algumas instruções para começar a usar o Opera Unite através do seu navegador. A legenda é em português:

 

 

 

 

É importante comentar ainda que os desenvolvedores mantiveram o OperaTurbo como um grande chamariz de usuários, principalmente quem contacom conexões mais lentas. Com ele é possível navegar mais rapidamenteem diversos sites, facilitando ainda mais o uso da internet paraaqueles que não possuem banda larga.

Descubra o novo Opera

Citamos apenas alguns recursos e novidades do Opera 10, mas você pode descobrir muito mais utilizando o navegador. O browser continua com suporte para downloads de arquivos Torrent, um gerenciador de downloads completo, cliente de email e muito mais. Teste você mesmo e conheça o navegador que se destaca na web.

publicado por jorgepc às 01:05
sinto-me:

Aprenda os segredos e praticidades do primeiro antivírus gratuito da Microsoft! Logo você vai ver que não é nenhum bicho de sete cabeças estar bem protegido por tantas boas medidas de segurança!

Sair à caça de antivírus que sejam eficientes e gratuitos ao mesmo tempo pode parecer uma das tarefas mais árduas que alguém pode ter atualmente. Muitos dos programas disponíveis no mercado pertencem às grandes empresas que costumam oferecer apenas versões gratuitas para teste – aquelas que expiram após 30 dias de uso. Depois desse prazo, você deve optar entre desinstalar o programa ou comprar uma licença de uso anual.

Quando não se tem um antivírus definido, ou seja, ter escolhido aquele que vai proteger o seu computador, recomenda-se elevar ainda mais os níveis de segurança dos seus outros complementos de segurança. Entretanto, evite ficar muito tempo sem proteção de um bom programa combatente de vírus e outras pragas. Afinal, o Windows Defender e o OneCare podem não aguentar tanta demanda. Por isso, a Microsoft desenvolveu o Microsoft Security Essentials.

Verifique seu sistema!

As boas notícias a respeito deste antivírus já tem seu início no processo de download. Quando você clicar no botão de download disponibilizado pelo Baixaki, será redirecionado à página de seleção de Sistema Operacional da Microsoft. Ali, você deve clipcar na opção que corresponde ao seu SO e à versão correta dele. Os sistemas disponíveis são “Windows XP – 32bits”, “Windows Vista/Windows 7 – 32 bits” e “Windows Vista/Windows 7 – 64bits”. Verifique seu sistema antes de fazer o download.

Selecione sua versão!

Para fazer isso, acesse o Menu Iniciar na sua Barra e clique em “Painel de Controle” e depois, “Sistema”, nos SO Windows Vista e Windows 7. Nos computadores com o Windows XP, deve-se acessar o Menu Iniciar na Barra e em seguida correr o mouse sobre “Configurações” para clicar em “Painel de Controle” e finalmente verificar a versão em “Sistema”. Uma vez feito isso, você já pode baixar o pacote de instalação compatível com o seu Sistema Operacional. Depois de ter completado o download, instale o Microsoft Security Essentials.

A  interface é simples e bastante intuitiva!

Enquanto o assistente executa a instalação, há um momento em que é necessário verificar se o seu Windows é original ou não. Afinal, este é um programa desenvolvido pela Microsoft que exige a autenticidade do Sistema Operacional. Logo que a instalação estiver terminada, o Microsoft Security Essentials vai fazer as atualizações necessárias para proteger o seu computador das ameaças como vírus, spywares, adwares e outros. Depois de atualizado, o antivírus da grande empresa dos softwares deve fazer a primeira varredura no seu computador.

Com uma interface bastante básica e intuitiva, o Microsoft Security Essentials tem muito do seu antecessor, o Windows Defender. A primeira aba, “Página Inicial”, traz um resumo das atividades e status do antivírus como o agendamento de verificações, opções para varreduras instantâneas e como se encontra a segurança atual do seu computador. Para realizar uma vistoria agora mesmo, você precisa clicar em qualquer uma das opções que a página inicial traz e, em seguida, clicar em “Verificar agora”.

Vale lembrar que ali estão disponíveis três intensidades de busca por malware. A verificação “Rápida” deve tomar pouco tempo, e assim não faz uma varredura muito profunda. Porém, se você optar pela opção “Completa”, o Microsoft Security Essentials rastreará todos os sinais e indícios de que um vírus ou algo do gênero está no seu computador. Mas se você desejar verificar apenas uma unidade específica, como um pendrive, por exemplo, clique em “Personalizada” e determine o local no qual há suspeita de infecção.


Atualize
Agora que você já está um pouco mais familiarizado com a interface do Microsoft Security Essentials, é hora de partir para as outras abas do antivírus. A aba seguinte, “Atualizar” é bastante resumida. Ali você encontra as informações a respeito da última atualização feita e as versões das definições de vírus utilizadas pelo Microsoft Security Essentials. Note que há um grande botão no qual se lê “Atualizar”. Clique sobre ele para deixar o seu antivírus sempre bem atualizado.

Atualize seu antivirus!

Pesquise no histórico
A terceira aba, “Histórico”, exibe uma listagem de todos os arquivos maliciosos que o Microsoft Security Essentials pode encontrar no seu computador. Ali existem três hierarquias de histórico que podem ser exibidas. A primeira, “Todos os itens detectados”, mostra tudo o que foi encontrado. Mas se do que você precisa é algo mais específico, como a relação dos itens em quarentena ou itens permitidos, basta selecionar uma das duas opções. Se for necessário, também há possibilidade de excluir todo o histórico com o botão localizado no canto inferior da janela.

Acesse o histórico de verificações!

Configure seu antivírus!


Todas as abas anteriores a esta são bastante sucintas e com visual bastante reduzido. Contudo, a última delas é um pouco mais extensa. Não é por menos, trata-se das “Configurações” do seu Microsoft Security Essentials. Logo à primeira vista, você pode agendar verificações para o dia e o horário que você achar mais conveniente. Para isso, clique nos menus dropdown correspondentes ao dia da semana e ao horário para determinar o momento da verificação. Use o terceiro menu dropdown para escolher o tipo de verificação que deve ser feita. Ali estão dois dos três tipos de verificação que já foram citados anteriormente; “Rápida” e “Completa”.

Agende suas verificações!

Depois, é hora de dizer ao Microsoft Security Essentials o que deve ser feito quando encontrar uma ameaça. Note que há uma lista de opções ao lado esquerdo da janela. Para determinar ações, clique na segunda opção da lista, “Ações padrão”. Na área central da janela estão os menus para que você torne muito mais cômoda a experiência de uso. Cada menu dropdown possui opções para as ações a serem tomadas nos seguintes casos: “Alerta de nível baixo”; “Alerta de nível médio”; “Alerta de nível alto” e “Alerta de nível grave”. Existem três ações para os níveis “baixo” e “médio” – “Remover”, “Quarentena” e “Permitir”.

Determine as ações!

Quando o quadro é mais severo, como nos níveis “alto” e “grave”, você tem duas alternativas: “Remover” e “Quarentena”. Voltamos à lista para conhecer a terceira opção da ordem. A “Proteção em tempo real” é uma das mais importantes funções do seu antivírus. Ela é a responsável por avisar sempre que um vírus ou arquivo malicioso entrar no seu sistema. Sempre que isso acontecer, o Microsoft Security Essentials vai perguntar qual é a melhor ação a se tomar.

Proteja seu computador

A quarta função da lista à esquerda é “Arquivos e locais excluídos”. Nesta área você pode optar por apagar as pastas e os arquivos que apresentem problemas apontados pelo Microsoft Security Essentials. Excluí-los pode ser bastante prático e cômodo, porém, pode deixar seu computador desprotegido e vulnerável às ameaças virtuais. Portanto, é melhor listar estes diretórios nesta função para que o Microsoft Security Essentials possa monitorá-los.

Liste os locais de risco!

Depois disso, a quinta função do antivírus gratuito da Microsoft é “Tipos de arquivos excluídos”. Neste espaço você confere quais foram as extensões de arquivo que foram as mais excluídas. Isso ajuda muito na hora de identificar quais são os formatos mais problemáticos e se há reincidência de exclusões de um mesmo tipo de arquivo. Há um campo de busca para que você possa investigar algum formato em específico ou então visualizar a lista de maneira geral.

Liste os arquivos recorrentes!

Não são só os arquivos que podem ser corrompidos por forças malignas cibernéticas chamadas “vírus”. Os processos do seu computador também podem sofrer a infecção e por isso, o Microsoft Security Essentials oferece o monitoramento também nesta área. A função “Processos excluídos” tem muita semelhança com o “Arquivos e locais excluídos”. Porém, o objetivo aqui é adicionar as extensões de processos para que sejam monitoradas. O antivírus trabalha apenas com processos EXE, BAT, PIF, SCF, COM e SCR.

Adicione processos para monitoramento!

Também há uma função dedicada aos usuários avançados. Como já se pode prever, chama-se “Avançado”. Ali você pode ordenar que o Microsoft Security Essentials faça análises em arquivos mortos, ou seja, compactados como os formatos ZIP e CAB; verificações em unidades de disco removível – pendrives, HDs externos; criação de pontos de restauração do sistema e permissão para visualização do histórico de verificações.

Acesse as configurações avançadas!

A última função, “Microsoft SpyNet” tem como objetivo informar à Microsoft se você deseja enviar informações aos servidores e à comunidade para que todos fiquem sabendo sobre os vírus e outras ameaças. Isso pode ajudar muito no combate futuro a esses problemas. Portanto, você escolhe se gostaria de ter uma associação básica, que envia uma quantidade menor de informações à Microsoft; ou a associação avançada, que envia maiores lotes de informação sobre a saúde do seu computador.

Forneça dados à comunidade!

Depois de acessar as abas e funções, lembre-se sempre de salvar suas alterações. Do contrário, de nada adianta fazer alterações, agendamentos e configurações de nada for salvo, não é mesmo? Então é bom já verificar seu sistema para baixar logo o antivírus gratuito que a Microsoft está oferecendo a todos os usuários de Windows!

Esteja atento para mais guias de uso aqui no dicas-tecnologia!

publicado por jorgepc às 01:03
sinto-me:

O site gerador widget de imagens miniatura das postagens em destaque é o Linkwithin
Para colocar este elemento de página acesse e siga:
http://www.linkwithin.com/learn?ref=widget
1 - Ao abrir o site, de cara você vai ver campos
coloque nestes campos: Email, Link para o seu blog, a platforma do blog, e a Color.
2 - Agora clique no botão "Get Widget"

Irá abrir uma página com o tutorial de como inserir o widget, muito fácil por sinal...
segue abaixo a tradução para colocar no blogger mais tambem da para colocar em outras plataformas:

Instale o Widget no Blogger


 

 

1. Clique [no botao] para abrir Blogger em uma nova janela, e siga os passos abaixo nessa janela. Faça login, se necessário.

 

2. Escolha um blog, se tiver mais de um e, em seguida, clique em Adicionar Widget.




3. (Opcional) Para um melhor desempenho, arraste e solte a caixa do LinkWithin da caixa para baixo das "Postagens do Blog".




4. clique em Salvar.




E pronto! O item deverá aparecer no seu blog.


NOTA: A qualidade das histórias recomendado vai melhorar assim que concluir o nosso processo de verificação do seu blog. Isso pode levar até várias horas, dependendo do número de notícias no seu blog.

Instalar o widget em outro blog?

publicado por jorgepc às 00:57
sinto-me:

Com certeza a principal atividade e interesse da maioria das pessoas na internet é o download. Porém existem pessoas que também se preocupam em fazer uploads, sejam membros de fóruns de download, ou até mesmo aqueles que participam de comunidades de torrent, nas quais a taxa de upload contribui muito para aumentar o ratio dentro destas comunidades. Pensando nisso lançamos aqui um tutorial de como aumentar a taxa de upload que seu Windows teima segurar. Espero que ajude muitos de vocês, vale a pena:


Clique em Iniciar / Executar digite regedit e clique em OK
Isto te levará até o editor de registro do Windows. Não se preocupe, siga somente o que for explicado aqui, sem modificar nada além e tudo correrá sob controle.

Navegue até a seguinte chave do registro:

[HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControl Set\Services\AFD\Parameters]

(Se você não encontrar a pasta Parameters dentro da pasta AFD você poderá cria-la sem problemas)

Clique com o botão direito do mouse no painel que aparece à direita e escolha "novo". Selecione Valor DWORD e crie a seguinte chave DWORD: "DefaultSendWindow" sem as aspas e atribua a ela o valor "18000" Hexadecimal sempre sem as aspas.

Agora navegue até a seguinte chave do registro:

[HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControl Set\Services\Tcpip\Parameters]


Crie a seguinte chave DWORD "EnablePMTUDiscovery" sem as aspas e atribua a ela o valor "1" Decimal sem as aspas.

(Se a chave já existir basta apenas mudar o valor para "1" Decimal)


Agora reinicie seu computador e faça um novo teste de upload no site recomendado acima e compare com o resultado anterior.


Observação 1: Teste a velocidade de upload atual; recomendo esse site:
http://www.pcpitstop.com/Internet/bandwidthup.asp

Observação 2: Caso alguma chave não exista pode cria-lá sem problemas.

Então é isso, este simples tutorial fará com que seu sistema libere toda a capacidade de UPLOAD que sua banda de internet conseguir alcançar!

publicado por jorgepc às 00:55
sinto-me:

Um ponto de restauração no sistema permite desfazer alterações feitas ao computador e restaurar configurações e o desempenho sem que você perca trabalhos recentes, como documentos salvos, emails ou listas de histórico e de favoritos.

Este guia vai ensinar você a criar um ponto de restauração e a restaurar seu computador para um momento anterior a qualquer instalação de programa, desde que um ponto de restauração tenha sido criado corretamente.

 

Criando um ponto de restauração

1. Clique no menu Iniciar, depois em Todos os programas > Acessórios > Ferramentas do sistema > Restauração do sistema

2. Marque a opção Criar um ponto de restauração e clique em Avançar

 


3. Na tela seguinte, você precisa apenas determinar uma breve descrição para este ponto de restauração. Clique em “Avançar” para continuar.


4. A última tela é apenas uma confirmação. Em vermelho, aparecem as informações sobre o ponto de restauração recém-criado. Basta clicar em Fechar e seu sistema estará pronto para ser restaurado quando você quiser.

Restaurando o sistema

Se você criou um ponto de restauração, teve problemas com algum aplicativo e deseja reverter a situação, basta seguir estes passos:

1. Clique no menu Iniciar, depois em Todos os programas > Acessórios > Ferramentas do sistema > Restauração do sistema

2. Marque a opção “Restaurar o computador mais cedo” e clique em “Avançar”

3. Na tela exibida, você verá um calendário. Nele estão marcados todos os dias que têm restaurações de sistema disponíveis. Lembre-se que o Windows cria pontos de restauração automaticamente. Além disso, instalações de programas também criam pontos de restauração. Por isso que há várias opções nesta hora. Você pode ir diretamente para a data da criação do seu ponto de restauração manual, utilizar a restauração mais recente ou utilizar uma anterior a uma instalação que não deu certo.

4. Clique em “Avançar” para continuar.

 

A próxima tela exibe o ponto de restauração selecionado e lhe informa sobre alguns detalhes que você deve saber:

a) Você não perderá documentos ou mensagens de email.

b) Este processo é reversível.

c) Durante a restauração, seu computador será desligado. Logo, você deverá fechar todos os programas em execução e salvar seus trabalhos.

d) A restauração do sistema não substitui o processo de desinstalação de um programa. Para isso, você deve utilizar o recurso “Adicionar/Remover Programas” no Painel de Controle ou o próprio desinstalador do software.

5. Pronto. Ao reiniciar o computador, você será informado sobre a restauração. Caso nenhuma alteração tenha sido encontrada, nada será feito. Caso contrário, você será informado sobre o quê foi modificado e poderá usar seu computador normalmente.

Se você é usuário dos sistemas Vista ou 7, confira os links abaixo e proteja o seu computador de diversos imprevistos!

publicado por jorgepc às 00:52
sinto-me:

Ao instalar alguns programas, pode haver alterações de arquivos dentro do Windows Vista — principalmente aqueles que adicionam temas e modificam detalhes do sistema. Ao criar um ponto de restauração no computador, Windows armazenará todos os dados e configurações para que você possa restaurá-lo ao estado anterior à instalação.

Assim, se você não gostar de algum programa ou ele prejudicar o sistema de alguma forma, é possível voltar no tempo e deixar seu computador exatamente como estava antes de instalar o aplicativo, veja como:

Criando um ponto de restauração no Windows Vista

1. A primeira coisa que você deverá fazer é clicar no Menu Iniciar, pressionar com o botão direito sobre o ícone Computador e selecionar Propriedades.

Clique no Menu Iniciar.

2. Assim que abrir a janela de Informações do Sistema, clique no botão do lado esquerdo com o nome de Proteção do Sistema.

Escolha a opção de Proteção do Sistema.

3. Uma janela de Proteção do Sistema é aberta. Aqui, a primeira coisa que você deverá fazer é selecionar os discos que serão usados para fazer a restauração do sistema. Marque as caixas do lado deles (1) e clique em Aplicar (2). Agora é só clicar em Criar (3).

Marque as caixas selecionadas.

4. Dê um nome para o seu Ponto de Restauração e clique em Criar. Basta aguardar a criação.

Criando o Ponto de Restauração.

5. Uma caixa de diálogo vai aparecer confirmando a criação do Ponto de Restauração. Prontinho!

Ponto criado!

Restaurando o sistema no Windows Vista

1. Deu algum problema? A primeira coisa que você deverá fazer é clicar no Menu Iniciar, pressionar com o botão direito sobre o ícone Computador e selecionar Propriedades.

Clique no Menu e selecione a opção.

2. Assim que abrir a janela de Informações do Sistema, clique no botão do lado esquerdo com o nome de Proteção do Sistema.

Proteção do Sistema.

3. Uma janela de Proteção do Sistema vai abrir. Clique no botão Restauração do Sistema.

Escolha a opção para restauração.

4. Na janela de Restauração do Sistema, clique em Avançar.

5. Note que as restaurações são listadas pela data e hora e com uma descrição. As que você mesmo criou estarão com o nome “Manual” na frente. Então escolha a restauração desejada e clique em Avançar.

6. Agora basta clicar em Concluir e confirmar o reinício do sistema para que o seu Windows Vista seja restaurado.

publicado por jorgepc às 00:51
sinto-me:

Este artigo é dedicado ao Windows 7. Confira também nossos guias para Windows Vista e Windows XP.

Durante o uso do computador, instalamos e removemos dezenas de programas do sistema operacional. Estas mudanças podem causar falhas e problemas sérios ao Windows, em especial quando lidamos com desenvolvedores ruins e certas aplicações específicas, como antivírus e temas para a Área de Trabalho.

Muitas vezes instalamos o aplicativo e tudo parece correr bem, até que algumas funções passam a apresentar erros e outras simplesmente não funcionam mais. Tudo o que queremos nessa hora é voltar no tempo, o que pode ser feito graças à Restauração do Sistema.

A função também serve como tentativa de solucionar qualquer comportamento diferente que o Windows passe a apresentar, o que pode ser causado por diversos fatores – falhas inexplicadas do sistema, atualizações feitas de modo errado, vírus.

Como funciona

Ao criarmos um ponto de retorno dentro da Restauração do Sistema, fazemos com que o computador memorize todas as configurações inerentes ao funcionamento da máquina, o que em geral acontece no registro do Windows.

Desta forma, temos a segurança de poder voltar atrás quando instalamos um aplicativo danoso à saúde do sistema operacional. Criar um ponto de restauração no Windows 7 é muito fácil e demanda poucos segundos de atenção. Siga os seguintes passos para realizar o processo:

Crie o ponto de restauração

1. Clique no botão Iniciar e digite “Criar ponto” na lacuna de pesquisa para encontrar a função, como indicado na figura;

2. Selecione a função “Criar”, localizada na parte inferior da janela;

3. Digite um nome para identificar o ponto e evitar enganos posteriormente;

4. Clique em criar e aguarde o término do processo.

Fácil assim, seu primeiro ponto de restauração do sistema está criado! Agora vamos ensiná-lo a reverter situações complicadas que o Windows 7 possa apresentar. O processo é tão fácil quanto o primeiro e em boa parte dos casos gera resultados satisfatórios para os usuários.

Restaure o sistema

1. Abra novamente o Menu Iniciar e digite “Restauração” para encontrar o processo;

2. Caso a restauração recomendada não seja a que você criou, marque a seleção “Escolher um outro ponto de restauração”;

3. Escolha o ponto de sua preferência e clique para avançar;

4. Salve seus arquivos importantes e somente após ter certeza de que tudo está correto clique em “Concluir” para começar a restauração.

Em alguns casos podem ser necessários diversos minutos para retornar o seu Windows 7 a um ponto anterior no tempo. Para problemas causados por aplicativos instalados e danos feitos ao registro, a tarefa recupera o bom funcionamento do computador na grande maioria dos casos.

publicado por jorgepc às 00:48
sinto-me:

Explicamos como fazer o download de seus arquivos favoritos no trabalho sem prejudicar a empresa!

Se você gosta de utilizar programas para baixar torrents já deve ter passado pela situação de esquecer-se de mandar começar um download ou chegar em casa com tudo concluído e não ter conseguido deixar mais nada em espera. Embora essas não sejam situações desastrosas, são sempre incômodas.

Com o auxílio do programa Dropbox, entretanto, há uma forma de começar seus downloads de torrents de forma remota. Para quem não o conhece, o Dropbox faz com que o conteúdo de determinada pasta de seu computador seja sincronizada com diretórios selecionados em todas as máquinas para as quais você tiver o programa instalado.

Assim, se você utiliza um notebook e um desktop, por exemplo, e quer ter as mesmas fotos em ambos, você não precisa ficar mandando via email ou descarregando-as nas duas máquinas: basta salvar as fotos na pasta sincronizada do Dropbox em um deles. Da mesma forma, um backup é armazenado na página do desenvolvedor para garantir que os arquivos carregados para o Dropbox não sejam perdidos.

Como efetuar os downloads de forma remota

Para começar, instale o Dropbox nos dois computadores alvo da operação. Adicionalmente, lembre-se de criar uma conta e associá-la a ambos. Em seguida, é necessário configurar seu cliente de torrent no computador para o qual o download será salvo.

A maioria dos programas que fazem download de arquivos de torrent possuem uma opção de adicionar os arquivos .torrent de uma pasta e automaticamente começar o download deles. Da mesma forma, há também opção para excluir arquivos .torrent cujo download já tenha sido concluído, para que sua pasta não fique cheia de documentos desnecessários.

Esta opção deve estar na parte de configurações do programa. Por exemplo, no µTorrent, ela pode ser acessada em “Opções” e “Preferências”. Uma nova janela é aberta e você deve entrar na guia “Diretórios”. Marque as opções “Abrir .torrents automat. da pasta:” e “Excluir torrents carregados” (esta última, como falado acima, é opcional), como mostrado na tela abaixo:

Configurando o cliente de torrent

Para a pasta especificada (de onde o arquivo deve ser carregado para inicio automático), não se esqueça de selecionar o diretório para o qual seu Dropbox está associado para sincronização. Dessa forma, cada vez que um arquivo .torrent for acrescentado ao Dropbox do computador que você esteja utilizando, ele será automaticamente inicializado no computador remoto.

Carregando o arquivo .torrent no Dropbox

Como alternativa, você pode adicionar o arquivo .torrent diretamente na sua conta do Dropbox via interface web (na página do desenvolvedor).

ATENÇÃO: não se esqueça de escolher uma pasta fora do Dropbox para salvar o download, senão este também é baixado no computador no qual o arquivo .torrent foi adicionado e, caso sua conta do Dropbox seja gratuita, ela ficará cheia muito facilmente.

Ao final desse procedimento, uma vez que o computador configurado para receber o download permaneça ligado, com o Dropbox funcionando e com o cliente de torrent ativo, sempre que um arquivo for adicionado em outra Dropbox ele iniciará o download automaticamente de forma remota.

Você gostou desta dica? Compartilhe conosco sua opinião sobre essa possível funcionalidade para o Dropbox.

publicado por jorgepc às 00:35
sinto-me:

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
14
15

17
20
21
23

24
25
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO