PESSOAL NESTE BLOG EU TRATO DE TUDO UM POUCO SOBRE INFORMÁTICA. ESTE BLOG SERVE EM PARTE PARA MIM COMO UM BLOCO DE NOTAS. PUBLICO AQUI MUITO ASSUNTO DE QUE ME PEDEM. ESPERO K APRECIEM ,

06
Fev 10

O Gerenciador de Tarefas é uma importante ferramenta e saber usá-lo pode significar um PC mais rápido e funcionando melhor.

Se você usa o Windows, provavelmente já acessou esta ferramenta. Até o Windows XP ela era acessada pelo famoso atalho Ctrl + Alt + Del (nos Windows 7 e Vista, o atalho para acessá-la diretamente é  Ctrl + Shift + Esc). Isso mesmo, a ferramenta da qual falamos é o Gerenciador de tarefas do Windows.
Saber usá-lo traz algumas vantagens para o usuário, dentre elas um melhor desempenho do seu computador. Isso porque por meio desta ferramenta você pode gerenciar processos, encerrar programas problemáticos, verificar o quanto do processador e da memória RAM estão sendo utilizados e muito mais.
O Baixaki compilou 16 dicas para você sobre como usar melhor o Gerenciador de tarefas, então, vamos lá!
1 - Visualize todos os processos
Se você quer melhorar o desempenho e encontrar possíveis processos problemáticos, visualizar tudo o que está aberto em sua máquina é essencial. Então faça o seguinte: abra o Gerenciador de tarefas, vá até a guia Processos e então habilite a opção Mostrar processos de todos os usuários.

Visualize todos os processos

2 - Obtenha informações sobre um processo

Muitas vezes, principalmente após ativar a opção para exibir todos os processos citada no item anterior, você vê processos que não faz ideia de onde vieram e nem para que servem. Se isso acontecer, a solução é simples: clique com o botão direito do mouse sobre ele e depois em

Propriedades

.


Informações sobre processos

3 - Verifique o uso de memória RAM

É sempre bom saber quanto cada programa em execução consome de sua memória RAM e isso pode ser feito tranquilamente no Gerenciador de tarefas. Selecione a guia Processos e, na barra de ferramentas, siga o caminho

Exibir > Selecionar Colunas

. Na nova janela que se abriu, certifique-se de que estão habilitadas as opções

Memória – Conjunto de Trabalho

e

Memória – Conjunto de Trabalho Particular

.


Uso de memória RAM

Após a confirmação das opções, você visualizará as colunas na guia Processos. A guia

Conjunto de Trabalho (Memória)

indica a quantidade de memória física utilizada por cada processo (essa memória pode ser compartilhada pelos demais processos).


A outra guia,

Memória (Conjunto de Trabalho Particular)

, exibe a quantidade de memória física utilizada individualmente por cada processo (esse valor é a parte do total que não pode ser compartilhado com outros processos).


4 - Verifique o uso de disco

Algumas vezes seu disco rígido parece estar sendo usado no limite, porém, na realidade nada está sendo feito no PC. Se você passa por uma situação semelhante a essa, descubra quem são os vilões da história por meio do Gerenciador de tarefas do Windows.


Uso de disco

Na guia Processos, siga o caminho

Exibir > Selecionar Colunas

e habilite as opções

Bytes de leitura de E/S

e

Bytes de gravação de E/S

. Nas novas colunas são exibidas as quantidades de dados lidos e gravados em seu disco por cada processo, ou seja, para saber processo gasta mais, basta olhar nessas colunas.


5 - Acabe com problemas de inicialização de programas

Se você costuma utilizar o Windows Media Player, deve ter notado que volta e meia ele trava. Contudo, mesmo após ter sido encerrado, o processo do programa continua ativo, o que impede a abertura de uma nova sessão do WMP. Se isso acontecer, abra o Gerenciador de tarefas, vá até

Processos

e encontre o processo

WMPlayer.exe

.


Se o processo estiver lá, porém nenhuma janela do aplicativo estiver aberta, é exatamente esse o problema. Clique com o botão direito do mouse sobre ele e selecione a opção

Finalizar Processo

para encerrá-lo definitivamente e poder voltar a usar o reprodutor multimídia do Windows.


Esse problema pode ocorrer não só com o WMP, mas com quaisquer outros programas. Portanto, fique atento, se algum aplicativo travou e foi encerrado, mas você não consegue reiniciá-lo, o problema pode estar em seu processo. Contudo, evite finalizar processos ao menos que tenha total certeza do que está fazendo, pois isso pode prejudicar o funcionamento do sistema.


6 - Acabe com processos rebeldes

Quando você tem um processo “roubando” memória e capacidade de sua CPU, está na hora de o Gerenciador de tarefas entrar em ação e acabar com esse rebelde. Utilize o atalho no teclado para abrir o Gerenciador e aguarde, pois se o processo estiver ocupando toda a capacidade de sua CPU, isso pode levar alguns minutos.


Quando o Gerenciador de tarefas abrir, você precisa apenas encontrar o problema na lista (lembre-se de habilitar a opção Mostrar processos de todos os usuários), clicar com o botão direito do mouse sobre ele e depois em

Finalizar Processo

.


Contudo, nem sempre isso resolve o incômodo, principalmente se o processo em questão é algum elementar do Windows e fechá-lo com certeza acarretará em travamento do sistema. Se isso acontece, clique com o botão direito do mouse sobre o processo rebelde, vá em

Definir Prioridade

e então selecione a opção

Baixa

. Isso deve fazer com o que o processo ocupe menos recursos do sistema.


Acabe com processos  rebeldes

Porém, se isso ainda não resolver seu problema, o Gerenciador de tarefas possui um último recurso: clique com o botão direito do mouse sobre o processo rebelde e depois em

Definir Afinidade

. Isso permite a você definir quais os núcleos da CPU o processo pode utilizar, minimizando sua ação.


7 - Acabe com devoradores de memória

Alguns aplicativos são verdadeiros devoradores de memória e prejudicam o desempenho do sistema. Um bom exemplo é o processo

svchost.exe

, responsável por executar várias tarefas do Windows. Contudo, se ele consome muita memória de seu PC, como saber quais os aplicativos responsáveis por isso?


Clique com o botão direito do mouse sobre ele e depois na opção

Ir para Serviço(s)

. Nela, você visualiza a aba

Serviços

do próprio Gerenciador, e lá serão exibidos os aplicativos relacionados ao processo que você selecionou. Se desejar você pode encerrá-los.


Infelizmente o Gerenciador de tarefas do Windows não permite a você visualizar o quanto cada aplicativo consome de memória, porém, seu leque de possíveis devoradores já diminui bastante.


Acabe com devoradores de memória

8 - Acabe com vazamento de recursos

Determinados processos acabam sempre consumindo mais e mais recursos do Windows, sem liberá-los posteriormente (a não ser que você reinicie a máquina). As versões 32 bits do Windows não possuem fonte ilimitada de recursos, o que acaba gerando travas e problemas constantes.


Para solucionar o problema com vazamento de recursos, abra o Gerenciador de Tarefas e em

Exibir > Selecionar Colunas

habilite as opções

Identificadores

,

Objetos USER

e

Objetos GDI

. Feito isso, passe a verificar com frequência os valores exibidos nessas colunas (bem como as colunas sobre memória).


Acabe com vazamento de recursos

Esses valores podem aumentar drasticamente em alguns casos, como o de programas antivírus ou um limpador varrendo o sistema, porém, se depois disso os valores não voltarem ao normal, provavelmente você tem um problema que pode ser resolvido com a finalização do processo.


9 - Crie um arquivo de despejo

Quando um programa trava, você pode utilizar o

Microsoft Debugging Tools for Windows

(ferramenta de depuração da Microsoft) para tentar descobrir o porquê do problema. Faça o download desse aplicativo e depois siga os passos expostos adiante.

 


Na guia

Processos

do Gerenciador de tarefas, encontre o processo do aplicativo travado, clique com o botão direito do mouse sobre ele e selecione a opção

Criar Arquivo de Despejo

. Ao final, uma janela surge na tela indicando o local em que se encontra o arquivo de despejo recém-criado.


Arquivo de despejo

Agora abra o depurador WinDbg, baixado no link acima, e siga o caminho

File > Open Crash Dump File

. Caso tenha conhecimento suficiente, você pode vasculhar as informações e descobrir o que causou a falha no aplicativo.


Local do arquivo de despejo

10 - Inicie ou interrompa um serviço

Por meio do Gerenciador de tarefas ainda é possível interromper ou iniciar um serviço do Windows. Vá até a guia

Serviços

e encontre uma lista de serviços disponíveis. Agora basta clicar com o botão direito do mouse sobre o serviço desejado e selecionar seu início ou interrupção.


Inicie ou interrompar um serviço

11 - Reinicie o Explorer

Com certeza não foram uma nem duas as vezes que você teve problemas com o Explorer. Sem muita explicação ele trava e precisa ser encerrado. Porém, é possível reiniciá-lo por meio do Gerenciador de tarefas: siga o caminho

Arquivo > Nova Tarefa (Executar...)

e na janela que se abriu execute o comando

explorer.exe

para que o Explorer seja reiniciado.


Reincie o Explorer

12 - Compreenda o uso da CPU

Às vezes o PC parece lento, mas ao verificar aa coluna CPU da aba

Processos

você não encontra nenhuma justificativa para isso. É possível descobrir de onde vem o problema no próprio Gerenciador e de modo bem simples: vá até a guia

Desempenho

e acompanhe o gráfico do

Histórico do Uso de CPU

.


Agora siga o caminho

Exibir > Mostrar Tempos do Kernel

e então você visualiza duas linhas no gráfico: uma verde e outra vermelha. A

 

verde

representa o uso total da CPU e a

 

vermelha

o tempo de CPU consumido pelo kernel (saiba

o que é kernel

– clique para acessar).


Compreenda o uso da CPU

Quando a linha verde está acima da vermelha, significa que a lentidão do sistema é causada por algum processo aberto em sua máquina. Contudo, se picos da linha vermelha forem constantes, significa que o problema vem de algo no kernel, provavelmente um drive ou então um componente do Windows. Na pior das hipóteses isso ocorre devido a algum malware.


13 - Obtenha informações sobre o sistema

Saber algumas informações sobre o seu sistema é essencial para compreender o que se passa com ele. Abra o Gerenciador de tarefas, vá até a guia

Desempenho

e verifique no item

Total

na seção

Memória Física (MB)

a quantidade de memória RAM instalada em sua máquina. O item

Tempo de Atividade

indica há quanto tempo o seu sistema está funcionando desde a última inicialização.


Informações sobre o sistema

14 - Monitore a utilização da rede

Por meio do Gerenciador de Tarefa você monitora a utilização da rede. Para isso, abra a ferramenta e clique sobre a guia

Rede

para visualizar a utilização em um gráfico. Clicando em

Opções > Guia Sempre Ativa

, o Gerenciador continua coletando informações sobre a atividade da rede mesmo quando a guia Rede não está aberta.


Monitore a utilização da rede

No caminho

Exibir > Histórico do Adaptador de Rede

é possível habilitar a exibição da quantidade de dados recebidos e enviados pela rede.


Histórico do adaptador de rede

15 - Gerencie usuários da rede

Uma rede é composta por vários usuários e você pode gerenciá-los por meio do Gerenciador de tarefas. Na guia

Usuários

você encontra uma lista com todos os membros da rede e clicando com o botão direito do mouse sobre um deles é possível enviar-lhes mensagens ou até mesmo desconectá-los da rede.


Gerencie usuários da rede

16 - Alternativas ao Gerenciador de tarefas do Windows

Você já deve saber que existe uma série de aplicativos capazes de substituir o Gerenciador de tarefas do Windows, alguns inclusive com muito mais recursos que o original. Além de bons exemplos como

Process Hacker

,

System Explorer

e

AnVir Task Manager

publicado por jorgepc às 16:10
sinto-me:

Incremente seus recados no Orkut com emoticons superdivertidos que dispensam códigos de confirmação.

Quando se fala em rede social no Brasil, o primeiro nome que surge na cabeça da grande maioria dos usuários é: Orkut. O site reúne milhões de brasileiros (o Brasil é o país com o maior número de usuários inscritos no serviço, totalizando 51,06% do total de usuários), que passam boa parte de seu tempo livre navegando pelos perfis e comunidades associadas.
Muitos desses usuários reclamam com certa frequência das limitações impostas pelo serviço na hora de postar recados para amigos. Geralmente quando são postados emoticons (através de códigos de inserção de imagens), são pedidos códigos de confirmação e, mesmo que digitados corretamente, as mensagens são encaminhadas automaticamente para a pasta de SPAM e lá ficam eternamente.
Antes
Mas para usuários que utilizam o navegador Mozilla Firefox existe um complemento chamado Greasemonkey, que permite a utilização de javascripts diretamente no browser. Através desses scripts, é possível selecionar emoticons diretamente na página de recados, assim dispensando a necessidade de códigos extensos, permitindo a utilização dos emoticons nos recados, sem a necessidade de confirmações por captcha.
Antes de instalar os scripts no navegador, baixe o Greasemonkey e instale-o no Firefox. Então acesse uma página de scripts, www.userscripts.org, por exemplo. Digite no campo de busca alguma palavra que possa ajudar a encontrar os emoticons para Orkut: “Orkut”, “Emoticons”, “Smiles” são boas escolhas.
Adicionando scripts
Após escolher o script, o usuário é direcionado para uma página com screenshots e várias abas diferentes. Escolha a aba “Source code” (Código fonte) para ter acesso ao script. Em seguida, clique com o botão direito do mouse sobre o ícone do Greasemonkey e escolha “Novo script de usuário”.
Escolha um nome para o script e um “Nome URI”. O nome URI será o nome do arquivo TXT criado com o script, ao confirmar em “OK”, o arquivo é aberto, então é necessário colar o código fonte no bloco de notas e salvar as alterações feitas. O script já estará ativado, assim que o arquivo for salvo..
Em seguida, abra a página do Orkut, clique sobre o ícone do Greasemonkey com o botão direito do mouse novamente e então selecione a opção “Gerenciar scripts de usuários”. Na aba de scripts, selecione o recém-instalado e em seguida pressione “Adicionar” para adicionar o endereço: www.orkut.com.br/*. O asterisco é necessário para que todas as páginas sejam afetadas.
Depois
Pronto, agora é só atualizar a página de recados e todos os emoticons estarão disponíveis para serem utilizados com apenas um clique. Todos os usuários conseguirão visualizar as imagens, mesmo os que não possuam o complemento Greasemonkey instalado.
E os usuários do Chrome Dicas e Chrome Downloads? Conseguiram instalar sem problemas os scripts que desejavam? Os scraps ficaram mais divertidos e bonitos com os emoticons?
publicado por jorgepc às 16:09
sinto-me:

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

16
18
19
20

23
24
25
27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO